MAX WEBER E A RECEPÇÃO DO DIREITO ROMANO

Alexander Rodrigues de Castro

Resumo


Max Weber aborda o tema da recepção do direito romano na Idade Média e Moderna europeia no âmbito de sua sociologia tipológico-comparativa do direito. Buscando definir as bases para a compreensão da singularidade do processo de racionalização ocidental – e, dentro dele, da racionalização do direito – a recepção aparece como um importante fator da produção das qualidades formais do moderno direito sistematicamente estatuído e aplicado por profissionais especializados, cuja marca principal é um racionalismo formal baseado na interpretação lógica do sentido. Esse racionalismo de abstração lógica, que acabou tornando-se a característica principal do trabalho jurídico moderno, foi o produto e o legado para a modernidade da jurisprudência do direito comum, desenvolvida a partir da recepção e dedicada à sistematização do direito romano recebido.


Palavras-chave


direito moderno; história do direito; recepção do direito romano; sociologia jurídica; Weber

Texto completo:

PDF

Referências


ARGÜELLO, Katie. O Ícaro da Modernidade: Direito e Política em Max Weber. São Paulo: Acadêmica, 1997.

BERMAN, Harold. Max Weber as legal historian. In: TURNER, Stephen (Org.). The Cambridge Companion to Weber. Cambridge: Cambridge University Press, 2000, p. 223-239.

BERMAN, Harold. Some false premies of Max Weber’s Sociology of Law. Washington University Law Review, Washington, v. 65, n. 4, p. 758-770, jan. 1987.

BRAND, Arie. Against Romanticism: Max Weber and the Historical School of Law. Australian Journal of Law and Society, North Ryde, v. 1, n. 1, p. 87-100, 1982.

DILCHER, Gehard. As raízes jurídicas de Max Weber. Tempo social: revista de sociologia da USP, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 85-98, 2012.

DILCHER, Gehard. Von der Rechtsgeschichte zur Soziologie: Max Webers Auseinandersetzung mit der Historischen Rechtsschule. Juristen Zeitung, Tübingen, ano 62, n. 3, p. 105-112, fev. 2007.

FREUND, Julien. Die Rationalisierung des Rechts nach Max Weber. In: REHBINDER, Manfred; TIECK, Klaus-Peter (Org.). Max Weber als Rechtssoziologe. Berlin: Duncker & Humblot, 1987, p. 9-35.

FREUND, Julien. Sociologia de Max Weber. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1970.

LEPSIUS, M. Rainer. “Economia e sociedade”: a herança de Max Weber à luz da edição de sua Obra completa (MWG). Tempo social: revista de sociologia da USP. São Paulo, v. 25, n. 1, p. 137–145, 2012.

MARRA, Realino. Dalla comunità al diritto moderno: La formazione giuridica di Max Weber 1882-1889. Torino: Giappichelli, 1992.

PIERUCCI, Antônio Flávio. O Desencantamento do Mundo. São Paulo: Ed. 34, 2003.

SCHIERA, Pierangelo. Max Weber und die deutsche Rechtswissenschaft des 19. Jahrhunderts. In: REHBINDER, Manfred; TIECK, Klaus-Peter (Org.). Max Weber als Rechtssoziologe. Berlin: Duncker & Humblot, 1987, p. 150-168.

SCHLUCHTER, Wolfgang. Die Entstehung des modernen Rationalismus: Eine Analyse von Max Webers Entwicklungsgeschichte des Okzidents. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1998.

SELL, Carlos Eduardo. Racionalidade e racionalização em Max Weber. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 27, n. 79, p. 153-233, jun. 2012.

WEBER, Max. A ciência como vocação. In: WEBER, Max. Ciência e Política: duas vocações. Tradução de Leonidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2004, p. 17-52.

WEBER, Max. A “objetividade” do conhecimento na ciência social e na ciência política. In: WEBER, Max. Metodologia das Ciências Sociais. Parte 1. Tradução de Augustin Wernet. 4. ed. São Paulo: Cortez Editora; Campinas: Editora da Unicamp, 2001, p. 107-154.

WEBER, Max. Die römische Agrargeschichte in ihrer Bedeutung für das Staats- und Privatrecht. Herausgegeben von Jürgen Deininger. Tübingen: Mohr Siebeck, 1986.

WEBER, Max. Economia e Sociedade. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Brasília: Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999. v. 2.

WEBER, Max. Zur geschichte der Handerlsgesellschaften im Mittelalter. Schriften 1889-1894. Herausgegeben von Gerhard Dilcher und Susanne Lepsius. Tübingen: Mohr Siebeck, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1981369427051

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)