Significados de morte e morrer no curso de enfermagem: um relato de experiência

Stefanie Griebeler Oliveira, Alberto Manuel Quintana, Maria de Lourdes Denardin Budó, Manoela Fonseca Lüdtke, Paula Argemi Cassel, Shana Hastenpflug Wottrich, Catia Bairro Ferreira

Resumo


Objetivo: este artigo busca relatar a experiência docente das discussões acerca dos significados da morte expressados pelos acadêmicos de enfermagem. Método: essa discussão sobre os conceitos de morte ocorreu na disciplina de Psicologia da Saúde do curso de enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria. Participaram da atividade 12 acadêmicos. A metodologia utilizada nos encontros foi a de ação-reflexão. Resultados: a partir dos registros sobre morte para os acadêmicos, foram organizadas sete categorias por aproximação de conteúdo, para melhor apresentar os significados emergidos. São elas: “Alívio para a alma”; “Inexorabilidade da morte”; “Medo do desconhecido”; “Degradação do corpo”; “Experiência da morte do outro: lembranças”; “Naturalidade da morte”; “Designação da morte como nefasta”. Considerações Finais: nessa multiplicidade de significados da morte que abarcam as diversas dimensões como biológica, social, psicológica, cultural, os acadêmicos e educador tiveram a oportunidade de construir e transformar seu conhecimento acerca da morte.

Palavras-chave


Morte; Atitude frente a morte; Ensino; Educação; Enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/217976923493



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.