Identificação de substrato adequado para germinação de sementes de Allophylus edulis (A. St.-Hil., A. Juss. & Cambess.) Radlk.

Ezequiel Gasparin, Maristela Machado Araujo, Angela Luciana de Avila, Angélica Polenz Wielewicki

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050986628

Este trabalho objetivou identificar a melhor metodologia que expressasse a germinação e a qualidade das sementes de Allophylus edulis, analisando diferentes substratos. Inicialmente, realizou-se a caracterização do lote através de Peso de Mil Sementes (PMS), Teor de Água (TA) e Condutividade Elétrica (CE). No Teste de Germinação foram avaliados os seguintes tratamentos (substratos): sobre papel mata-borão (PMB), sobre papel filtro (SPF), sobre (SA) e entre areia (EA), sobre (SV) e entre vermiculita (EV) e rolo de papel (RP), sendo conduzidos em câmara de germinação Mangelsdorf (25 °C). Os dados foram expressos em percentagem de plântulas normais, anormais, sementes mortas e firmes e ainda, avaliado o índice de velocidade de germinação. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições por tratamento. Os substratos sobre areia (SA) e entre vermiculita (EV) foram os mais adequados para o teste de germinação, sendo que a primeira contagem de plântulas normais pôde ser feita entre 12 e 15 dias e a final aos 24 dias após a semeadura.


Palavras-chave


análise de sementes; substrato; espécie nativa; vacum

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, D. C. A. Caracterização morfológica de frutos e sementes e germinação de Allophylus edulis (St.Hil.) Radlk e Drymis brasiliensis Miers. 2002. 91 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2002.

ABREU, D. C. A. et al. Caracterização morfológica de frutos, sementes e germinação de Allophylus edulis (St.-Hill) Radlk. (Sapindaceae). Revista Brasileira de Sementes, Pelotas, v. 27, n. 2, p. 59-66, dez. 2005.

BACKES, A.; NARDINO, M. Árvores, arbustos e algumas lianas nativas do Rio Grande do Sul. São Leopoldo: Unisinos, 1998. 202 p.

BRASIL, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: Mapa/ACS, 2009. 399 p.

CARVALHO, P. E. R. Espécies Arbóreas Brasileiras. Colombo: Embrapa Informação Tecnológica: Embrapa Florestas, 2006. 627 p. v. 2.

COPELAND, L. O; MCDONALD, M. B. Seed science and technology. 3rd ed. New York: Chapman & Hall, 1995. 409 p.

CUNHA, A. O. et al. Efeitos de substratos e das dimensões dos recipientes na qualidade das mudas de Tabebuia impetiginosa (Mart. Ex D.C.) Standl. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 4, p. 507-516, jul./ago. 2005.

FENNER, M.; THOMPSON, K. The ecology of seeds. Cambridge: Cambridge University Press, 2005. 250 p.

FIGLIOLIA, M. B.; OLIVEIRA, E. C.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M. Análise de sementes. In: AGUIAR, I. B.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; FIGLIOLIA, M. B. Sementes florestais tropicais. Brasília: Abrates, 1993. cap. 4, p. 137-174.

HIGASHI, E. N.; SILVEIRA, R. L. V. A.; GONÇALVES, A. N. Nutrição e adubação em minijardim clonal hidropônico de Eucalyptus. Circular Técnica IPEF, Piracicaba, n. 194, p. 1-21, jan. 2002.

LABOURIAU, L. G. A germinação das sementes. Washington: OEA-Programa Regional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 1983. 174 p.

LONGHI, R. A. Livro das árvores: árvores e arvoretas do Sul. Porto Alegre: L&PM, 1995. 176 p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 1998. 352 p. v.1.

MAGUIRE, J. B. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence vigor. Crop Science, Madison, v. 2, n. 2, p.176-177, 1962.

OLIVEIRA, O. S. Tecnologia de sementes florestais. Curitiba: Imprensa Universitária, 2007. 185 p.

PINÃ-RODRIGUES, F. C. M.; FIGLIOLIA, M. B.; PEIXOTO, M. C. Testes de qualidade. In: FERREIRA, A. G.; BORGHETTI, F. (Orgs.). Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed, 2004. cap. 11, p. 283-295.

SANTANA, D. G.; RANAL, M. A. Análise da germinação: um enfoque estatístico. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2004. 248 p.

SCHMIDT, L. Tropical Forest Seed. New York: Springer, 2007. 409 p.

SENEME, A. M.; POSSAMAI, E.; SCHUTA, L. R. Germinação e sanidade de sementes de vacum (Allophylus edulis). Revista Ceres, Viçosa, v.53, n. 305, p.1-6, jan./fev. 2006.

WIELEWICKI, A. P. et al. Proposta de padrões de germinação e teor de água para sementes de algumas espécies florestais presentes na região sul do Brasil. Revista Brasileira de Sementes, Pelotas, v. 28, n. 3, p. 191-197, dez. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050986628

Licença Creative Commons