O atendimento educacional especializado na visão dos diretores escolares

Ana Paula Marotto Homrich, Aliciene Fusca Machado Cordeiro

Resumo


O presente artigo teve como objetivo conhecer como os diretores escolares compreendem o Atendimento Educacional Especializado (AEE) nas escolas municipais em uma cidade de Santa Catarina. A metodologia pautou-se na abordagem qualitativa cujo instrumento utilizado para a coleta de dados foi um questionário. Para a interpretação dos dados utilizou-se a análise de conteúdo baseada em Bardin (2011) e Franco (2012). Dentre os autores que compuseram a fundamentação teórica, destacam-se Libâneo, Paro, Meletti, Michels, Garcia. Verificou-se que o AEE é compreendido pela maioria dos diretores como um serviço centralizado no estudante público-alvo da Educação Especial ofertado na sala de recursos. Conclui-se que há necessidade da interferência dos diretores na viabilização de ações possibilitem a interface entre o professor especializado e os docentes das salas regulares. 


Palavras-chave


Educação Especial; Atendimento Educacional Especializado; Diretor Escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo. SP. Edições 70, 2011.

BERNARDES, Cleide Aparecida Hoffmann. Trabalho docente nas salas de recursos multifuncionais: concepções de professores do AEE. Orientadora: Dra Aliciene Fusca Machado Cordeiro – Dissertação de Mestrado em Educação. Joinville-SC: UNIVILLE, 2014.

BOROWSKY, Fabíola. Fundamentos teóricos do curso de aperfeiçoamento de professores para o Atendimento Educacional Especializado (2007): novos referenciais? Orientadora: Maria Helena Michels -. Dissertação de Mestrado em Educação - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

BRASIL, Política Nacional de Educação Especial na perspectiva inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008.

______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Diário Oficial da Educação, Brasília, DF, 2009. Seção 1, p. 17. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dm documents/rceb004_09.pdf. Acesso em: 04/07/2016.

_____. Decreto no 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 nov. 2011.

Disponível em: Acesso em: 12/06/2015

CAIADO, Katia Regina Moreno, CAMPOS, Juliane Aparecida de Paula Perez, VILARONGA, Carla Ariela Rios. Estudo exploratório sobre o perfil, a formação e as condições de trabalho do professor. In: CAIADO, Katia Regina Moreno, JESUS, Denise Meyrelles, BAPTISTA, Claudio Roberto (Orgs). Porto Alegre: Mediação/CDV/FACITEC, Volume 1, 2011.

CARDOZO, Fabiana Ramos da Cruz. Formação continuada de professores dos cursos de Pedagogia do Sistema ACAFE para o trabalho com acadêmicos com deficiência. Orientador(a): Dra. Sonia Maria Ribeiro. – Dissertação de Mestrado em Educação. Joinville-SC: UNIVILLE, 2016.

FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de conteúdo. 4. ed. Brasília: Liber Livro, 2012.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. A abordagem sócio-histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cad. Pesquisa (online). 2002, n.116, pp.21-39 ISSN 0100-1574.

FREITAS, Luiz Carlos. A Internalização da Exclusão. Educ. Soc., Campinas, vol. 23, n. 80, setembro/2002, p. 299-325. Disponível em Acesso em: 06/10/2016.

FUCK, Andréia Heiderscheidt. O Atendimento Educacional Especializado nas salas de recursos multifuncionais na concepção dos professores da sala comum. Orientadora: Dra Aliciene Fusca Machado Cordeiro – Dissertação de Mestrado em Educação. Joinville-SC: UNIVILLE, 2014.

_____. CORDEIRO, Aliciene Fusca Machado, RENGEL, Juliana Testoni dos. As concepções das professoras da sala comum sobre o Atendimento Educacional Especializado e os processos de escolarização dos alunos com deficiência. Revista Contrapontos - Eletrônica, Vol. 16 - n. 3 - Itajaí, set-dez 2016 p. 471-490. Disponível em Disponível em: www.univali.br/periodicos. Acesso em 10 de março de 2017.

GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Política de educação inclusiva e trabalho pedagógico: uma análise do modelo de educação especial na educação básica. Anais. IV Seminário Nacional de Pesquisa em Educação Especial: Conhecimento & Margens. Gramado: RS, 2008.

_____. Política nacional de educação especial nos anos 2000: a formação de professores e a hegemonia do modelo especializado. In: V Seminário Nacional de Pesquisa em Educação Especial: formação de professores em foco – 2009. São Paulo. Anais eletrônicosSão Paulo: V Seminário Nacional de Pesquisa em Educação Especial: formação de professores em foco, 2009.

INEP- Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (www.portal.inep.gov.br/basica-censo) Acesso em março de 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da Escola: Teoria e Prática. 6 ed. rev. e ampl.- São Paulo : Heccus Editora, 2015

MELETTI, Silvia Márcia Ferreira. Educação escolar da pessoa com deficiência mental em instituições de educação especial: da política à instituição concreta. Orientadora Maria Helena de Souza Patto. São Paulo, 2006. 125 p. Tese (Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Área de Concentração: Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) – Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

MICHELS, Maria Helena. Gestão, formação docente e inclusão: eixos da reforma educacional brasileira que atribuem contornos à organização escolar. Revista Brasileira de Educação, v.11 nº 33 set/dez 2006.

_____. CARNEIRO, Maria Sylvia Cardoso, GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. A articulação entre serviço especializado e classe comum: A organização curricular frente a um modelo inclusivo. 2010. Disponível em: www.portalanpedsul.com.br Acesso em : 06/03/2016

PARO, Vitor Henrique. A Gestão da Educação ante as exigências de qualidade e produtividade da escola pública. In: SILVA, L. H. (org.). A Escola Cidadã no contexto da Globalização. Petrópolis: Vozes, 2001.

_____. Gestão escolar, democracia e qualidade do ensino. São Paulo: Ática, 2007.

_____ A educação, a política e a administração: reflexos sobre a prática do diretor escolar. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.36, p.763-778, set/dez. 2010.

_____. Administração Escolar: Introdução crítica. 16 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

RABOCK, Daiana. Concepções das professoras do Atendimento Educacional Especializado com foco em crianças dos centros de Educação Infantil. Orientadora Dra Aliciene Fusca Machado Cordeiro – Dissertação de Mestrado em Educação. Joinville-SC: UNIVILLE, 2016.

ROLDÃO, M.C. Formação de professores, construção do saber profissional e cultura da profissionalização: que triangulação? In: ALONSO, L. ROLDÃO, M.C. (Coord.). Ser professor do 1º ciclo, construindo a profissão. Coimbra: Edições Almedina, 2005. p. 13-25.

SANTOS, Juliana Testoni. Professoras atuantes no Atendimento Educacional Especializado e suas histórias de vida: Um estudo sobre identidade docente. Orientadora Dra Aliciene Fusca Machado Cordeiro – Dissertação de Mestrado em Educação. Joinville-SC: UNIVILLE, 2016.

SAVIAVI, Dermeval, Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política - 31 ed.- Campinas, SP: Autores Associados, 1997. Coleção Polêmicas do nosso tempo; v. 5.

VAZ. Kamille. O professor de educação especial nas políticas de perspectiva inclusiva no Brasil: concepções em disputa. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. 2013.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644426723

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar