Classificação geomorfométrica da bacia hidrográfica do rio Ijuí, RS

Rudimar Schuster Scheren, Luís Eduardo de Souza Robaina

Resumo


O presente estudo realizado na bacia hidrográfica do rio Ijuí, localizada na região norte/noroeste do Rio Grande do Sul, teve o objetivo de definir as unidades geomorfométricas na área em estudo por meio de técnicas de geoprocessamento associadas à análise digital do relevo. As unidades geomorfométricas foram compartimentadas a partir do emprego de atributos topográficos obtidos de um Modelo Digital de Elevação (MDE) em uma proposta de mapeamento geomorfométrico automatizado que é realizada através do cruzamento de informações e atributos topográficos, gerados por meio de um SIG e hierarquizados através de uma árvore de decisão. Foram empregadas quatro variáveis geomorfométricas: altimetria, declividade, perfil de curvatura e plano de curvatura que resultaram na definição de doze unidades de relevo, que a partir de amostragens realizadas no alto, médio e baixo cursos da bacia, nos quais se observou que as unidades se distribuem de forma distinta ao longo da bacia, com predominância das primeiras seis unidades do alto curso, no médio curso todas as doze unidades têm ocorrência. Já no baixo curso apenas as ultimas seis unidades se apresentam, porém, demostrando estreita relação com a hierarquia fluvial, embora os formatos de perfil e plano de encosta variam em todos os setores analisados, o que significa a possibilidade de diferentes processos superficiais ao longo de toda a bacia.

Palavras-chave


Geomorfometria; Atributos topográficos; Unidades de relevo; MDE

Texto completo:

HTML

Referências


AB'SABER, Aziz Nacib.Um conceito de Geomorfologia a Serviço das Pesquisas do Quaternário. Revista do Instituto de Geografia 4, São Paulo, 1969, 1-23p.

BOTELHO, Rosângela Garrido Machado. Planejamento Ambiental em Microbacia Hidrográfica. In: GUERRA, Antônio José Teixeira.; SILVA, A. da;

BOTELHO, Rosângela Garrido Machado e GUERRA, Antônio José Teixeira. (Org.). Erosão e Conservação dos Solos: Conceitos, Temas e Aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999, 268- 300p.

BURROUGH, Peter A. Principles of geographical information systems of land resources assesment. Francis e Taylor, 185p.,1986.

CHRISTOFOLETTI, Antônio. Geomorfologia. São Paulo: Edgar Blücher, 1974, 188p.

CPRM. Serviço Geológico do Brasil. Geologia e recursos minerais do Estado do Rio Grande do Norte -Escala 1:500.000. Recife, CPRM - Serviço Geológico do Brasil, 2007.

IWAHASHI, Junko.; PIKE, Richard. Automated classifications of topography from DEMs by an unsupervised nested¬-means algorithm and a three-part geometric signature.Geomorphology86(3-4): 409-440, 2007.

NOWATZKI, Alexei. e OKA-FIORI, Chisato. Mapeamento da Fragilidade Ambiental da Bacia do rio Capivarí (Tijucas do Sul e São José dos Pinhais/PR). XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada - A Geografia Física Aplicada e as dinâmicas de apropriação da natureza, Viçosa(MG), 2009.

VALERIANO, Márcio de Morison.; CARVALHO JÚNIOR, Osmar, Abílio. Geoprocessamento de modelos digitais de elevação para mapeamento da curvatura horizontal em microbacias. Revista Brasileira de Geomorfologia, v 4, n.1, p.17-29, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236499430262

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas