Impacto antrópico na dinâmica de uma floresta nebular do planalto catarinense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1980509842667

Palavras-chave:

Dinâmica florestal, Floresta Ombrófila Mista, Impacto do gado, Análise multivariada

Resumo

O objetivo do presente estudo foi investigar a dinâmica da comunidade arbórea adulta e regenerante em um fragmento de Floresta Nebular em Urubici, Santa Catarina, sujeito ao impacto de gado. Os inventários dos indivíduos arbóreos adultos (diâmetro na altura do peito – DAP ≥ 5 cm) foram realizados em 2011, 2015 e 2019, e dos regenerantes arbóreos (DAP < 5 cm), em 2013, 2015, 2017 e 2019. Para o componente adulto, a amostragem foi realizada em 25 parcelas de 20 × 20 m alocadas de forma sistemática no fragmento. Em cada uma dessas parcelas também foram coletadas variáveis edáficas e topográficas. O componente regenerativo arbóreo foi avaliado em subparcelas conforme classe de tamanho das plantas (classe 1: plantas com altura de 0,15 cm até 1 m, em 5 m2; classe 2: plantas com altura acima de 1 m e até 3 m, em 10 m2, e classe 3: plantas com altura maior que 3 m e DAP < 5 cm, em 20 m2). Foram calculadas as taxas demográficas para a comunidade e as populações de indivíduos adultos e regenerantes. Utilizaram-se Árvores de Regressão (AR), para testar a influência das variáveis ambientais sobre as taxas de dinâmica dos regenerantes, e Análises dos Componentes Principais (PCA), para sintetizar os gradientes representados pelas taxas de dinâmica entre populações. No último período, 2015-2019, a floresta apresentou perda em indivíduos e em área basal, o que sugere um processo de desestruturação. Para os indivíduos regenerantes, as variáveis mais influentes na dinâmica estiveram relacionadas com a fertilidade do solo, os teores de H+Al, a cota altitudinal e a compactação dos solos. Para a conservação da área, medidas, como o cercamento contra entrada de gado, são essenciais para a manutenção da floresta ao longo do tempo.

Biografia do Autor

Giovana Reali Stuani, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheira Florestal, Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Ana Carolina da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheira Florestal, Dra., Professora do Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina. Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Pedro Higuchi, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheiro Florestal, Dr., Professor do Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina. Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Janaina Gabriela Larsen, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheira Florestal, Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Felipe Domingos Machado, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheiro Florestal, Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Guilherme Neto dos Santos, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC

Engenheiro Florestal, Departamento de Engenharia Florestal, Universidade do Estado de Santa Catarina, Av. Luiz de Camões, 2090, CEP 88520-000, Lages (SC), Brasil.

Referências

BENTOS, T. V.; NASCIMENTO, H. E. M.; WILLIAMSON, G. B. Tree seedling recruitment in Amazon secondary forest: Importance of topography and gap micro-site conditions. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 287, p. 140-146, 2013

BORGES, W. L.; CALONEGO, J. C.; ROSOLEM, C. A. Impact of crop-livestock-forest integration on soil quality. Agroforestry Systems, New York, v. 92, p. 2111-2119, 2019.

DALLABRIDA, J. P. et al. Tree component demography in an Upper Montane Mixed Ombrophilous Forest under chronic anthropogenic disturbances. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 41, n. 3, 2017.

DALLA ROSA, A. et al. Regeneração natural de espécies arbóreas em uma floresta nebular em Santa Catarina. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 40, n. 6, p. 1073-1082, 2016.

DUARTE, E. et al. Sucessão em fragmentos florestais altomontanos no Sul do Brasil: uma abordagem florístico-estrutural e filogenética. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 28, p. 898-912, 2018.

ETCHEBARNE, V.; BRAZEIRO, A. Effects of livestock exclusion in forests of Uruguay: soil condition and tree regeneration. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 362, p. 120-129, 2016.

FERREIRA, P. I. et al. Dinâmica de bracatingais inequiâneos sob diferentes condições ambientais no Planalto Sul Catarinense. Floresta, Curitiba, v. 47, n. 1, p. 43-54, 2017.

GOLDSMITH, G. R.; MATZKE, N. J.; DAWSON, T. R. The incidence and implications of clouds for cloud forest plant water relations. Ecology Letters, Hoboken, v. 16, n. 3, p. 307-314, 2013.

GROSS, A. et al. Fragmentation as a key driver of tree community dynamics in mixed subtropical evergreen forests in Southern Brazil. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 411, p. 20-26, 2018.

HATTORI, D. et al. Effects of soil compaction on the growth and mortality of planted dipterocarp seedlings in a logged-over tropical rainforest in Sarawak, Malaysia. Forest Ecology and Managment, Amsterdam, v. 310, p. 770-776, 2013.

IBGE. Manual Técnico da Vegetação Brasileira. Rio de Janeiro, 2012.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (Brasil). Gráficos climatológicos. Brasília, 2019. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/graficosClimaticos. Acesso em: 07 nov. 2019.

LÔBO, D. et al. Forest fragmentation drives Atlantic forest of northeastern Brazil to biotic homogenization. Diversity and Distributions, Hoboken, v. 17, n. 2, p. 287-296, 2011.

LONG, W. et al. Community assembly in a tropical cloud forest related to specific leaf area and maximum species height. Journal of Vegetation Science, Hoboken, v. 26, n. 3, p. 513-523, 2014.

MACHADO, E. L. M.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. Spatial patterns of tree community dynamics are detectable in a small (4 ha) and disturbed fragment of the Brazilian Atlantic forest. Acta Botanica Brasílica, Belo Horizonte, v. 24, p. 250-261, 2010.

MARCON, A. K. et al. Variação florístico-estrutural em resposta à heterogeneidade ambiental em uma Floresta Nebular em Urubici, Planalto Catarinense. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 42, n. 103, p. 439-450, 2014.

OLIVEIRA-FILHO, A. T. et al. Delving into the variations in tree species composition and richness across South American subtropical Atlantic and Pampean forests. Journal of plant ecology, Oxford, v. 8, n. 3, p. 242-260, 2015.

PONCE-REYES, R. et al. Vulnerability of cloud forest reserves in Mexico to climate change. Nature Climate Change, New York, v. 2, p. 448-452, 2012.

R CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. [S. l.]: R Foundation for Statistical Computing, 2018. Disponível em: http://www.r-project.org. Acesso em: 30 jul. 2018.

SANTOS, G. N. et al. Dinâmica do componente arbóreo adulto e regenerante em uma floresta nebular no Planalto Sul Catarinense. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 3, n.3, p. 1086-1104, 2021.

SANTOS, G. N. et al. Regeneração natural em uma floresta com araucária: inferências sobre o processo de construção da comunidade de espécies arbóreas. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 28, n. 2, p. 483-494, 2018.

SEVEGNANI, L. et al. Structure and diversity of the Araucaria forest in southern Brazil: biotic homogenisation hinders the recognition of floristic assemblages related to altitude, Southern Forests: a Journal of Forest Science, Abingdon-on-Thames, v. 81, n. 4, p. 297-305, 2019.

SEVEGNANI, L.; VIBRANS, A. C.; GASPER, A. L. Considerações sobre a Floresta Ombrófila Mista em Santa Catarina. In: VIBRANS, A. C. et al (ed.). Inventário Florestal de Santa Catarina, Floresta Ombrófila Mista. Blumenau, Edifurb, 2013. v. 3.

SILVA, M. A. M. et al. Traits and functional strategies as predictors of demographic variations over a chronosequence. Brazilian Journal of Botany, New York, n. 40, p. 761-770, 2017.

SÜHS, R. B. et al. Species diversity, community structure and ecological traits of trees in an upper montane forest, southern Brazil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 33, n. 1, p. 153-162, 2019.

TERRA, M. C. N. S. et al. Short-term changes in an ombrophilous atlantic forest. Nativa: Pesquisas Agrárias e Ambientais, Sinop, v. 6, n. 5, p. 543-550, 2018.

TOLEDO, J. J. et al. How much variation in tree mortality is predicted by soil and topography in Central Amazonia? Forest Ecology and Management, Amsterdan, v. 263, n. 3, p. 331-338, 2011.

VEFAGO, M. B. et al. What explains thevariation on the regenerative component dynamics of Araucaria Forests in southern Brazil. Scientia Agricola, Piracicaba, v. 76, p. 405-414, 2019.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

Stuani, G. R., Silva, A. C. da, Higuchi, P., Larsen, J. G., Machado, F. D., & Santos, G. N. dos. (2021). Impacto antrópico na dinâmica de uma floresta nebular do planalto catarinense. Ciência Florestal, 31(4), 1714–1732. https://doi.org/10.5902/1980509842667

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>