Pressupostos epistemológicos, concepções de arte e de educação: conexões para pensarmos o ensino de arte no Brasil em sua fase pré-moderna

Pablo Sérvio

Resumo


Este artigo apresenta os pressupostos epistemológicos empirista e racionalista, descreve suas diferenças e semelhanças, e aponta a relação destes com certas concepções de arte e educação. Inicialmente traça relações entre estes pressupostos epistemológicos com concepções de educação inatista e ambientalista e em seguida com concepções de arte baseadas nas noções plantonista e naturalista de mimese. Termina pontuando reverberações sobre práticas de ensino de arte no Brasil em sua fase pré-moderna. 


Palavras-chave


Epistemologia; Educação; Arte

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIRRE, I. Cultura visual, política da estética e educação emancipadora. In: MARTINS, R.; TOURINHO, I. (orgs.). Educação da Cultura Visual: conceitos e contextos. Santa Maria: Editora da UFSM, 2011. p. 69-112.

ALVES, R. Filosofia da ciência: introdução e suas regras. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

BARROS, J. D. Arte é coisa mental: reflexões sobre o pensamento de Leonardo da Vinci sobre a arte. Revista Poiésis, Florianópolis, Novembro 2008. 71-82.

BORNHEIM, G. A. Introdução à leitura de Winckelmann. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, v.1, n. 19, 2010. 145-161.

CARVALHO, A. O que é metodologia científica. In: CARVALHO, A., et al. Aprendendo Metodologia Científica. São Paulo: O Nome da Rosa, 2000. p. 8- 78.

CAUQUELIN, A. Teorias da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CRARY, J. Técnicas do observador: visão e modernidade no século XIX. Rio de Janeiro: Contratempo, 2012.

CUNHA, F. P. D. A educação pelo olhar: aspectos das tecnologias do ensino intuitivo. In: BARBOSA, A. M. (org.). Ensino de arte: memória e história. São Paulo: Perspectiva, 2011. p. 75-116.

ILLERIS, H. Education of vision: relational strategies in visual culture. Visualidades, Goiânia-GO, v. 10, n. 1, p. 99-128, 2012.

MACHADO, M. C. G. Fontes e história das instituições escolares: o projeto educacional de Rui Barbosa no Brasil. In: LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (orgs.). Fontes, História e Historiografia da educação. Campinas: Autores associados, 2004. p. 65-83.

MORIN, E. Por uma reforma do pensamento. In: PENA-VEJA, A.; NASCIMENTO, E. P. (orgs.). O pensamento complexo: Edgar Morin e a crise da modernidade. Rio de Janeito: Garamond, 1999. p. 21-34.

NASCIMENTO, E. A. D. Ensino do desenho: do artífice/artista ao desenhista autoexpressivo. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2010.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

SANTOS, B. D. S. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento, 2002.

SÉRVIO, P. P. P.; MARTINS, R. Epistemologia, educação e artes visuais: da ascensão da visão subjetiva ao modernismo na arte e no ensino de artes visuais. Ouvirouver, Uberlândia, v. 11, n. 5, p. 444-460, julho/dezembro 2015.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734822341

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio