Analysis of the presence of anthropogenic micro-pollutants in Lajeado Erval Novo source, Bom Progresso/RS

Luma Schervenski Tejada, Robson Evaldo Gehlen Bohrer, Ramiro Pereira Bisognin, Danni Maisa da Silva, Eduardo Lorensi de Souza, Divanilde Guerra, Maiara Ramires Figueiredo, Daniela Mueller de Lara

Abstract


Considering the risks of water contamination by anthropic activities in general, objectified aimed to analyze the impacts of activities installed in the contribution basin of one of the main springs of Lajeado Erval Novo, rural area of the municipality of Bom Progresso/RS. Bordering the source, after the riparian forest, there is agricultural occupation with management of annual crops.. Far 280 m upstream from the source operates a landfill. The evaluation of contamination by micro pollutants was performed through the analysis of physical, chemical and microbiological indicators, as well as the search for pesticides. Four analytical campaigns were conducted during 2018, with sampling in January, April, July and October. Among the findings of the study it is noteworthy that the landfill has negligible potential for contamination to spring water and that no characteristic elements of landfill leachate were found. The high concentration of aluminum and the slightly acidic pH of the waters may be of natural origin. Sulphate and nitrate contents, as well as the high total and thermotolerant coliforms count may indicate agricultural contamination. No pesticide molecules were quantified. It was also concluded by the classification of the source as Class 3.


Keywords


Water contamination; Micro pollutants; Agricultural pollution

References


ALABURDA, J. & NISHIHARA, L. Presença de compostos de nitrogênio em águas de poços. Revista de Saúde Pública, 32:160-165, 1998.

AMARAL, et al. Água de consumo humano como fator de risco em propriedades rurais. Revista de Saúde Pública USP 37(4):510-4. Disponível em http://www.rsp.fsp.usp.br/. (2003)

ARAÚJO, I. M. et al. Recursos hídricos e a saúde humana: impactos industriais e estratégias de manejo e proteção ambiental no município de Goiana/PE. Revista Internacional InterdisciplinarINTERthesis, Florianópolis, v.13, n.3, p.163-181 Set.-Dez. 2016.

BATISTA, Daiane Ferreira et al. Avaliação e enquadramento das águas do Ribeirão Paraíso. Boletim Gaúcho de Geografia v. 44, nº 1/2, 2017.

BEZERRA, Antonia Diana Alves et al. Teor de nitrato em águas subterrâneas da região metropolitana de Fortaleza, Ceará: um Alerta. Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 38, n. 2, p. 129-136, jul./dez. 2017

BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências.. Brasília/DF. 2012.

BRASIL. Portaria de Consolidação do Ministério da Saúde nº 5, de 28 de setembro de 2017. Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde. Brasília/DF. 2017.

BRASIL. Resolução CONAMA n° 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Brasília: 17 mar. 2005.

BRASIL. Resolução CONAMA n° 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA.. Brasília: 13 mai. 2011.

BRASIL, Ministério das Minas e Energia. Projeto RADAM/BRASIL: Levantamento dos Recursos Naturais. Campo Grande/RJ. Vol 28, 1986.

CELERE, M. S., et al. Metais presentes no chorume coletado no aterro sanitário de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil, e sua relevância para saúde pública. Caderno Saúde Pública. Rio de Janeiro. Abr, 2007.

CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Inventário Estadual de Resíduos Sólidos Urbanos/2018. Disponível em: Acesso em 23 de setembro de 2019. CETESB, 2019.

DELLAMATRICE, P. M. e MONTEIRO, R. T. R. Principais aspectos da poluição de rios brasileiros por pesticidas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.18, n.12, p.1296–1301, 2014.

DORES, E. F. G. C. et al. Pesticide levels in groundand surface waters of Primavera do Leste region, Mato Grosso, Brazil. Journal of Chromatographic Science, v.46, p.585-590, 2008.

EIRAS, Marília Moreira e SANTOS, Maurício Moreira dos. Proposta metodológica de Avaliação d contaminação de aquíferos por aterros na região metropolitana de Londrina/PR. Revista Águas Subterrâneas, São Paulo, Brasil Vol. 33 nº 4. 2019.

EPA – Environmental Protection Agency. National Primary Drinking Water Regulations. Office of Ground Water and Drinking Water. USA. Maio de 2009.

FOLLMANN, Fernanda Maria et al. Determinação da fragilidade ambiental de uma bacia hidrográfica em relação à suinocultura utilizando SIG. Ciência e Natura v.40, e33, 2018.

FREITAS, Marcelo Bessa et al. Importância da análise de água para a saúde pública em duas regiões do Estado do Rio de Janeiro: enfoque para coliformes fecais, nitrato e alumínio. Cadernos Saúde Pública, Rio de Janeiro, 17(3):651-660, mai-jun, 2001.

FUNDAÇÃO SOS MATA ATLÂNTICA. Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica Período 2015-2016. Disponível em: http://mapas.sosma.org.br/site_media/download/atlas_2015-2016_relatorio_tecnico_2017.pdf. p. 8. Acesso em 27 de outubro de 2017.

MINGOTI, R. Suscetibilidade à contaminação da água subterrânea em função de propriedades dos solos do Cerrado brasileiro. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.51, n.9, p.1252-1260, set. 2016.

MONDELLI, Giulliana et al. Avaliação da contaminação no entorno de um aterro de resíduos sólidos urbanos com base em resultados de poços de monitoramento. Engenharia Sanitária e Ambiental | v.21 n.1 | jan/mar 2016.

MOREIRA, J. C. et al. Contaminação de águas superficiais e de chuva por agrotóxicos em uma região do estado do Mato Grosso. Ciência e Saúde Coletiva, v.18, p.1557-1568, 2012.

MULLER, Thais et al. Qualidade da água de três locais com potenciais fontes de contaminação no Rio Taquari, RS. Revista Ambiente e Água. vol. 11 n. 1 Taubaté – Jan. / Mar. 2016.

OLIVEIRA, José Ângeles Moreira et al. Níveis de contaminação por metais pesados na área de disposição de resíduos sólidos no município de Januária – MG. R. Gestão e Sustentabilidade Ambiental., Florianópolis, v. 8, n. 1, p.629-640, jan/mar. 2019.

PRADO, Eliana Leão et al. Riscos à saúde humana resultante da exposição por sulfatos. Nota ´Técnica – Departamento de Saúde Pública de Portugal, Governo de Portugal. 2011.

RESENDE, A. V. Agricultura e qualidade da água: contaminação da água por nitrato. Documentos ISSN1517-5111. Embrapa – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Planaltina/DF. 2002.

RIO GRANDE DO SUL. LEI Nº 10.350, de 30 de dezembro de 1994. Institui o Sistema Estadual de Recursos Hídricos, regulamentando o artigo 171 da Constituição do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 30 dez, 1994.

RIO GRANDE DO SUL. Resolução CONSEMA nº 355, de 13 de julho de 2017. Dispõe sobre os critérios e padrões de emissão de efluentes líquidos para as fontes geradoras que lancem seus efluentes em águas superficiais no Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 13 jul, 2017.

RIO GRANDE DO SUL. Relatório Técnico 2: Consolidação das informações sobre a Bacia – RT2 Edição Revisada. Relatório técnico elaborado pela empresa Engeplus Engenharia e Consultoria Ltda para o Departamento Estadual de Recursos Hídricos. Disponível em: http://comiteturvo.com.br/materiais-para-download. Jul. 2012.

RIO GRANDE DO SUL. Resolução nº 115 de 28 de dezembro de 2012. Aprova o enquadramento das águas superficiais da Bacia Hidrográfica dos Rios Turvo-Santa Rosa-Santo Cristo. Porto Alegre/RS. 2012.

ROCHA, A. L. A. et al. Monitoramento da qualidade de água de nascentes na Bacia Hidrográfica do Rio Preto, Sub Bacia do Médio Rio São Francisco. IX Simpósio nacional Cerrado. Brasília – DF. 2008.

RODRIGUES, Áureo L. et al. Levantamento e análises das fontes alternativas de captação de água utilizadas no abastecimento de uma população rural de Visconde do Rio Branco – MG. Revista Águas Subterrâneas - Seção Estudos de Caso e Notas Técnicas, 2019.

SILVA, Leandro Souza et al. Manual de calagem e adubação para os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. Núcleo Regional Sul. – [s.l.] : Comissão de Química e Fertilidade do Solo – RS/SC, 2016.

SOARES, Dayane Fonseca et al. Análise de risco de contaminação de águas subterrâneas por resíduos de agrotóxicos no município de Campo Novo do Parecis (MT), Brasil. Eng. Sanit Ambient. Reg. ABES: 139118, jul 2016.

STRECK, E. V. et al. Solos do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Emater/RS, 2008.

TAVEIRA, Milena Mirella Vieira et al. Impactos do aterro sanitário no município de Três Corações , Minas Gerais, na qualidade da água subterrânea. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 14, n. 1, p. 764-772, jan./jul. 2016

TEJADA, L. S. e AGUIAR, C. A. Impacto Ambiental do Consórcio Intermunicipal de Gestão Multifuncional (CITEGEM) sobre a nascente do Lajeado Erval Novo. V Encontro de Sustentabilidade em Projeto – ENSUS. UFSC. 2016.

TEIXEIRA, Caroline Almeida et al. Avaliação Ecotoxicológica de Lixiviados de Dois Aterros Sanitários de Grande Porte e de um Lixão Desativado Localizados na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. XVIII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica, COBRAMSEG 19-22 Outubro, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil © ABMS, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179460X41844

Copyright (c) 2020 Ciência e Natura

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

1. IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

2. THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

3 IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

4. IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

5. IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

6. IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

7. IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

8.  IF THE STATEMENT BY THE ETHICS COMMITTEE (IF IT INVOLVES HUMANS) WAS ADDED;

9. IF THE DECLARATION OF ORIGINALITY WAS ADDED.

10. IF THE TEXT IS ORIGINAL. IF THE IDEA HAS ALREADY BEEN REGISTERED IN SUMMARY FORM, OR PUBLISHED IN CONGRESS ANNUALS, PLEASE INFORM THE EDITOR.