Análise dendroecológica de Ocotea pulchella Ness et Mart. ex. Nees (Canela lageana) na Serra Geral de Santa Maria, RS, Brasil.

Peter Spatelf, Frederico Dimas Fleig, Sandro Vaccaro, Luciana Martins Esber

Resumo


Foram estudadas as relações entre variáveis climáticas e o incremento em diâmetro do tronco de cinco árvores de Ocotea pulchella localizadas às margens de uma barragem no município de Itaára, RS. Os dados de crescimento, em diâmetro, foram obtidos mediante análise de tronco, utilizando-se seções transversais retiradas na altura de 1,3 m (DAP), sendo os incrementos radiais determinados por meio da média de quatro raios, diametralmente, opostos. As seqüências médias dos incrementos foram estandartizadas para salientar a variação a curto prazo. Os dados climáticos são oriundos da estação meteorológica do município de Santa Maria, RS. Foram calculadas grandezas climáticas compostas, como a evapotranspiração e o balanço hídrico, para melhor descrever as condições hídricas de crescimento das árvores. Foram determinados anéis de crescimento característicos e sensitividades das seqüências de crescimento. Possíveis mudanças no estado de competição das árvores e seu efeito no crescimento foram estudados. Além disso, foram relacionados o incremento radial e as variáveis climáticas selecionadas por intermédio de análise de correlação. Não foi possível identificar nenhuma variável climática que, coerentemente, tenha influenciado no incremento durante o período observado. Os resultados mostram que o excesso de água influencia no crescimento diamétrico das árvores.


Palavras-chave


Dendroecologia; análise de tronco; evapotranspiração; <i>Ocotea pulchella</i>.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério de Agricultura. Departamento Nacional de Pesquisa Agropecuária. Divisão de Pesquisa Pedológica. Levantamento de reconhecimento dos solos do Estado do Rio Grande do Sul. Recife, 1973. 430 p. (Boletim Técnico n. 30).

DEVALL, M.S.; PARRESOL, B.R.; ARMESTO, J..J. Dendroecological analysis of a Fitzroya cupressoides and a Nothofagus nitida stand in the Cordillera Pelada, Chile. Forest Ecology and Management n. 108, p. 135-145, 1998.

INOUE, M.T.; RODERJAN, C.V.; KUNIYOSHI, Y.S. Projeto madeira do Paraná. Curitiba: Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná, 1984. 260 p.

KLEIN, R.M. Síntese ecológica da floresta estacional da bacia do rio Jacuí e importância do reflorestamento com essências nativas (RS). In: CONGRESSO FLORESTAL ESTADUAL, 5., 1984, Nova Prata. Anais ... Nova Prata, 1984. p. 265-278.

MORENO, J.A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, RS, 1961.

p.

REITZ, R.; KLEIN, R.M.; REIS, A. Projeto Madeira do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: CORAG, 1988. 525 p.

RIZZINI, C.T. Árvores e madeiras úteis do Brasil: manual de dendrologia brasileira. São Paulo: Edgard Blücher, 1971. 294 p.

SCHWEINGRUBER, F.H. Der Jahrring: standort, methodik, zeit und klima in der dendrochronologie. Bern: Verlag Paul Haupt. 1983. 234 p.

THORNTHWAITE, C.W., MATHER, J.R. Instructions and tables for computing potential evapotranspiration and the water balance. Centeron, NewJersey: Drexel Institute of Technology, 1957. 308p. (Laboratory of Climatology 10, n. 3).




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098398

Licença Creative Commons