Avaliação de vídeo educacional sobre implante coclear: a tecnologia assistiva pela voz do professor

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X64342

Palavras-chave:

Implante Coclear, Bilinguismo Bimodal, Avaliação de Vídeo.

Resumo

O objetivo deste estudo é descrever e discutir a avaliação de vídeo sobre Implante Coclear produzido pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), a partir do olhar dos professores da instituição. O estudo desenvolvido foi quali-quantitativo, tendo como desenho metodológico um estudo avaliativo. Por meio de um questionário elaborado e submetido à validação técnica, de conteúdo e empírica, 52 professores especialistas, ouvintes e surdos, responderam ao instrumento com o propósito de avaliar se o conteúdo do vídeo atendeu à demanda pedagógica sobre o que é a tecnologia, auxiliando-os a lidar de maneira eficaz com o aluno implantado. Como resultado, observou-se que o vídeo atendeu a demanda pedagógica inicial, porém revelou a necessidade de um aprofundamento em relação à prática pedagógica com esses alunos, por ser o INES uma escola bilíngue, cuja língua de instrução é a língua de sinais e a segunda língua, a Língua Portuguesa, apenas na modalidade escrita. Essa questão central trazida nas vozes dos professores relacionada a Língua Portuguesa em uma escola específica para surdos, leva a reflexão sobre um novo tipo de bilinguismo, onde o aluno com implante coclear pode se beneficiar dos processos de aquisição de ambas as línguas, tornando-se um sujeito bilíngue bimodal. Cabe ao Instituto refletir sobre a adaptação de seu projeto político-pedagógico atendendo a especificidade desses alunos, visto que ainda não vem efetivando transformações em sua organização para recebê-los, reconhecendo uma pluralidade linguística dentro de uma perspectiva aditiva e não subtrativa, ao se considerar que ou é uma língua ou outra.

Biografia do Autor

Mônica Azevedo de Carvalho Campello, Instituto Nacional de Educação de Surdos, Rio de Janeiro, RJ

Professora mestra do Instituto Nacional de Educação de Surdos, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Andreia Ferreira de Oliveira, Fundação Cesgranrio, Rio de Janeiro, RJ

Professora pós-doutora da Fundação Cesgranrio, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Celeste Azulay Kelman, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Professora doutora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

AFFONSO, Carla Marcondes Cesar. Intervenção Fonoaudiológica no primeiro ano de vida. In Tratado de Audiologia, org. Edilene Marchini Boechat, et al. – 2. ed. ¬ Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015. p. 659 – 690.

BECKER, Howard. Problemas de interferência e prova na observação participante. In: Métodos de pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Hucitec, 1994.

BRASIL. Portaria no 323, de 8 de abril de 2009. Aprova o Regimento Interno do Instituto Nacional de Educação de Surdos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 abr. 2009. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=216650. Acesso em: 15 nov. 2018.

BRASIL. Decreto no 5.626, 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004- 2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 18 ago. 2018.

BRASIL. Portaria no 1.278, de 20 de outubro de 1999. Aprova, na forma de Anexo 1, os Critérios de Indicação e Contra-Indicação do Implante Coclear. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 out. 1999. Disponível em: https://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Portaria_1278.pdf. Acesso em: 25 jul. 2018.

BRASIL. Portaria no 2.776, de 18 de dezembro de 2014. Aprova diretrizes gerais, amplia e incorpora procedimentos para a Atenção Especializada às Pessoas com Deficiência Auditiva no Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 dez. 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt2776_18_12_2014.html. Acesso em: 18 ago. 2018.

BRUM, Rachel. Projeto educacional de crianças implantadas: um estudo comparativo. 135 f. 2018. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Faculdade de Educação. Programa de Pós-graduação em Educação. Rio de Janeiro, 2018.

CAMPELLO, Mônica Azevedo de Carvalho et al. Análise de trabalhos publicados em anais sobre implante coclear: contribuições das áreas educacional e clínica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, 7., 2016, São Carlos. Anais...São Carlos, UFSCar, 2016.

CAMPOS, Karis de. Construção de um material educativo na orientação do deficiente auditivo idoso.2011.189 f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

CANDIDO, Ligyana Korki de. Efetividade de vídeo instrucional direcionado a pais no manejo da dor de recém-nascidos submetidos ao teste do pezinho: ensaio clínico pragmático, não randomizado. 2017. 116 f. Dissertação (Mestrado) Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

CHIANCA, Thomas; MARINO, Eduardo; SCHIESARI, Laura. Desenvolvendo a cultura de avaliação em organizações da sociedade civil. São Paulo: Global Ed., 2001.

COCHLEAR. Guia do sistema de Implante Coclear Nucleus para educadores. Rio de Janeiro: Hear now and always – Cochlear, 2007

COSTA, Juliana Pêgas; KELMAN, Celeste Azulay; GÓES, Adriana Ramos Silva. Inclusão de alunos com implante coclear: a visão dos professores. Revista Educação Especial [online], v. 28. n. 52, p. 325-333, maio/ago. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/14784/pdf. Acesso em: 15 ago. 2018.

GOMES, Luiz Fernando. Vídeos didáticos: uma proposta de critérios para análise. Revista Travessias: Pesquisa em Educação, Cultura, Linguagem e Artes. Paraná, v. 2, n. 3, 2008.

HARRINGTON, Marjorie L.; POWERS Ann R. Preparing teachers to meet the needs of children who have cochlear implants: teacher education and special education. Southwest Missouri State University, [S.l.], v. 27, n. 4, p.360–372, 2004. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/088840640402700404#articleCitationDownloadContainer. Acesso em: 15 nov. 2019.

IBGE. Censo Demográfico. Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/94/cd_2010_religiao_deficiencia .pdf. Acesso em: 22 fev. 2019.

MED-EL Medical Electronics. Implantes auditivos e a sala de aula: um guia para os professores. Hear Life. Áustria, 2013. Disponível em: https://s3.medel.com/downloadmanager/downloads/maestro_2013/pt-BR/25564.pdf. Acesso em: 15 nov. 2019.

KIRKPATRICK, James D.; KIRKPATRICK, Wendy Kayser. Kirkpatrick's four levels of training evaluation. Alexandria, Virginia. USA: ATD Press, 2016.

KOJI, Robinson Tsuji. Portal Otorrinolaringologia. Disponível em: http://portalotorrinolaringologia.com.br/O-que-%C3%A9-o-implante-coclear.php Acesso em 19 nov. 2020

NAVEGANTES, Eva; KELMAN, Celeste, IVENICKI, Ana. Perspectivas multiculturais na educação de surdos. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, [S.l.], v. 24, p.1- 13, 2016. Disponível em: http://epaa.asu.edu/ojs/ article/view/2237. Acesso em: 20 dez. 2018.

NAZÁRIO, Ariadne Pinheiro. Desenvolvimento e avaliação de vídeo educativo para sensibilização e educação da família sobre o alívio da dor aguda do bebê. 2017. 103 f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.

NELSON, Lari ; JOHNSTON, Susan. Children with Cochlear Implants: In the Inclusive Early Childhood Classroom. Young Exceptional Children. 2003;7(1):2-10. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/109625060300700101. Acesso em: 30 dez 2020

PATTON, Michael Quinn. Utilization focused evaluation. 3. ed. Thousand Oaks: sage,1996.

PENTEADO, Silvio Pires. Aspectos tecnológicos do implante coclear. In: PENTEADO, Silvio Pires. Tratado de implante coclear e próteses auditivas implantáveis. Rio de Janeiro: Thieme Publicações, 2014.

RAABE, André; BERNARDES, André; AUGUSTO JUNIOR, Roberto Gonçalves. Produção e avaliação de videoaulas: um estudo de caso no ensino de programação. 2014. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 20., 2014, Anais... p. 448- 456. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/3128. Acesso em: 15. nov. 2019.

REZENDE, Patrícia Luiza Ferreira. Implante coclear: normalização e resistência surda. Curitiba: CRV, 2013.

REZENDE, Patrícia Luiza Ferreira. Implante coclear na constituição dos sujeitos surdos. 2010. 164 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2010.

ROBBINS, Amy M. Tools for schools. Clinical red flags for slow progress in children with cochlear implants. Loud & Clear. Valencia, n. 1, 2005.

SANTOS, Flávia Rodrigues dos; DELGADO-PINHEIRO, Eliane Maria Carrit. Relação entre o conhecimento dos professores sobre grau de perda auditiva, dispositivos tecnológicos e estratégias de comunicação. CoDAS, São Paulo, v. 30, n. 6, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-17822018000600305&lng=en&nrm=iso .Acesso em: 09 Jan. 2021

STITH, Joanna L.; DRASGOW, Erick. Including children with cochlear implants. general education elementary classrooms. Teaching Exceptional Children Plus, [S.l.], v. 2, n. 1, 2005. Disponível em: https://www.psha.org/pdfs/toolbox/Including-ChildrenCochlear-Implants-Reg-EdClass.pdf. Acesso em: 15 nov. 2019.

WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, James R.; FITZPATRICK, Jody L. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Gente, 2004.

Downloads

Publicado

2021-09-28

Como Citar

Campello, M. A. de C., Oliveira, A. F. de, & Kelman, C. A. (2021). Avaliação de vídeo educacional sobre implante coclear: a tecnologia assistiva pela voz do professor. Revista Educação Especial, 34, e46/1–24. https://doi.org/10.5902/1984686X64342