Agricultura familiar e o acesso ao crédito qualificado: avanços e dificuldades em Santa Cruz da Baixa Verde – PE

Autores

  • Filipe Augusto Xavier Lima Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS
  • Letícia Paludo Vargas Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS
  • Gustavo Daniel Benítez Castro Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS
  • Gerlúcio Moura Bezerra de Sousa Instituto Agronômico de Pernambuco, Recife, PE
  • Andréa Cristina Dörr Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236130810250

Palavras-chave:

Agricultura familiar, Crédito, Extensão Rural, Pronaf

Resumo

O presente trabalho tem como principal objetivo caracterizar a evolução do acesso ao crédito qualificado para estimular as atividades agrícolas e não agrícolas dos agricultores familiares. A metodologia da pesquisa consiste em duas experiências relacionadas ao acesso ao crédito qualificado: um grupo de nove agricultores familiares associados à Associação de Desenvolvimento Rural Sustentável da Serra da Baixa Verde, e um grupo de doze mulheres agricultoras associadas à Associação Municipal Mulher Flor do Campo, ambas localizadas no município de Santa Cruz da Baixa Verde, Estado de Pernambuco. Dessa forma, foi realizado duas etapas complementares, sendo a primeira, o mapeamento da evolução do acesso ao crédito qualificado no município, entre os anos de 2008 e 2011, e a segunda, a análise dos dados levantados, realizada por meio de métodos estatísticos. Os resultados mostram que o crédito, na ausência de recursos próprios, é um importante instrumento para custear e investir na produção agropecuária e não agropecuária e, que, concomitantemente, a burocracia para a liberação de créditos continua sendo o principal entrave para um bom desempenho da agricultura familiar de alguns produtores de Santa Cruz da Baixa Verde. Portanto, o que se observou nos dois casos em questão, é que o crédito, na ausência de recursos próprios, é um importante instrumento para custear e investir na produção, e que, concomitantemente, a burocracia para a liberação de créditos continua sendo o principal entrave para um bom desempenho de alguns produtores de Santa Cruz da Baixa Verde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Augusto Xavier Lima, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria

Letícia Paludo Vargas, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria

Gustavo Daniel Benítez Castro, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

BAHIENSE, J. Análise Estatística Utilizando o SPSS - Guia prático de comandos. Salvador, BA. 2009. Disponível em: http://www.prograd.uff.br/estatistica/sites/defa ult/ files/Apostila-SPSS.pdf. Acesso em: 20 out 2012.

BANCO DO NORDESTE. Agroamigo – Apresentação. Disponível em: http://www.bnb.gov.br/content/aplicacao/produtos_e_servicos/agroamigo/gerados/apresentacao.asp. Acesso em: 31 nov 2012. [entre 2009 e 2012].

BRASIL. Cartilha de acesso ao Pronaf - Saiba como obter crédito para a Agricultura Familiar. Sebrae e Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Brasília/DF, 2012.

BUAINAIN, A. M. et al. (Coord.). Agricultura familiar e inovação tecnológica no Brasil: características, desafios e obstáculos. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.

CARNEIRO, M. J. Política pública e agricultura familiar: uma leitura do Pronaf. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 8, abril 1997, 70-82.

CARNEIRO, M. J. Pluriatividade da agricultura no Brasil: uma reflexão crítica. In: SCHNEIDER, S. (Org.). A diversidade da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2010.

CRESPO, A. A. Estatística fácil. 19 ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

GUANZIROLI, C. E. et al. Agricultura Familiar e Reforma Agrária no século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2001.

LEITE, S. P. Crédito rural. In: CALDART, R. S.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. (Org.) Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

IPA. INSTITUTO AGRONÔMICO DE PERNAMBUCO. O retorno da Extensão Rural em Santa Cruz da Baixa Verde. Relatório Técnico. Santa Cruz da Baixa Verde, 2011.

LIMA, F. A. X. A Agroecologia e Extensão Rural para o fortalecimento da agricultura familiar: o caso do município de Santa Cruz da Baixa Verde – Pernambuco. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural e Desenvolvimento Local) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2011.

MATTEI, L. et al. Uma análise dos impactos do PRONAF sobre as economias locais nas regiões Nordeste, Sudeste e Norte do Brasil. XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. “Conhecimentos para Agricultura do Futuro”. Londrina: 2007.

MATTEI, L. Análise da produção acadêmica sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) entre 1996 e 2006. Estudos Sociedade e Agricultura, ano 18, v. 1, abril 2010, 56-97.

NETO, A. A. H.; STEIN, C. E. Uma abordagem dos testes não-paramétricos com utilização do excel. 2003. Disponível em: http://www.mat.ufrgs.br/~viali/estatistica /mat2 282/material/ textos/artigo_11_09_2003.pdf. Acesso em 18 out. 2012.

OSZALAK, O.; O’DONNELL, G. Estado y políticas estatales en América Latina: Hacia una estrategia de investigación. Buenos Aires: CLACSO, 1976.

PINHEIRO, A. C. A.; CARVALHO, M. L. S. Economia e Políticas Agrícolas. Edições Silabo, Lisboa-Portugal, 2003.

RIBEIRO, J. P. A saga da extensão rural em Minas Gerais. São Paulo: Annablume; Minas Gerais: CPP/Emater, 2000.

SABOURIN, E. Camponeses do Brasil: entre a troca mercantil e a reciprocidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SCHNEIDER, S.; CONTERATO, M. A.; KOPPE, L. R.; CASTILHO E SILVA, C. A pluriatividade e as condições de vida dos agricultores familiares do Rio Grande do Sul. In: SCHNEIDER, S. (Org.). A diversidade da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

SCHNEIDER, S.; CAZELLA, A.; MATTEI, L. F. Histórico, caracterização e dinâmica recente do Pronaf. In: SCHNEIDER, S.; SILVA, M. K.; MARQUES, P. E. M. (Org.). Políticas Públicas e Participação Social no Brasil Rural. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.0

SILVA, M. K.; MARQUES, P. E. M. Democratização e políticas públicas de desenvolvimento rural. In: SCHNEIDER, S.; SILVA, M. K.; MARQUES, P. E. M. (Org.). Políticas Públicas e Participação Social no Brasil Rural. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

SILVA, M. K.; SCHNEIDER, S. A participação dos agricultores nas políticas de desenvolvimento rural: a experiência recente dos Conselhos Municipais e os impactos do Pronaf – Infra-estrutura e Serviços. In: SCHNEIDER, S.; SILVA, M. K.; MARQUES, P. E. M. (Org.). Políticas Públicas e Participação Social no Brasil Rural. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

WANDERLEY, M. N. B. A ruralidade no Brasil moderno. Por um pacto social pelo desenvolvimento rural. In: ¿Una nueva ruralidad en América Latina?. Norma Giarracca. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. 2001. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/

rural/wander ley.pdf. Acesso em: 12 jun. 2009.

Downloads

Publicado

2013-08-30

Como Citar

Lima, F. A. X., Vargas, L. P., Castro, G. D. B., Sousa, G. M. B. de, & Dörr, A. C. (2013). Agricultura familiar e o acesso ao crédito qualificado: avanços e dificuldades em Santa Cruz da Baixa Verde – PE. Revista Monografias Ambientais, 12(12), 2764–2775. https://doi.org/10.5902/2236130810250

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>