Implantação de povoamentos de Dodonaea viscosa (L.) Jacq. com mudas e semeadura direta.

Paulo Renato Schneider, César Augusto Guimarães Finger, Paulo Sérgio Pigatto Schneider

Resumo


No presente trabalho foi estudada a emergência e sobrevivência à campo da Dodonaea viscosa (L.) Jacq. O delineamento estatístico utilizado foi o de blocos ao acaso com 3 repetições e 2 tratamentos, definidos como plantio com mudas e semeadura direta à campo. Os resultados demostraram que não existe diferença significativa entre a sobrevivência de plantas do sistema de implantação com mudas e semeadura direta à campo. A sobrevivência das plantas em plantio com mudas foi de 88 % e em semeadura direta à campo de 76 %, resultando uma diferença absoluta de 12 % entre as duas formas de implantação de povoamentos da espécie.


Palavras-chave


semente; plantio; silvicultura; <i>Dodonaea viscosa</i>.

Texto completo:

PDF

Referências


FAO: CADERNO DE FOMENTO FORESTAL No 5. Notas sobre semillas forestales. Roma: FAO, 1956. 370p.

FREESE, F. Metodos Estadisticos Elementales para Tecnicos Forestales. Mexico: FAO - Centro Regional de Ayuda Tecnica, Agencia para el Desarrolo Internacional, 1970. 102p.

KELLING, M.B., SCHNEIDER, M.V. Avaliação do índice de germinação em Dodonaea viscosa (L.) Jacq. In: SIMPÓSIO SOBRE ECOSSISTEMAS NATURAIS DO MERCOSUL: O AMBIENTE DA FLORESTA: Santa Maria, Anais... Santa Maria: CEPEF, 1996. P. 91-95.

LEMOS, R.C., AZOLIN, M. D., ABRAO, P.V.R., E.T. Levantamento dos solos do Estado do Rio Grande do Sul. Recife: Ministério da Agricultura - Departamento Nacional de Pesquisa Agropecuária - Divisão de Pesquisa Pedológica, 1973. 4231p. (Boletim Técnico no 301).

MORENO, J.A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, RS. 1961. 41p.

REITZ, R. Flora ilustrada catarinense: Sapindaceas. Itajaí: CNPq/IBDF/HBR, 1980. 160P.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098363

Licença Creative Commons