EXATIDÃO DE DENDRÔMETROS ÓPTICOS PARA DETERMINAÇÃO DO VOLUME DE ÁRVORES EM PÉ

Marcos Felipe Nicoletti, João Luis Ferreira Batista, Samuel de Pádua Chaves Carvalho, Tito Nunes de Castro, André Felipe Hess

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509818458

O objetivo desse trabalho é verificar a exatidão dos dendrômetros ópticos Criterion 400 e RC3H, estudando a qualidade das medidas de cubagem da árvore em pé pelo uso desses dendrômetros. O trabalho foi desenvolvido na Estação Experimental de Itatinga - SP que pertence à Universidade de São Paulo (ESALQ-USP). Amostraram-se no total 175 árvores em três parcelas de Eucalyptus grandis. O diâmetro do fuste das árvores em pé foi mensurado com os dois dendrômetros ópticos nas distâncias de 0,1; 0,4; 0,7; 1,0; 1,3; 2,0 m e a partir desse ponto, de metro em metro ao longo do tronco até os 8 m de altura. Após a cubagem em pé foram derrubadas as árvores e obtido o diâmetro nas diferentes posições com uma suta e trena nas mesmas posições em que se realizou a cubagem não destrutiva. De posse dos diâmetros foi calculado o volume por secção e por árvore individual pelo uso da fórmula de Smalian para posterior comparação dos métodos. Analisando as medidas do diâmetro do fuste e volume por árvore percebe-se que os dois dendrômetros forneceram medidas subestimadas de modo geral, porém, o Criterion foi o que resultou nas melhores estimativas. Para o diâmetro e volume por árvore, o Criterion demonstrou erros subestimados médios de aproximadamente 1 cm (10%), enquanto o RC3H resultou em erros superiores aos 5 cm (30%) em média. Portanto, quando se deseja maior confiabilidade e exatidão das variáveis observadas de forma não destrutiva, o Criterion apresentou melhores resultados.


Palavras-chave


dendrômetros ópticos; erros de medição; amostragem não destrutiva

Texto completo:

PDF

Referências


ARNEY, D. J.; PAINE, D. P. Tree and stand volumes using heightac cumulation and telescopic Spiegel-relaskop. Forest Science, Washington, v. 18, n. 2, p. 159- 168, June 1972.

AVERY, T. E.; BURKHART, H. E. Forest measurements. 4th ed. New York: McGraw-Hill, 1997. 408 p. (McGraw-Hill series in forest resources).

CASTRO, T. N.; MONTEIRO, D. R.; BATISTA, J. L. F. Avaliação do aparelho Criterion 400 na cubagem rigorosa de árvores em pé. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 16., 2008, Piracicaba. Anais..., São Paulo, 2008.

CANALEZ, G. G.; CORTE, A. P. D.; SANQUETTA, C. R. Dinâmica da estrutura da comunidade de lauráceas no período 1995-2004 em uma floresta de araucária no sul do estado do Paraná, Brasil. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 4, p. 357-367, 2006.

CARR, W. Use of laser technology for tree measurement – present use and future development. Paper presented at Modern methods of estimating tree and log volume and increment. In: CONFERENCE AND WORKSHOP (IUFRO S4.02).June 14-16, West Virginia University, Morgantown, WV, USA.8 p. 1993.

CLARK, N. A.; WYNNE, R. H.; SCHMOLDT, D. L. A review of past research on dendrometers. Forest Science. Washington, v. 46, n. 4, p. 570-576. 2000.

COUTO, H. T. Z.; BASTOS, N. L. M. "Erros na medição de altura em povoamentos de Eucalyptus em região planta". IPEF, Piracicaba, n. 39, p. 21-31, 1988.

COUTO, H. T. Z.; BATISTA, J. L. F.; RODRIGUES, L. C. E. "Mensuração e gerenciamento de pequenas florestas". Documentos florestais, Piracicaba, n. 5, p. 1-37, 1989.

DITUNO, E. Criterion model 400 use for strip cruising. Washington. Forest Service. 1993.

EFRON, B.; TIBSHIRANI, R. J. An introduction to the bootstrap. New York: Chapman & Hall, 1993. 436 p.

FERGUSON, I. S. et al. Calibrating dendrometersdor estimating tree volumes. Australian Forest Research. Canberra. v. 14, p. 253-263. 2000.

FREITAS, A. G.; WICHERT, M. C. P. Comparação entre instrumentos tradicionais de medição de diâmetro e altura com o Criterion 400. IPEF, Circular Técnica, Piracicaba, n. 188, p. 1-7, 1998.

KALLIOVIRTA, J.; LAASASENAHO, J.; KANGAS, A. Evaluation of the Laser-relascope. Forest Ecologyand Management. Amsterdam, v. 20, p. 181-194, 2005.

LEITE, L. R. C. Uso do estimador de razão generalizado na condução do inventário florestal. Campo Grande/MS: 2007, Dissertação de Mestrado em Agronegócios. UFMS – UNB – UFG.

LIU, C. J.; HUANG, X.; EICHEMBERGER, J. K. Using laser technology for measuring trees. Paper presented at Modern Methods of estimating tree and log volume and increment conference and worshop (IUFRO S4.02). Junho 14-16, West Virginia University, Morgantown, WV, USA. 1993. 13p.

MACHADO, S. A.; FIGUEIREDO FILHO, A. Dendrometria. 2. ed. Guarapuava: Unicentro, 2006. 316 p.

PARKER, R. C. Nondestructive Sampling Applications of the Tele-Relaskop in Forest Inventory. Southern Journal of Applied Forestry. Washington., v. 21, n. 2, p. 75-83, 1997.

PARKEY, R. C.; MARTNEY, T. G. Comparison of Optical Dendrometers for Prediction of Standing Tree Volume. Southern Journal of Applied Forestry. Oklahoma, v. 23, n. 2, p. 407-417, 1998.

R DEVELOPMENT CORE TEAM (2011). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. ISBN 3-900051-07-0, URL http://www.R-project.org. Acessoem 27 de julho de 2011.

WILLIAMS, M. S. et al. Evaluation of the Barr & Stroud FP15 and Criterion 400 Laser Dendrometers for Measuring Upper Stem Diameters and Heights. Forest Science. Washington, v. 45, n. 1, p. 53-61. 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509818458

Licença Creative Commons