Concepções de saúde de usuários e profissionais de uma estratégia de saúde da família

Maria de Lourdes Denardin Budó, Maria Denise Schimith, Raquel Pötter Garcia, Margot Agathe Seiffert, Bruna Sodré Simon, Fernanda Machado da Silva

Resumo


Objetivo: conhecer as concepções de saúde dos usuários e profissionais de saúde inseridos em uma Estratégia de Saúde da Família, localizada em um município do sul do Brasil. Método: estudo descritivo, qualitativo, realizado com informantes-chave: seis moradores, seis agentes comunitários de saúde e sete dos demais integrantes da equipe de saúde da família. Para a coleta de dados utilizou-se a Estimativa Rápida Participativa, com fonte de dados da observação e entrevista. Os dados foram trabalhados pela análise temática. Resultados: a saúde foi apontada pelos informantes-chave como condição para manutenção da vida, resultante da interação de fatores, de condições e hábitos de vida e sendo influenciada pela ocupação e pelas interações sociais. Conclusões: os profissionais devem envolver as questões sociais, ambientais e psicológicas no planejamento da assistência, já que essas foram reveladas de forma significativa como determinantes em saúde.


Palavras-chave


Processo saúde-doença; Programa saúde da família; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769210461



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.