ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA SERRA GERAL DO TOCANTINS, ESTADOS DO TOCANTINS E BAHIA.

Autores

  • Sandro Sidnei Vargas de Cristo UFT
  • Romário Trentin UFSM
  • Luis Eduardo de Souza Robaina UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236499422311

Resumo

A pesquisa consiste na análise do uso e ocupação da terra da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e entorno, localizada entre os estados do Tocantins e da Bahia, região do Jalapão. Para atingir o objetivo proposto adotou-se como procedimento metodológico o uso do geoprocessamento com a organização de um banco de dados via SIG utilizando o software SPRING e imagens de satélites (Cbers e Landsat), além de cartas topográficas, mapas e arquivos digitais. O trabalho apresenta a organização do mapa temático de uso e ocupação, além de uma ampla discussão dos fatores de pressão sobre a Estação Ecológica, como agropecuária, urbanização, entre outros. Os resultados demonstram que à análise do uso e ocupação é de suma importância para o melhor entendimento do valor ecológico-ambiental e devem ser considerados na gestão e conservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Sidnei Vargas de Cristo, UFT

Possui Graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (1999), Especialização em Interpretação de Imagens Orbitais e Suborbitais pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (2001), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC (2002) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS (2013). Ministrou aulas nos Cursos de Especialização em Geografia da Universidade Federal do Tocantins-UFT (2005) e Especialização em Educação Ambiental da Universidade Federal do Tocantins-UFT(2007). Atualmente é professor Adjunto II do Curso de Geografia do Campus de Porto Nacional da Universidade Federal do Tocantins-UFT. Professor do Curso de Programa de Pós-graduação/Mestrado em Geografia do Campus de Porto Nacional da Universidade Federal do Tocantins-UFT. Pós-doutorando do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Maria-UFSM.

Romário Trentin, UFSM

Possui Graduação em Geografia Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria (2004), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (2007) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente, é Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geotecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: Bacia Hidrografica, Arenização, Geomorfologia, Uso e Ocupação da Terra, Caracterização Geoambiental e Áreas de Risco.

Luis Eduardo de Souza Robaina, UFSM

Possui graduação em Geologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1984), mestrado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990), doutorado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e Pós-Doutorado na Universidade do Porto, Portugal e na Universidade du Maine, Le Mans/França. Atualmente é professor/pesquisador colaborador do programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor associado da Universidade Federal de Santa Maria, do curso de geografia e do programa de Pós-graduação em geografia e geociências. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em estudos geomorfológicos, geoambientais e de desastres naturais.

Referências

BRASIL. Decreto Lei s/n°. Brasília: 27 de set. de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/DNN/2001/Dnn9340.htm. Acesso em: 24 fev. 2011.

BRASIL. Lei no 9.985. Brasília: 18 de julho de 2000. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2011

CÂMARA, G., DAVIS, C. MONTEIRO, M. Introdução à Ciência da Geoinformação. INPE, 2008. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/gilberto/livro/introd/. Acesso em: 20/03/2009.

CARVALHO JUNIOR, O. A. de. et al,. Compartimentação Geomorfológica do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros baseada em técnicas de Geoprocessamento. Planaltina – DF: EMBRAPA Cerrado, 2001. 18p

KLINC, C. A & MACHADO, R. B. Conservation of the do Brazilian Cerrado. Malden: Conservation Biology, v.19, 2005.

LIMA, M. J. et al. Unidades de Conservação da Natureza – identificação e mensuração das características geoambientais em Maceió e área de influência. In I Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto, Anais. Aracaju – SE, 2002.

MAZZA, C. A. da S. et al. SIG aplicado à caracterização ambiental de uma unidade de conservação Floresta Nacional de Irati, Paraná. Goiania-GO. In: XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Anais. São Paulo: INPE, 2005, p. 2251-2258.

MYERS, N. R. A. et al. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, 403, 2000.

PONTALTI, E. S. Subsídios para a implementação de Plano de Manejo em Parque Municipal por meio de Sistema de Informação Geográfica. Maringá–PR: Universidade Estadual de Maringá, Dissertação (Mestrado em Agronomia), 2009. 53p

RIBEIRO, J. F. & WALTER, B. M. T. Fitofisionomias do bioma Cerrado. In: SANO, S. M. & ALMEIDA, S. P. de. (Ed.). Cerrado: ambiente e flora. Planaltina-DF: Embrapa-CPAC, 1998. p. 87-166

ROSS, J. L. S. O. Registro Cartográfico dos Fatos Geomórficos e a Questão da Taxonomia do Relevo. In: Revista da Pós-Graduação de USP. São Paulo-SP: n.6, 1992.

SEPLAN. Atlas do Tocantins: Subsídios ao Planejamento da Gestão Territorial. Palmas – TO: SEPLAN, DZE, 6 ed. 2012. 80 pag.

VELOSO, A. & NERY, C. V. M. Geoprocessamento aplicado à caracterização do Parque da Lapa Grande em Montes Claros/MG. Curitiba – PR: In: XV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO - SBSR, INPE, 2011. Anais. p.3711 – 3718.

Downloads

Publicado

2016-12-29

Como Citar

Cristo, S. S. V. de, Trentin, R., & Robaina, L. E. de S. (2016). ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO DA ESTAÇÃO ECOLÓGICA SERRA GERAL DO TOCANTINS, ESTADOS DO TOCANTINS E BAHIA. Geografia Ensino & Pesquisa, 20(3), 182–191. https://doi.org/10.5902/2236499422311

Edição

Seção

Meio Ambiente, Paisagem e Qualidade Ambiental

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>