Características empreendedoras em gestores de cooperativas: um estudo em cooperativas na Região Central do RS

Vânia Maria Brum, Jaime Peixoto Stecca, Marcia Helena dos Santos Bento, Fabiana Letícia Pereira Alves Stecca, Gustavo Fontinelli Rossés

Resumo


Este artigo tem como objetivo identificar características empreendedoras nos gestores de cooperativas com sede na região central do Rio Grande do Sul. Considerando a relevância das cooperativas para a economia brasileira, buscamos a relação do empreendedorismo com as cooperativas, por meio da análise das características de seus gestores. Assim, apresentam-se o conceito de empreendedorismo e também a descrição das principais características empreendedoras de acordo com Filion (1999). Busca-se de forma clara e objetiva, expor como aconteceu o desenvolvimento da atividade empreendedora no mundo, e mais especificamente como se difundiu no Brasil. As principais áreas do conhecimento do empreendedorismo, as funções do empreendedor, a importância do plano de negócios e os tipos de empreendedorismo também são abordados. A evolução histórica do cooperativismo é mostrada, porém de forma sintética. Um questionário foi aplicado aos gestores de cooperativas para a coleta de dados. O tratamento dos dados foi realizado por meio de uma análise descritiva. O tema abordado tem como base, publicações do autor Louis Jacques Filion. Como resultado, verificou-se que os gestores das cooperativas analisadas, possuem características empreendedoras, sendo a liderança, a criatividade e a inovação as mais encontradas.


Palavras-chave


Empreendedorismo; Características; Cooperativas

Texto completo:

PDF

Referências


ACI – ALIANÇA COOPERATIVA INTERNACIONAL. Princípios Cooperativistas. Disponível em: http://www.ica.coop/ica/pt/ptprinciples.html. Acesso em: 28 set. 2015.

BARON, R. A.; SHANE, S. A. Empreendedorismo: uma visão de processo. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

BARROS, I. C. F. Atitude Empreendedora e Competência Social: uma análise com empreendedores individuais e sociais. 2012. 130f. Dissertação (Mestrado em Administração)-Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

BINOTTO, E. et al Mulheres gestoras: Caracterizando seu perfil em cooperativas agrícolas. Revista de Gestão e Organizações Cooperativas, Santa Maria, v. 01, n. 01, p. 23-33, 1º sem. 2014.

BISPO, C. S. et al. Empreendedorismo e inovação. Disponível em: www.ibes.edu.br/aluno/arquivos/artigo_empreendedorismo_inovacao.pdf. Acesso em: 30 out. 2015.

BRANCO, M. M. C.; MORAIS, R. T. R. Conselho Fiscal no Processo da Governança em Cooperativa de Crédito: Estudo de caso na UNICRED (União Nacional das Cooperativas) e a singular UNICRED Manaus. Reflexão Cooperativista, Porto Alegre, n.2, p. 37-55, mar. 2014.

BRASIL. Lei nº 5.764 de 16 de dezembro de 1971. Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L5764.htm. Acesso em: 30 out. 2015.

CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. 4.ed. Barueri, SP: Manole, 2012.

DAVID, D. E. H. Intraempreendedorismo Social: perspectivas para o desenvolvimento social nas organizações. 2004. 204 f.Tese (Doutorado em Engenharia da Produção no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção)-Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2004.

DOLABELA, F. O Segredo de Luísa. 30. ed. ver. e atual. São Paulo. Cultura, 2006.

DOLABELA, F. Oficina do Empreendedor. A metodologia do ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de janeiro: Campos, 2001.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 5. ed. Rio de Janeiro: Empreende/LTC, 2005.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo para Visionários: desenvolvendo negócios inovadores para um mundo em transformação. 1. ed. Rio de Janeiro: Empreende/LTC, 2014.

DRUCKER, P. F. Inovação e espírito empreendedor: prática e princípios. São Paulo: Pioneira, 1987.

FILION, L. J. Vision ET Relation: clefs du succès de l’entrepreneur. Montreal, Qc: l’Entrepreneur, 1991c.

FILION, L. J. Visão e Relações: elementos para um metamodelo empreendedor. RAE, São Paulo, v. 33, n.6, p.50-61, Nov/Dez. 1993b.

FILION, L. J. Empreendedorismo: Empreendedores e proprietários – gerentes de pequenos negócios. RAE, São Paulo, v. 34, n.2, p.05-28, Abr/Jun. 1999a.

FILION, L. J. Diferenças entre sistemas gerenciais de empreendedores e operadores de pequenos negócios. RAE, São Paulo, v. 39, n.4, p.6-20, Out/Dez. 1999b.

FILION, L. J. Empreendedorismo e gerenciamento: processos distintos, porém complementares. RAE Light, São Paulo, v.7, n.3, p.2-7, Jul/Set.2000.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR (GEM). Empreendedorismo no Brasil, relatório executivo, 2013.

HISRICH, R. D.; PETERS, M. P. Empreendedorismo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004. Disponível em: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/os-9-tipos-de-empreendedores-mais-comuns-no-brasil. Acesso em: 28 set. 2015.

MARTINS, R. B. Metodologia científica. Curitiba: Juruá, 2010.

McCLELLAND, D. C. The Achieving Society. NewYork,: Irvington Publishers, 1976.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO – Evolução do Cooperativismo no Brasil: DENACOOP em ação – Brasília: MAPA, 2006.

OCB – ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS. Disponível em: http://www.ocb.org.br/site/ramos/index.asp. Acesso em: 31 out. 2015.

OLIVEIRA, D. P. R. Manual de gestão de cooperativas: uma abordagem prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

PINCHOT, G. Intrapreneuring. New York: Harper and Row, 1985.

REFLEXÃO COOPERATIVISTA. Porto Alegre: SESCOOP/RS, n.2, mar. 2014.

SCHUMPETER, J. A. History of Economic Analysis. New York, Oxford University Press, 1954.

VIANA, E. M. Cooperativa de trabalho educacional: história, princípios, governança e legalidade. Porto Alegre: SESCOOP/RS, 2013.

YOUNG, L. H. B. Sociedades cooperativas: resumo prático. 8. ed. rev. e atual. Curitiba: Juruá, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5902/2359043229913

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 

     

   

   

 

ISSN Eletrônico: 2359-0432

ISSN Impresso: 2446-7103