CIÊNCIA, SUBJETIVIDADE E OBJETIVIDADE NA ESCOLHA DO TEMA PELOS DISCENTES DE UM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL SOB A ÓTICA DE TRIVIÑOS

Mônica Mota Tassigny, Liane Cavalcante Araujo, Débora Maria Santiago Cavalcante

Resumo


A evolução da ciência é influenciada pelos limites da subjetividade e da objetividade na produção do conhecimento científico. Neste cenário, o presente estudo aborda as correntes do pensamento, sob a ótica de Triviños, e analisa a possibilidade de construção da verdade científica, relacionando este conceito ao que se entende por consciência e realidade objetiva (subjetividade e objetividade). A partir da aplicação de um questionário estruturado aos discentes de um Programa de Pós-graduação em Direito Constitucional, busca-se identificar o viés epistemológico predominante, a fim de possibilitar a compreensão do que se entende por verdade científica entre os referidos pesquisadores. Evidencia-se que este conceito diz respeito a um modo de situar a realidade em um dado momento histórico, respeitando: o estágio das descobertas científicas, a cultura e a delimitação geográfica do local. Os resultados indicam ainda a rejeição do método científico indutivo, característico do positivismo. Trata-se de pesquisa bibliográfica e de campo, de natureza teórica e empírica, com abordagens quantitativa e qualitativa.

 


Palavras-chave


Ciência; Conhecimento; Objetividade; Subjetividade; Verdade

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, María Eugenia Cisneros. La naturaleza humana en Hobbes: antropología, epistemología e individuo. Revista Andamios, Vol. 8, n. 16, mayo-agosto, 2011, p. 211-240.

BERVIAN, Pedro A. CERVO, Amado L. DA SILVA, Roberto. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Pearson, 2007.

CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. Tradução: Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Cultrix, 2005.

CRUZ, Augusto Wiegand. Hobbes: El absolutismo como consecuencia del pesimismo antropológico. Revista Chilena de Derecho y Ciencia Política, Jan-Abr, 2015, Vol. 6, n. 1, p. 55-80.

DEMO, Pedro. Praticar ciência: Metodologias do conhecimento científico [livro eletrônico]. 1. ed. Saraiva, 2007.

LUFT, Eduardo. O problema da transdisciplinaridade: ciência e filosofia hoje. Revista Interthesis. Vol. 11, n. 1, Jan-Jun, 2014, p. 66-83.

MEZZAROBA, Orides. MONTEIRO, Cláudia Servilha. Manual de metodologia da pesquisa no direito. São Paulo: Saraiva, 2017.

MICHEL, Maria Helena. Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais [livro eletrônico]. 2. ed. Atlas, 2009.

MORIN, Edgar. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. São Paulo: Cortez, 2005.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

OLIVA, Alberto. Filosofia da ciência [livro eletrônico]. Zahar, 2003.

POPPER, Karl. Conjecturas e refutações. Coimbra: Almedina, 2006.

REIS, Nilo Henrique. A PESQUISA CIENTÍFICA NOS DEGRAUS DA BIOÉTICA. Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM, Santa Maria, RS, v. 12, n. 2, p. 408-441, ago. 2017. ISSN 1981-3694. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistadireito/article/view/24336/pdf. Acesso em: 09. 11. 2017. doi:http://dx.doi.org/10.5902/1981369424336.

REYES, Pamela Lili Fernández. Hermenéutica del pensamiento filosófico y político de Thomás Hobbes. Revista De Jure, n. 11, Ano 11, Nov, 2013, p. 70-91.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1981369429910

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)