RUMOS DEMOCRÁTICOS BRASILEIROS FORA DO IDEALISMO

Emerson Ademir Borges de Oliveira

Resumo


A identificação de um modelo de democracia que apresenta graves falhas e ranhuras é imprescindível para saber até que ponto se busca atingir um modelo democrático, ou se a busca, na verdade, representa uma ilusão vivenciada em pleno seio da democracia. Na verdade, a crise institucional brasileira se deve em grande parte às frustrações decorrentes de se perquirir um modelo inalcançável e desafinado com a realidade democrática nacional. E é justamente na fuga de uma democracia idolatra que se mostra pleno o caminho para superação dos fundamentos das insatisfações populares, realçando-se com mais profundidade os aspectos peculiares da democracia em processo brasileira. A própria crise de representatividade é um dos aspectos, como se verá, em que a perspectiva ideal apenas serve para agredir ainda mais a já combalida instituição da representação popular. Sem uma democracia possível, o país lutará eternamente para tentar remediar um ciclo infinito de crise, atacando suas consequências, jamais as causas.

Palavras-chave


Democracia, Idealismo, Reconstrução

Texto completo:

PDF

Referências


ACKERMAN, Bruce; FISHKIN, James S. Deliberation Day. The Journal of Political Philosophy. Malden, v.10, n.2, p.129-152, 2002.

ALMOND, Gabriel A.; VERBA, Sidney. La cultura política. In: RUBIO, Albert Batlle (Org.). Diez textos básicos de ciencia política. Barcelona: Ariel, 1992..

ARON, Raymond. Paz e guerra entre as nações. Brasília: UnB, Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2002.

BORGES DE OLIVEIRA, Emerson Ademir. Ativismo judicial e controle de constitucionalidade. Curitiba: Juruá, 2015.

________. Ativismo judicial e o papel das Cortes Constitucionais nas correções de rota da crise da democracia representativa. Revista de Direito Público. Porto Alegre, n. 40, p. 25-49, 2011.

DAHL, Robert A. A democracia e seus críticos. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

________. A moderna análise democrática. Rio de Janeiro: Lidador, 1966.

________. Poliarquia: participação e oposição. São Paulo: Edusp, s.d.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de Teoria Geral do Estado. 32.ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. A democracia no limiar do século XXI. São Paulo: Saraiva, 2001.

________. A democracia possível. 2.ed. São Paulo: Saraiva, 1974.

________. Aspectos do Direito Constitucional contemporâneo. 2.ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

FISCHER-HOTZEL, Andrea. Democratic participation? The involvement of citizens in policy-making at the European Comission. Journal of contemporany European research. London, v.6, i.3, p.335-352, 2010.

FISHKIN, James S. Consulting the people – thoughtfully. In: BRENNAN, Geoffrey. Preconditions of democracy. Finland: Tampere University Press, 2006.

HAMILTON, Alexander; MADISON, James; JAY, John. O Federalista. Brasília: UnB, 1984.

HRBEK, Rudolf. Die Europäische Bürgerinitiative: Möglichkeiten und Grenzen eins neuen Elements im EU-Entscheidungssystem. Integration. Berlin, v.35, jah./feb. 2012.

KELSEN, Hans. A democracia. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o município e o sistema representativo no Brasil. 7.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

LIJPHART, Arend. Patterns of democracy: government forms and performance in thirty-six countries. New Haven: Yale University Press, 1999.

LIPSET, Seymour Martin. Some social requisites of democracy: economic development and political legitimacy. The American Political Science Review. Cambridge, v.54, n.1, p.69-105, mar. 1959.

MAQUIAVEL, Nicolau. Comentários sobre a Primeira Década de Tito Lívio. 3.ed. Brasília: UnB, 1994.

MARTINS, António Manuel. Modelos de democracia. Revista Filosófica de Coimbra. Coimbra, n.11, p.85-100, 1997.

MICHELS, Robert. Political parties: a sociological study of the oligarchical tendencies of modern democracy. Kitchener: Batoche Books, 2001.

MILL, John Stuart. Representative government. London: Parker, Son and Bourn, 1861.

MOISÉS, José Álvaro. Cultura política, instituições e democracia: lições da experiência brasileira. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, v.23, n.66, p.11-43, fev. 2008.

________ Democracia e desconfiança nas instituições democráticas. In: _______(Org.). Democracia e confiança: por que os cidadãos desconfiam das Instituições Públicas? São Paulo: EdUSP, 2010. p.45-76.

________. Lições de liberdade e de opressão: os trabalhadores e a luta pela democracia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

________. Os significados da democracia segundo os brasileiros. Opinião Pública. Campinas, v.16, n.2, p.269-309, nov. 2010.

MORAES, Guilherme Peña. Curso de direito constitucional. 5.ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

MOSCA, Gaetano. Elementi di Scienza Politica. Roma: Fratelli Bocca, 1896.

NOHLEN, Dieter; ZOVATTO, Daniel; OROZCO, Jesús; THOMPSON, José (Comp.). Tratado de derecho electoral comparado de América Latina. 2.ed. México: FCE, Instituto Interamericano de Derechos Humanos, Universidad de Heidelberg, International IDEA, Tribunal Electoral del Poder Judicial de la Federación, Instituto Federal Electoral, 2007.

PATEMAN, Carole. Participação e teoria democrática. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

RIBEIRO, Renato Janine. A Ética na Política. São Paulo: Lazuli Editora, 2006.

SCHMITT, Carl. Legalidad y legitimidad. Madrid: Aguilar, 1971.

SCHUMPETER, Joseph A. Capitalism, socialism and democracy. 2.ed. New York and London: Harper & Brothers Publishers, 1947.




DOI: https://doi.org/10.5902/1981369420097

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)