Sobre a relação entre vida e vontade na metafísica da natureza de Schopenhauer

Fernando de Sá Moreira

Resumo


Este artigo investiga o conceito de “vontade de vida” (Wille zum Leben), proposto por Schopenhauer. Pretendemos compreender como este conceito está relacionado com outras noções importantes da metafísica da natureza schopenhaueriana. Há uma óbvia relação entre as noções de “vontade” e “vida” no pensamento deste filósofo, mas não é suficiente saber isto. É necessário saber como especificamente elas são relacionadas, pois, se não prestarmos atenção aos detalhes, podemos facilmente interpretar a vontade de vida de diversos modos equivocados. De acordo com nossa interpretação, Schopenhauer defende um conceito de vontade que não é restrito à vida orgânica e consciente. Este amplo sentido de “vontade” permite Schopenhauer pensar as forças inorgânicas como vontade de vida. Todavia, não podemos ver as forças inorgânicas como formas de vida. Por esta razão, acreditamos ser necessário compreender que a vontade de vida não é somente um impulso de conservação ou um princípio vitalista.

Palavras-chave


Vontade, vida, metafísica.

Texto completo:

PDF

Referências


REZZATTI, Wilson. Nietzsche contra Darwin. São Paulo/Ijuí: Discurso Editorial/Editora UNIJUÍ, 2001.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém. Tradução M. da Silva. 17ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

SCHOPENHAUER, Arthur. De la cuádruple raíz del principio de razón suficiente. Madrid: Gredos, 1998.

SCHOPENHAUER, Arthur. El mundo como voluntad y representación. Tomo II. In: Obras – tomo segundo. Buenos Aires: El Ateneo, 1950.

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e representação. Trad. J. Barboza. São Paulo: Unesp, 2005.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre a filosofia e seu método. Trad. F. C. Ramos. São Paulo: Hedra, 2010.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre la voluntad en la naturaleza. Trad. M. de Unamuno. Buenos Aires: Siglo Veinte, 1947.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre o fundamento da moral. Trad. M. L. Cacciola. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SCHOPENHAUER, Arthur. Zürcher Ausgabe Werke in zehn Bänden. Zürich: Diogenes, 1977. SPINELLI, Miguel. Filósofos pré-socráticos. 2ª ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179378634124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.