Uma nova abordagem para o método geométrico usando o índice da parábola

Christian Dias Cabacinha, José Roberto Soares Scolforo, Cláudio Roberto Thiersch, Nilza de Lima Pereira Sales, Letícia Renata de Carvalho

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050988460

O objetivo deste artigo é apresentar uma nova abordagem para o método geométrico, substituindo o coeficiente angular da reta pelo índice da parábola na geração de equações taper para estimar o volume de árvores individuais e comparar as estimativas de volume realizadas a partir desta nova abordagem com o volume obtido pela cubagem rigorosa de clones de eucalipto. A partir de modificações algébricas no índice da parábola e considerando os mesmos intervalos definidos para o método geométrico original, foram desenvolvidas expressões taper. De uma base de dados de 48 parcelas com 1819 árvores cubadas, 349 foram retiradas aleatoriamente para avaliação da nova abordagem proposta. Duas abordagens utilizando o índice da parábola foram propostas, uma usando dois diâmetros de apoio e outra usando um diâmetro de apoio na obtenção das equações taper. Os métodos foram então aplicados nas demais árvores amostradas e os volumes por parcela foram obtidos e comparados estatisticamente com o volume da parcela cubada. Os resultados mostraram que não existem diferenças entre os volumes estimados pelos métodos propostos e o volume da cubagem rigorosa. Portanto os mesmos podem ser usados com segurança nos inventários florestais.

Palavras-chave


volume; taper; inventário florestal

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, V. C. L. et al. Análise de algumas alternativas para obter o coeficiente angular da reta no método da altura relativa. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 3, p. 303-317, jul./set. 2006.

ANDRADE, V. C. L. Um método para descrever o perfil do tronco em árvores de eucalipto utilizando geometria analítica. 2001. 74 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, 2001.

CABACINHA, C. D. Um método para a realização do inventário florestal suprimindo a cubagem rigorosa. 2003. 166 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade Federal de Lavras, 2003.

CUNHA, U. S. et al. Predição da estrutura diamétrica de espécies comerciais de terra firme da Amazônia por meio de matriz de transição. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 12, n. 1, p. 109-122, jan./mar. 2002.

GOLFARI, L. et al. Zoneamento ecológico esquemático para reflorestamento no Brasil. Belo Horizonte: Centro de Pesquisa Florestal da Região do Cerrado, 1978. 66 p.

GOMES, A. M. A. Medição dos arboredos. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1957. 413 p.

LEITE, H. G.; ANDRADE, V. C. L. Um método para condução de inventários florestais sem o uso de equações volumétricas. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 3, p. 321-328, maio/jun. 2002.

LEITE, H. G.; ANDRADE, V. C. L. Uso do método da altura relativa em inventário florestal de um povoamento de Pinus. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 6, p. 865-873, nov./dez. 2004.

PÉLLICO NETTO, S. Equivalência volumétrica: uma nova metodologia para estimativa do volume de árvores. Revista Acadêmica: ciências agrárias e ambientais, Curitiba, v. 2, n.1, p. 17-30, jan./mar. 2004.

SCOLFORO, J. R. S. THIERSCH, C. R. Biometria florestal: medição, volumetria e gravimetria. Lavras: UFLA/FAEPE, 2004. 285 p

SILVA, et al. Economia Florestal. 2. ed. Viçosa: UFV, 2005. 178 p.

THIERSCH, C. R. et al. Acurácia dos métodos para estimativa do volume comercial de clones de Eucalyptus sp. Cerne, Lavras, v. 12, n. 2, p. 167-181, abr./jun. 2006.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050988460

Licença Creative Commons