Crescimento em altura de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze. em três sítios naturais, na região de Canela (RS).

Luciano Weber Scheeren, César Augusto Guimarães Finger, Mauro Valdir Schumacher, Solon Jonas Longhi

Resumo


Este trabalho teve como  objetivos o estudo do crescimento da altura dominante em função da idade em três sítios naturais, e a determinação da eficiência da classificação natural de sítios para Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze. em um plantio na região de Canela, RS. Para o ajuste dos dados de altura e idade, obtidos mediante análise de tronco, utilizou-se a equação de Richards de dois e de três coeficientes, resultando o modelo com três coeficientes mais eficiente para o ajuste dos dados das doze árvores dominantes amostradas nos três sítios naturais em estudo. Obteve-se como resultado sete grupos de árvores dominantes com diferentes tendências de crescimento, demonstrando que a classificação natural de sítios não detectou, de maneira precisa, o efeito das variáveis ambientais no crescimento em altura de Araucaria angustifolia.


Palavras-chave


<i>Araucaria angustifólia</i>; sítio; crescimento em altura.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDER, D. Forest volume estimation and yield prediction. Roma: FAO, 1980. 80p.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Levantamento e reconhecimento dos solos do Estado do Rio Grande do Sul. Recife, 1973. 431p. (Boletim Técnico, 30).

BURGER, D. Ordenamento florestal I. 2. ed . Curitiba: UFPR, 1976. v. não-paginado.

CARRARO, C. C., GAMERMANN, N., EICK, N. C. et al. Mapa geológico do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Instituto de Geociências, UFRGS, 1974. 29 p.

CASSOL, C. A. Relações entre características do solo, crescimento e produtividade em povoamento implantado de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze., em Passo Fundo - RS. Santa Maria: UFSM, 1982. 72 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Maria, 1982.

DAVIS, K.P. American forest management. New York: Mc Graw Hill, 1954. 482 p.

FAO. El eucalipto en la repoblación forestal. Roma: FAO, 1981. 723 p.

FINGER, C. A. G. Ein Beitrag zur Ertragskunde von Eucalyptus grandis und Eucalyptus saligna in Suedbrasilien. Wien, Austria: Universitaet fuer Bodenkultur, 1991. 136 p. Tese (Doutorado) - Universitaet fuer Bodenkultur, 1991.

FINGER, C. A. G. Fundamentos de biometria florestal. Santa Maria: UFSM, 1992. 269 p.

FISHWICK, R. W. Uso do percentual de espaçamento relativo de Hart-Becking para o controle dos desbastes. Brasilia: Prodepef - IBDF, 1975. 7 p.

GARCIA, V.D. Indice de sítio para Pinus insigne, en Chile. Santiago: Instituto Florestal, 1970. 138 p. (Inventário, 2).

GOLFARI, L. Coniferas aptas para repoblaciones forestales en el Estado de São Paulo. Silvicultura em São Paulo, São Paulo, v. 6, p. 7-62, 1967.

HEIBERG, S.O., WHITE, D.P. A site evaluation concept. Journal of Forestry, v. 54, n.1, p. 7-10. 1956.

HUECK, K. As florestas da América do Sul. São Paulo: Polígono, 1972. p. 206-239. 466 p.

IBAMA. Plano de manejo para a floresta nacional de Canela - RS. Santa Maria, 1989. 398 p.

IBDF. Zoneamento econômico florestal do Estado do Rio Grande do Sul. Curitiba, 1971. 125 p.

IPAGRO. Seção de Ecologia Agrícola. Atlas agroclimático do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1989. 3 v.

MACHADO, S. A. Studies in growth and yield estimation for Pinus taeda L. - Plantations in the State of Paraná - Brasil. Washington: University of Washington, 1978. 170 p. (Tese Ph. D.) - University of Washington, 1978.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Secretaria da Agricultura, 1961. 41p.

MOTA, F. S., BEIRSDORF, M. I. C., GARCEZ, J. R. B. Zoneamento agroclimático do Rio Grande do Sul e Santa Catarina: normais agroclimáticas. Pelotas: Instituto de Pesquisa Agropecuária do Sul, 1971. v.1

PEDRO BOM, R., BRENA, D. A. Modelos de crescimento e produção florestal. Curitiba: [s.n.], 1991. 111p.

RICHARDS, F. J. A flexible growth function for empirical use. J. Agr. Pres., v. 46, n. 7, p. 62-638, 1959.

RUSSEL, W. Site determination, classification and aplication. Journal of Forestry, v.15, n. 5 p. 552-553, 1971.

SCHNEIDER, P. R. ANATRO: programa de computador, ambiente MS-DOS. Santa Maria, 1984.

SCHNEIDER, P. R. Introdução ao manejo florestal. Santa Maria: UFSM, 1993. 348 p.

SCHNEIDER, P. R. Análise de regressão aplicada à Engenharia Florestal. Santa Maria: UFSM, CEPEF, 1998. 236p.

SELLE, G. L. Influência dos fatores ambientais na classificação de sítio para Pinus taeda L., na região de Cambará do Sul, RS, Brasil. Santa Maria: UFSM, 1993. 85 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Santa Maria, 1993.

SPURR, S.H. Forest inventory. New York: Ronald Press, 1952. 472 p.

VAN GOOR, C. P. Classificação da capacidade da terra em relação ao reflorestamento com Pinus elliottii Eng. var. elliottii e Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze., no Estado de São Paulo. Silvicultura em São Paulo, v. 4, p. 349-366, 1965.

VAN LEAR, H., HOSNER, S. F. Correlation of site index and soil mapping units, poor for Yellow-Poplar in Southwest Virginia. Journal of Forestry, v. 65, n. 1, p. 22-24, 1967.




DOI: https://doi.org/10.5902/19805098382

Licença Creative Commons