"O som que faz a nossa cabeça": relato de engajamento numa experiência pedagógica na aula de português do ensino público

William Kirsch, Simone Sarmento

Resumo


Este artigo apresenta o relato interpretativo da implementação do projeto didático O som que faz a nossa cabeçaem uma turma de 6º ano de uma escola estadual de ensino fundamental. O projeto foi baseado nos Referenciais Curriculares de Língua Portuguesa e Literatura do RS e consistiu na produção de um CD da turma, com as canções preferidas dos alunos e notas autobiográficas, relacionando a canção escolhida a aspectos de suas vivências. A análise dos dados qualitativos indica que o projeto foi bem-sucedido, pois revela engajamento por parte dos alunos na execução do projeto tanto dentro como fora de aula. 


Palavras-chave


Ensino e aprendizagem de língua portuguesa; Sequências didáticas; Gêneros do discurso; Relato de prática pedagógica

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. . Estética da Criação Verbal. São Paulo, Martins Fontes, 476 p., 2010.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Primeiro e Segundos Ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília, MEC, SEF (PDF), 1998.

BRITTO, L. P. L. Escola , ensino de língua , letramento e conhecimento. Calidoscópio, 5(1), 24-30, 2007.

ERICKSON, F. Qualitative Methods. In: R, LINN & F, ERICKSON. Qualitative Methods, Quantitative Methods. London, Macmillan, p.77-198, 1990.

FILIPOUSKI, A.M.; MARCHI, D.; SIMÕES, L. Referenciais Curriculares de Língua Portuguesa e Literatura do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, (PDF), 2009.

GERALDI, W. O texto na sala de aula: leitura e produção. Cascavel, Assoeste, 1984.

GERALDI, W. 1997. Portos de Passagem. São Paulo, Martins Fontes, 1997.

AUTOR, 2012.

AUTOR, 2013.

AUTOR, 2014.

AUTOR, 2018.

LANGE, C. P. A Sala de Aula Contemporânea. BELT, 1(2), 99-105, 2010.

MALFACINI, A. C. S. 2015. Breve histórico do ensino de língua portuguesa no Brasil : da Reforma Pombalina ao uso de materiais didáticos apostilados. IDIOMA, 28, 45-59, 2015.

MASON, J. Qualitative researching. London, Sage, 1996.

MANGABEIRA, A. B., COSTA, E. V. da, & SIMÕES, L. J. O Bilhete Orientador : um gênero discursivo em favor da avaliação de textos na aula de Português. Cadernos Do IL, (42), 294-307, 2011.

MISHLER, E. Research Interviewing: context and narrative. Cambridge, MA, Harvard University Press, 1991.

OLIVEIRA, G. P. De. Avaliação Formativa Nos Cursos Superiores : Verificações Qualitativas No Processo De Ensino-Aprendizagem E a Autonomia Dos Educandos. Revista Iberoamericana de Educación, (April 2002), 1-6, 2007.

RAMPTON, B. Language in Late Modernity: Interaction in an Urban School. Cambridge, England, Cambridge University Press, 2006.

SCHLATTER, M.; GARCEZ, P. Referenciais Curriculares para o ensino de Língua Espanhola e Língua Inglesa. Porto Alegre, RS, Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, 125-276 p. (PDF), 2009.

WELP, A. K. S; VIAL, A. P. S. (2016). Currículo com Base em Projetos. Entrelinhas, 10(2), 230-255, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2176148534852

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Letras

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.