Crescimento e produção de povoamentos monoclonais de Eucalyptus saligna Smith manejados com desbaste, na região Sudeste do estado do Rio Grande do Sul.

Luciano Weber Scheeren, Paulo Renato Schneider, César Augusto Guimarães Finger

Resumo


Neste trabalho, foram estudados o crescimento e a produção de povoamentos monoclonais de Eucalyptus saligna Smith, manejados em alto fuste, na região sudeste do estado do Rio Grande do Sul. Para tanto foi analisado um experimento de desbaste com delineamento blocos ao acaso, instalado aos 60 meses de idade e mensurado anualmente até os 135 meses, com 5 tratamentos e três repetições. Pelo comportamento da Testemunha sem desbaste e dos tratamentos com manutenção de índices de espaçamento relativo de 16, 23, 28 e 33% verificou-se a influência no crescimento e na produção, obtendo-se os parâmetros dendrométricos. Os resultados obtidos no experimento indicam a manutenção de índices de espaçamento relativo entre 16% e 23%, por ocasionarem menor perda de produção total e ganho significativo em diâmetro médio (DAP).


Palavras-chave


desbaste; crescimento; produção; <i>Eucalyptus saligna</i>

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. A. A. Técnica de produção florestal: fundamentos, tipificação e métodos. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1982. 331p.

ASSMANN, E. Waldertragskunde. München: BLV Verlagsgesselschaft, 1961. 425p.

ASSMANN, E. Zur Theorie der Grundflächenhaltung. Fw. Gbl. v.78, n.32, p.321-330, 1968.

BERTOLOTI, G; SIMÕES, J. W.; NICOLIELO, N.; GARNICA, J. B. Efeitos de diferentes métodos e intensidades de desbaste na produtividade de Pinus caribaea var. hondurensis Barr. et Golf. Rev. IPEF, Piracicaba, v.24, p.47-54, 1983.

DANIEL, P. W.; HELMS, U. E.; BAKER, F. S. Princípios de silvicultura. México: McGraw Hill, 1982. 492 p.

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa, 1999. 412p.

FAO. Food and Agriculture Organization of United Nation. Eucalyptus for planting. Italy: FAO, 1981. 677p.

FLOTZ, B. W.; JOHNSTON, W. F. Cross basal area growth of northern White ceder is independent of stand density over a wide range. 1967. (U. S. Forest Service Research. Note NC-61)

GLUFKE, C. Crescimento de Pinus elliottii Engelm em povoamento desbastado. 1996. 73p. Dissertação ( Mestrado em Engenharia Florestal)- Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 1996.

LISITA, A.; LEITE, H. G.; CAMPOS, J. C .C.; REGAZZI, A. J.; LELLIS, V. G. dos S. Efeitos de reespaçamentos na produção, no diâmetro médio e na estrutura de povoamentos de Eucalyptus camaldulensis. Rev. Árvore, v 21, n. 4, p. 473-482, 1997.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura - Diretoria de Terras e Colonização, 1961. 42p.

REINSTORF, L. O. The influence of stand density on growth of Pinus elliottii. Stellenbosch, 1970. 62 p. Dissertação (Mestrado) - University of Stellenbosch., Stellenbosch, 1970.

SCHNEIDER, P. R. Introdução ao manejo florestal. Santa Maria: UFSM, 1993. 348p.

SCHNEIDER, P. R.; FINGER, C. A. G.; HOPE, J. M.; DRESCHER, R.; SCHEEREN, L. W.; MAINARDI, G.; FLEIG, F. D. Produção de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden em diferentes intensidades de desbaste. Revista Ciência Florestal, Santa Maria, v. 8 , n. l, p. 129-140, 1998

SCHULTZ, J. P. Curso de Silvicultura I. Merida: Universidade de Los Andes, Centro de Estudios de Posgrado, 1969. 29p.

SIMÕES, J. W. et al. Formação, manejo e exploração de florestas com espécies de rápido crescimento. Brasília: IBDF, 1981. 131p.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050981811

Licença Creative Commons