Utilização de variáveis qualitativas de localização em equações volumétricas e a seleção de modelos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1980509840926

Palavras-chave:

Inventário florestal, Eucalipto, Interação

Resumo

A predição de volume da floresta é essencial para diversas finalidades logísticas como o transporte, colheita entre outros fins. Portanto, a medição de tal variável é indispensável para um empreendimento florestal. Para tal medição, são utilizados modelos matemáticos para a quantificação da madeira em campo. O trabalho visa avaliar o impacto da incorporação da informação de localidade, na forma de variáveis indicadoras sobre a acurácia preditiva dos modelos de equações volumétricas, verificando se essa incorporação influencia a escolha do modelo mais apropriado. Ao todo, foram utilizados 11 modelos volumétricos divididos entre modelos de dupla entrada e locais. Para as variáveis qualitativas, foram utilizadas as informações de município, fazenda, estrato e talhão. Foram observados o coeficiente de determinação, erro padrão da estimativa e vários índices relativos aos resíduos, como o desvio absoluto médio, distância interquartil, amplitude de variação, entre outros. Além dos índices, foram analisados os gráficos de dispersão, quantil-quantil e boxplot. Para avaliar a heteroscedasticidade dos modelos, foi calculado o coeficiente de correlação de Spearman e os valores ajustados dos modelos. As variáveis qualitativas ajustadas com um intercepto diferente para cada variável dentro do modelo e em um segundo momento os modelos foram interagidos com as variáveis qualitativas.

Biografia do Autor

Vinicius Pizzo Ferreira, Pesquisador Autônomo, Ribeirão Preto, SP

Engenheiro Florestal, Pesquisador Autônomo, CEP 14096-330, Ribeirão Preto (SP), Brasil.

João Luís Ferreira Batista, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP

Atualmente é professor doutor da Universidade de São Paulo no departamento de ciências florestais (LCF) na ESALQ-USP. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Mensuração e Biometria Florestal, Levantamentos Florestais e Ecologia Quantitativa, atuando principalmente nos seguintes temas: estrutura de florestas, modelagem empírica de recursos florestais, métodos quantitativos na pesquisa em ecologia e gerenciamento de recursos florestais.

Referências

ANDRADE, V. C. L. Modelos volumétricos de dupla entrada para aplicar em povoamentos florestais brasileiros. Floresta Ambiente, Seropédica, v. 24, e00135415, 2017.

AZEVEDO, G. B. et al. Estimativas volumétricas em povoamentos de eucalipto sob regime de alto fuste e talhadia no sudoeste da Bahia. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 31, n. 68, p. 309-318, 2011.

BATISTA, J. L. F.; COUTO, H. T. Z.; SILVA FILHO, D. F. Quantificação de recursos florestais. 1. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2014. 384 p.

CLIMATE-DATA.ORG. Dados climáticos para cidades mundiais. [S. l.], 2018. Disponível em: https://pt.climate-data.org/. Acesso em: 10 abr. 2018.

FORD, C. Understanding Q-Q Plots. Charlottesville: University of Virginia Library, 2015. Disponível em: http://data.library.virginia.edu/understanding-q-q-plots/. Acesso em: 12 abr. 2018.

GONÇALVES, J. L. M. et al. Mapeamento de solos e da produtividade de plantações de Eucalyptus grandis, com uso de sistema de informação geográfica. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 40, n. 94, p. 187-201, 2012.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (SP). Ordenamento territorial geomineiro do município de Bofete. São Paulo: Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo; Prefeitura Municipal de Bofete, 2009. Relatório Técnico Nº 17501-301.

MACHADO, S. A.; CONCEIÇÃO, M. B.; FIGUEIREDO, D. J. Modelagem do volume individual para diferentes idades e regimes de desbaste em plantações de Pinus oocarpa. Ciências Exatas e Naturais, Guarapuava, v. 4, n. 2, p. 185-197, 2002.

MCTAGUE, J. P.; BATISTA, J. L. F.; STEINER, L. H. Equações de volume total, volume comercial e forma do tronco para plantações de Eucalyptus nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. IPEF, Piracicaba, n. 41/42, p. 56-63, 1989.

MIGUEL, E. P. et al. Ajuste de modelo volumétrico e desenvolvimento de fator de forma para plantios de Eucalyptus grandis localizados no município de Rio Verde – GO. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 6, n. 11, p. 1-13, 2010.

MIGUEL, E. P.; LEAL, F. A. Seleção de equações volumétricas para a predição do volume total de Eucalyptus urophylla S. T. Blake na região Norte do Estado de Goiás. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 8, n. 14, p. 1372, 2012.

REZENDE, A. V. et al. Comparação de modelos matemáticos para estimativa do volume, biomassa e estoque de carbono da vegetação lenhosa de um cerrado sensu stricto em Brasília, DF. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 71, p. 65-76, ago. 2006.

ROLIM, S. G. et al. Modelos volumétricos para a Floresta Nacional do Tapirapé-Aquirí, Serra dos Carajás (PA). Acta Amazônica, Manaus, v. 36, n. 1, p. 107-114. 2006.

SALES, F. C. V. et al. Ajuste de modelos volumétricos para clone Eucalyptus grandis x E. urophylla cultivados no agreste de Pernambuco. Floresta, Curitiba, v. 45, n. 4, p. 663-670, 2015.

SCHNEIDER, P. R.; TONINI, H. Utilização de variáveis dummy em equações de volume para Acacia mearnsii De Wild. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 2, p. 121-129, 2003.

SOARES, C. P. B. et al. Equações hipsométrica, volumétricas e de Taper para onze espécies nativas. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 35, n. 5, p. 1039-1051, 2011.

THOMAS, C. et al. Comparação de equações volumétricas ajustadas com dados de cubagem e análise de tronco. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 3, p. 319-327, 2006.

TIBCO SOFTWARE. Visão geral de medidas: desvio médio absoluto. Palo Alto, 2013. Disponível em: https://docs.tibco.com/pub/spotfire_web_player/6.0.0-november-2013/pt-BR/WebHelp/GUID-3BBFA6DA-7780-4914-B187-06E3B3E35104.html. Acesso em: 26 maio 2018.

VALLADARES NETO, J. et al. Boxplot: um recurso gráfico para a análise e interpretação de dados quantitativos. Revista Odontológica do Brasil Central, Goiânia, v. 26, n. 76, p. 1-6, 2017.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

Ferreira, V. P., & Batista, J. L. F. (2021). Utilização de variáveis qualitativas de localização em equações volumétricas e a seleção de modelos. Ciência Florestal, 31(4), 1968–1990. https://doi.org/10.5902/1980509840926

Edição

Seção

Nota Técnica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)