Incremento volumétrico de Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez em Floresta Ombrófila Mista

Luis Henrique da Silva Souza, César Augusto Guimarães Finger, Paulo Renato Schneider

Resumo


O crescimento de árvores dominantes de Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez, amostradas em Floresta Ombrófila Mista, no município de Nova Prata,  RS foi reconstruído com base em dados obtidos com a técnica da dendrocronologia. O crescimento volumétrico expresso pelo incremento percentual foi modelado para cada árvore por iv% = (b+ b1.ln d)2, e a seguir comparadas por análise de covariância, permitindo classifica-las em 3 grupos distintos quanto a inclinação do modelo (b1) e intercepto (b) das linhas de regressão. Os coeficientes de inclinação e intercepto foram modelados como função da variável altura - diâmetro (h/d), incremento diamétrico medido sobre rolo de incremento nos últimos 5cm (id5) amostrado ao nível do diâmetro a altura  do peito(d), exposição do terreno (EXPOS), índice de competição BAL corrigido (BALcor), e comprimento da copa exposta a luz (Lc), pelas equações b1 = 0,41739+4,16179.id5-6,29332.h/d +0,37823.EXPOS-0,11519Ir+5,80419.BALcor-0,06858.Lc, com coeficiente de determinação ajustado igual a 0,9979 e erro padrão em percentagem da média de - 1,73%, e b= 2,62466-13,37024.id5+22,08329.h/d- 1,33161.EXPOS+0,34689.Ir-23,88899.BALcor+0,25692.Lc, com coeficiente de determinação ajustado de 0,9907 e erro-padrão em percentagem da média igual a 2,71%.

Palavras-chave


Canela-preta; crescimento; dendrocronologia

Texto completo:

PDF

Referências


DAVIS, L. S.; JOHNSON, K. N. Forest management. 3. ed. Mc-Graw-Hill, 1986. 790p.

DELLA-FLORA, J. B. Modelos de crescimento para árvores singulares – Nectandra magapotamica (Spreng) Mez. e Ocotea puberula Ness. 2001. 60f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

ESBER, L. M. Crescimento de Cedrela fissilis (Vellozo) Mart. como subsídio para o manejo sustentado de florestas nativas no Estado do Rio Grande do Sul. 2003. 68f Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

FINGER, C.A.G. Fundamentos de biometria florestal. Santa Maria: UFSM/CEPEF/FATEC, 1992. 269p.

FINGER, C. A. G. et al. Crescimento diamétrico do Pau-Ferro (Astronium balansae) em reflorestamento no município de São Sepé, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 6, n.1, p. 101-108, jan./dez .1996.

KIVISTE, A.; GONZÁLEZ, J. G. A.; ALBORECA, A. R.; GONZALEZ, A. D. R. Funciones de crecimiento de aplicación en el Ámbito Forestal. Madrid: Instituto Nacional de Investigación y Tecnología Agraria y Alimentar. 2002. 190p.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961. 42p.

SCHNEIDER, P. R.; FINGER, C. A. G. Manejo sustentado de florestas inequiâneas heterogêneas. Santa Maria: Imprensa Universitária/UFSM, 2000. 195p.

STRECK, E.V. et al. Solos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EMATER/RS; UFRGS, 2002. 126p.

SCHNEIDER, P. S.; SCHNEIDER, P.R.; FINGER, C.A. Crescimento do ipê-roxo, Tabebuia impetiginosa Martius ex A. P. de Candolle, na Depressão Central do Estado do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, v.10, n.2, p.1-15, jul./dez. 2000.

SPATHELF, P.; FLEIG, F. D.; VACCARO, S.; ESBER, L.M. Análise dendroecológica de Ocotea pulchella Nest et Mart. Ex Nees (Canela - lageana) na Serra Geral de Santa Maria, RS, Brasil. Ciência Florestal, v. 10, n. 1, p. 95-108, jan./jul. 2000.

TIME SERIES ANALYSIS AND PRESENTATION (TSAP). Heidelberg, 1996, Versão 3.0

TONINI, H.; FINGER, C.A.G.; SCHNEIDER, P. R. O crescimento de Nectandra megapotamica Mez., em floresta nativa na Depressão Central do Estado do Rio Grande do Sul. Ciência Rural, v. 33, n. 1, p. 85-90, jan/fev. 2003.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098886

Licença Creative Commons