Inoculação de Fusarium oxysporum e Fusarium solani e níveis de sombreamento na erva-mate: influência na severidade da podridão-de-raízes

Igor Poletto, Marlove Fátima Brião Muniz, Denise Ester Ceconi, Maristela Machado Araujo, Johnathan Rodrigues, Ricardo Mezzomo

Resumo


A erva-mate (Ilex paraguariensis A. St.-Hil.) é uma espécie amplamente cultivada na Região Sul do Brasil. Com o aumento da área plantada, sobretudo na última década, os problemas fitossanitários causados por pragas e doenças aumentaram e, dentre estes, a podridão-de-raízes vem se tornando um dos principais. Dentre os patógenos causadores dessa doença, Fusarium oxysporum Schlecht. e Fusarium solani (Mart.) Sacc são os principais. Esses fungos provocam sérios danos decorrentes da destruição do sistema radicular, ocasionando, nos casos mais graves, a morte da planta. Suspeita-se que a incidência e a severidade da doença são influenciadas pelo cultivo de ervais em diferentes níveis de sombreamento ou a pleno sol. Assim, foram instalados experimentos na área do Viveiro Florestal pertencente ao Departamento de Ciências Florestais/CCR/UFSM com o objetivo de confirmar tal hipótese. O experimento foi conduzido em um esquema fatorial (2 x 5), composto pela inoculação de Fusarium oxysporum e Fusarium solani e por níveis de sombreamento. Verificou-se que as plantas submetidas aos menores níveis de sombreamento ou a pleno sol ficaram predispostas à doença.

Palavras-chave


estresse ambiental; fungos; luminosidade; patógenos de solo

Texto completo:

PDF

Referências


AGRIOS, G. N. Plant Pathology. 5th ed., San Diego: Academic Press, 2005. 922 p.

BARNETT, H. L.; HUNTER, B. B. Ilustrated genera of imperfect fungi. 4th ed., Minnesota: American Phytopathology Society, 1999. 218 p.

BEDENDO, I. P. Ambiente e doença. In: BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H.; AMORIM, L. Manual de Fitopatologia: Princípios e conceitos. 3. ed., São Paulo: Agronômica Ceres, 1995a. p. 331-341.

BEDENDO, I. P. Doenças Vasculares. In: BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H.; AMORIM, L. Manual de Fitopatologia: Princípios e conceitos. 3. ed., São Paulo: Agronômica Ceres, 1995b. p. 838-847.

BORGES NETO, C. R.; GORGATI, C. Q.; PITELLI, R. A. Influência do fotoperíodo e da temperatura na intensidade de doença causada por Fusarium graminearum em Egeria densa e E. najas. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 29, n. 3, p. 252-258, set./dez. 2004.

BRESSAN, R. A. Fisiologia do estresse. In: Taiz, L.; Zeiger, E. (Eds.). Fisiologia Vegetal, 3. ed., Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 613-643.

CARNELUTTI FILHO, A. et al. Testes não paramétricos para pesquisas agrícolas. Santa Maria: UFSM/CCR/Departamento de Fitotecnia, 2001. 87 p.

CARTER, M. R. (Ed.). Soil sampling and methods of analysis. Boca Raton: CRC Press, 1993. 631 p.

MAFIA, R. G. et al. Variáveis climáticas associadas à incidência de mofo-cinzento em eucalipto. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 31, n. 2, p. 152-159, maio/ago.2006.

MAFIA, L. A.; MIZUBUTI, E. S. G. Epidemiologia de doenças radiculares. In: MICHEREFF, S. J.; ABDRADE, D. E. G. T.; MENEZES, M. Ecologia e manejo de patógenos radiculares em solos tropicais. Recife: UFRPE, 2005. p. 209-246.

NEVES, M. C. P. C. Como os microrganismos do solo obtêm energia e nutrientes. In: CARDOSO, I. J. B. N.; TSAI, S. M.; NEVES, M. C. P. Microbiologia do solo. Campinas: SBCS, 1992. p. 17-32.

POLETTO, I. et al. Primeira ocorrência de Pythium sp. e Rhizoctonia sp. causando podridão-de-raízes em ervais no Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 1-2, p. 65-69, jan./jun. 2007.

POLETTO, I. et al. Zoneamento e identificação de Fusarium spp. causador de podridão-de-raízes em plantios de erva-mate (Ilex paraguariensis A. St.-Hil.) na região do Vale do Taquarí-RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 1-2, p. 1-10, jan./jun. 2006.

SAREMI, H.; BURGESS, L. W.; BACKHOUSE, D. Temperature effects on the relative abundance of Fusarium species in a model plant-soil ecosystem. Soil Biology and Biochemistry, Elmsford, v. 31, n. 7, p. 941-47, July 1999.

SENTELHAS, P. C.; PEDRO JÚNIOR, M. J.; FELÍCIO, J. C. Efeitos de diferentes condições de irrigação e densidade de semeadura no microclima e na ocorrência de helmintosporiose e de oídio em trigo. Bragantia, Campinas, v. 52, n. 1, p. 45-52, jan./mar. 1993.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO – RS/SC. Manual de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 10. ed., Porto Alegre: SBCS, Comissão de Química e Fertilidade do Solo, 2004. 394 p.

STAMFORD, N. P. et al. Microbiota dos solos tropicais. In: MICHEREFF, S. J.; ABDRADE, D. E. G. T.; MENEZES, M. Ecologia e manejo de patógenos radiculares em solos tropicais. Recife: UFRPE, 2005. p. 61-92.

TSAI, S. M.; BARAIBAR, A. V. L.; ROMANI, V. L. M. Efeito dos fatores do solo. In: CARDOSO, I. J. B. N.; TSAI, S. M.; NEVES, M. C. P. Microbiologia do solo. Campinas: SBCS, 1992. p. 59-58.

ZONTA, E. P.; MACHADO, A. D.; SILVEIRA JUNIOR, P. Sistema de análise estatística para microcomputadores: SANEST. Pelotas: UFPEL, 1984. (Registro SEI n. 06606-0 categoria AO).




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098881

Licença Creative Commons