Determinação da produção de casca de acácia-negra, Acacia mearnsii De Wild.

Paulo Renato Schneider, Gerhard Oesten, Adriane Brill, Gerson Luis Mainardi

Resumo


O presente trabalho foi desenvolvido com acácia-negra, Acacia mearnsii De Wild., e teve como objetivo a elaboração de tabelas de produção de casca verde, estimadas através de equações obtidas por modelagem da produção em função da idade, altura dominante e área basal, expressa pelo modelo genérico: log C = b0 + b1 h02 + b2 log G, sendo C = peso de casca verde por hectare; G = área basal por hectare; ho = altura dominante. Esta equação apresentou uma alta precisão, sendo que as variáveis independentes, altura dominante e área basal, explicaram 97,8% da variação da produção de casca verde por hectare.


Palavras-chave


Equations, bark yield, Acacia mearnsll.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDER, D. Forest volume estimation and yield prediction. Roma: FAO, 1980. 194 p.

BENETT, F. A.; Mc-CEE, C. E.; CULTTER, J. L. Yield of old field Slash pine plantations. New York, U.S. Depart. Of Agrivulture, Southeastern Forest Experiment Station, 1959, 19p. (Staton Paper, 107).

BRASIL. Ministério da Agricultura. Distrito Florestal. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura e de Desenvolvimento Florestal, 1960. 210 p.

CULTTER, J. L. Compatible growth and models for loblolly pine. Forest Science, New York, v. 9, n. 3, p. 355-371, 1963.

DE HOOGH, R. Y.; DIETRICH, A.; AHRENS, S. Classificação de sítio, tabela de volume e produção para povoamento de Araucaria angustifolia. Brasil Florestal, Brasília, v. 9, n. 36, p. 58-82, 1978.

HUSCH, B. Forest mensuration and statistic. New York: Ronald Press, 1963. 47 p.

KRADETZKY, J. Modell eines integrierten Ertragstafel-Systems in modular Form. Freiburg: Mitteilungen der Forstlichs und Forschungsanstalt Baden-Wurttemberg. [s . l.]: Abtreilunh Biometrie, 1972. 15 p.

MITSHRLICH, G.; SONNTAG, G. Papelversuche: model fuer line Resenertrag und Neupotz-Pappel-Ertragstafel im Oberrheisgebiet, Allgemeine Forst und Jagdzeitung, Wien, v. 153, n. 12, p. 213-219, 1982.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961. 41 p.

PIO CORREA, M. Dicionário de plantas úteis do Brasil e das espécies exóticas cultivadas. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1926. v. 1.

SCHNEIDER, P. R. Modelos de equações e tabelas para avaliar o peso de casca de acácia-negra. Curitiba, UFPr, 1978. 149 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1978.

SCHNEIDER, P. R.; SILVA, J. A. Índice de sítio para acácia-negra, Acacia mearnsii De Wild. Brasil Florestal, Brasília, v. 36, p. 58-82, 1980.

SHERRY, S. P. The black Wattle (Acacia mearnsii). Pletermoritzburg: University of Natal Press, 1971. 402 p.

SCHOENAU, A. P. G. A site evaluatuin Study in Black Wattle (Acacia mearnsii De Wild.). Annales Universitatis von Steilenbosch, Steilenbosch, v. 44, n. 2A, p. 214, 1969.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098257

Licença Creative Commons