Sanidade, transmissão via semente e patogenicidade de fungos em sementes de Cedrela fissilis procedentes da região sul do Brasil

Marília Lazarotto, Marlove Fátima Brião Muniz, Rafael Beltrame, Álvaro Figueiredo dos Santos, Caciara Gonzatto Maciel, Solon Jonas Longhi

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050986617

Pesquisas relacionadas à patologia de sementes de espécies florestais nativas, especialmente aquelas mais aprofundadas, são escassas. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a sanidade das sementes de cedro através de dois métodos de detecção, avaliar a transmissão de fungos associados às sementes para as plântulas e avaliar a patogenicidade de fungos associados às sementes e transmitidos para as plântulas. Para tanto, sementes de seis procedências, dentre os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, foram utilizadas. Estas foram submetidas a testes de sanidade, pelos métodos do papel-filtro e batata-dextrose-ágar (BDA), a teste de transmissão via sementes para as plântulas e a teste de patogenicidade de isolados de Rhizoctonia sp., patógeno escolhido por ser o mais frequente nos testes de sanidade e transmitido via semente. Os fungos encontrados em ambos os testes foram: Pestalotia sp., Rhizoctonia sp., Penicillium sp., Phomopsis sp., Rhizopus sp., Aspergillus sp. e Fusarium sp. Ambos os métodos podem ser utilizados para teste de sanidade em sementes de cedro. Os fungos transmitidos via semente para plântula foram Fusarium sp. e Rhizoctonia sp., sendo que, estes causaram danos nas raízes e posterior tombamento. Foi identificado um isolado de Rhizoctonia sp. patogênico para plântulas de cedro, causando os mesmos sintomas relatados no teste de transmissão.


Palavras-chave


cedro; patologia de sementes florestais; Fusarium sp.; Rhizoctonia sp.

Texto completo:

PDF

Referências


ANJOS, J. R. N. et al. Ocorrência de queima das folhas causada por Phomopsis sp. em aroeira no Distrito Federal. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 26, n. 3, p. 549-650, set. 2001.

BALARDIN, C. R. et al. Possibilidade de transmissão de Fusarium solani f.sp. glycines, agente causal da podridão vermelha da raiz da soja, através da semente. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 30, n. 6, p. 574-581, nov./dez. 2005.

BARNETT, H. L.; HUNTER, B. B. Illustrated genera of imperfect fungi. 3rd ed. Minnesota: Burgess Publishing Company, 1972.

BENETTI, S. C. et al. Levantamento de fungos em sementes de cedro e avaliação da patogenicidade de Fusarium sp. e Pestalotia sp. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 58, p. 79-83, jan./jun. 2009.

CALDAS, L. S. Pomares de sementes de espécies nativas as funções das redes de sementes. In: HIGA, A. R.; SILVA, L. D. Pomar de sementes de espécies florestais nativas. Curitiba: FUPEF do Paraná, 2006. p. 227-241.

CASTRO, C. V. B. Caracterização morfológica e molecular de isolados de Rhizoctonia solani Kuhn. 2007. 67 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2007.

CHEROBINI, E. A. I.; MUNIZ, M. F. B.; BLUME, E. Avaliação da qualidade de sementes e mudas de cedro. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 1, p. 65-73, jan./mar. 2008.

CHRISTENSEN, C. M. Loss of viability in storage microflora. Seed Science and Technology, Zurich, v. 1, n. 3, p. 547-562, 1973.

DHINGRA, O. D.; MUCHOVEJ, J. J.; CRUZ FILHO, J. Tratamento de sementes: controle de patógenos. Viçosa: UFV, 1980. 121 p.

FERNANDES, M. R. Manual para laboratório de fitopatologia. Passo Fundo: EMATER – CNPT, 1993. 128 p.

FERREIRA, F. A. Patologia florestal: principais doenças florestais no Brasil. Viçosa: UFV, SIF, 1989. 570 p.

GASPAROTTO, F. et al. Eficiência de métodos para detecção de Didymella bryoniae associado a sementes de híbridos de meloeiros nobres. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 31, n. 3, p. 397-402, 2009.

GIBSON, I. A. S. Saprophytic fungi as destroyers of germinating pine seeds. East African Agricultural Journal, Nairobi, [Sn.; Sl.], p. 203-203, 1957.

LISBOA-PADULLA, T. et al. Tratamento de sementes de pau-brasil com fungicidas: efeito na incidência de fungos, germinação e transmissão de fungos pelas sementes. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 35, n. 2, p. 148-150, 2009.

LUCCA FILHO, O. A. Metodologia dos testes de sanidade de sementes. In: MENTEN, J. O. M. (Ed.). Patógenos em sementes: detecção, danos e controle químico. Piracicaba: Esalq, 1991. p. 276-298.

MACHADO, J. C. Patologia de sementes: fundamentos e aplicações. Brasília: Ministério da Educação: ESAL: FAEPE, 1988. 107 p.

MAGALHÃES, H. M. et al. Qualidade sanitária de sementes de coquinho-azedo (Butia capitata) no Norte de Minas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 38, n. 8, p. 2371-2374, nov. 2008.

MEDEIROS, A. C. S. et al. Avaliação quali-quantitativa de fungos associados à sementes de aroeira (Astronium urundeuva (FR. ALL.) ENGL.). Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v. 14, n. 1, p. 51-55, 1992.

MENDES, S. S. et al. Levantamento, patogenicidade e transmissão de fungos associados às sementes de sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia Benth). Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 36, n. 1, p. 118–122, jan./abr. 2005.

MIETH, A. T. Microflora e qualidade fisiológica de sementes de cedro (Cedrella fissilis) tratadas com extrato natural de hortelã (Mentha piperita). IN: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 5., 2007, Guarapari. Anais... Guarapari: ABA, 2007.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961. 73 p.

NECHET, K. L.; ABREU, M. S. Caracterização morfológica e testes de patogenicidade de isolados de Colletotrichum sp. obtidos de cafeeiro. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 26, n. 6, p. 1135-1142, nov./dez. 2002.

NEERGAARD, P. Seed pathology. London: Mac Millan Press, 1979. 829. p. v. 2.

OLIVEIRA, J. A. et al. Comportamento de sementes de milho tratadas com fungicidas antes e após o armazenamento convencional. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v. 19, n. 2, p. 208-213, 1997.

POLETTO, I. et al. Primeira ocorrência de Pythium sp. e Rhizoctonia sp. causando podridões de raízes em ervais no Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 1, p. 65- 69, jan./mar. 2007.

REGO, S. S. Germinação, morfologia e sanidade de sementes de Blepharocalyx salicifolius (H.B.K.) Berg e Myrceugenia gertii Landrum – Myrtaceae. 2008. 114 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)–Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

REITZ, R.; KLEIN, R. M.; REIS, A. Projeto madeira do Rio Grande do Sul. Itajaí: IOESC, 1983. 525 p.

RUIZ FILHO, R. R. et al. Fungos associados às sementes de cedro. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 30, n. 4, p. 494-496, 2004.

SANTOS, A. F. dos; GRIGOLETTI JÚNIOR, A.; AUER, C. G. Transmissão de fungos por sementes de espécies florestais. Floresta, Curitiba, v. 30, n. 1/2, p. 119-128, 2000.

SANTOS, G. R. et al. Transporte, transmissibilidade e patogenicidade da microflora associada à sementes de feijão (Phaseolus vulgaris). Revista Ceres, Viçosa, v. 43, n. 249, p. 621-627, 1996.

SANTOS, G. R.; ARAÚJO, E.; BRUNO, R. L. A. Investigações preliminares sobre detecção e patogenicidade da microflora de sementes de urucu (Bixa orellana L.). Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v. 14, n. 1, p. 13-15, 1992.

SARTORI, A. F.; REIS, E. M.; CASA, R. T. Quantificação da transmissão de Fusarium moniliforme de sementes para plântulas de milho. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 29, n. 4, p. 456-458, jul./ago. 2004.

SILVEIRA, S. F. da. et al. Characterization of Rhizoctonia species associated with foliar necrosis and leaf scorch of clonally-propagated Eucalyptus in Brazil. European Journal of Plant Pathology, Holanda, v. 106, p. 27-36, 2000.

ZONTA, E. P.; MACHADO, A. A. Sistema de análise estatística para microcomputadores - SANEST. Pelotas: UFPel, Instituto de Física e Matemática, 1986. 150 p.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050986617

Licença Creative Commons