USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS VISANDO ESTIMULAR O PROTAGONISMO ESTUDANTIL, NA DISCIPLINA DE INGLÊS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO, NO PERÍODO DE ATIVIDADES REMOTAS

Autores

Palavras-chave:

Tecnologias digitais, Ensino de inglês, Atividades remotas.

Resumo

Resumo: Este trabalho visa apresentar possibilidades de uso de tecnologias digitais a partir de experiências desenvolvidas no ensino médio integrado do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais/IFNMG, nos Campi Salinas e Januária, durante o período de ensino remoto adotado na pandemia em 2021, na disciplina de língua inglesa. A modalidade de atividades remotas trouxe alguns desafios para os docentes e discentes, entre eles, destacou-se a necessidade de o docente buscar atividades que pudessem estimular a participação e interação dos estudantes, estando em espaços e realidades distintas. Nesse sentido, este trabalho apresenta possibilidades de usos interativos de interfaces comunicativas, utilizadas com êxito durante sua aplicabilidade em momentos síncronos e assíncronos. São elas: o uso do Jamboard, quadro interativo do pacote Google, que possibilita uma construção de conteúdo colaborativo; ChatClass, robô de inglês vinculado ao whatsapp, que permite ao estudante o acesso a uma plataforma de exercícios práticos e kahoot, uma plataforma de jogos educativos. Notamos que essas interfaces comunicativas contribuem significativamente para que o conteúdo abordado estimule o estudante a desenvolver um papel mais ativo e autônomo no seu processo de aprendizagem. O presente trabalho está vinculado à pesquisa-ação e dialoga com autores que abordam a importância do uso de tecnologias digitais para o processo de ensino-aprendizagem, como: Santaella (2013), Moran (2013), Santos (2019), entre outros.           

Palavras-chave: Tecnologias digitais; Ensino de inglês; Atividades remotas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Gracielle Ramos Fraga, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Professora de Inglês do EBTT do IFNMG/Campus Salinas. 

Departamento de línguas. Mestra em Educação.

Ivonilde Pereira Mota Alkmim, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Professora de Inglês do EBTT do IFNMG/Campus Januária. 

Departamento de línguas. Mestra em Educação.

Referências

ELLIOT, J. Action Research for Educational Change. Philadelphia: Open University Milton Kaynes, 1991.

KAPP, K. M. The gamification of learning and instruction: Game-based methods and strategies for training and education. San Francisco: Pfeiffer, 2012.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

MATTAR, J. Gamificação e Educação. Disponível em: http://joaomattar.com/ blog/2014/03/30/gamificacao-educacao. Acesso em 20 de setembro de 2021.

_____________. Games em educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson Prentice-Hall, 2010.

MORAN, José Manuel et al. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. São Paulo: Papirus, 2000.

__________. Mudando a educação com metodologias ativas. Disponível em: http://www2. eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf. Acesso em 20 de setembro de 2021.

PAIVA, V. L. M. O. Autonomia e complexidade. In: Linguagem & Ensino, Pelotas, v.9, n.1, p.77-127, 2006.

QUADROS, G. B. F. A gamificação no ensino de línguas online. Pelotas: UCPEL, 2016.

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua. Repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.

SANTOS, E. Pesquisa formação na cibercultura. Teresina: Edufpi, 2019.

SCHELL, J. Art of game design: a book of lences. Boca Raton: CRC Press, 2015.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005.

VALENTE, J. A. A Comunicação e a Educação baseada no uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação. Disponível em: https://copec.eu/congresses/intertech2016/ proc/works/15.pdf. Acesso em 20 de agosto de 2021.

VOLKWEISS, A.; Mendes de Lima, V.; Ramos, M. G.; et al. Protagonismo e participação do estudante: desafios e possibilidades. In: Educação Por Escrito, 10(1), e29112. Disponível em: https://doi.org/10.15448/2179-8435.2019.1.29112. Acesso em 20 de setembro de 2021.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

WERBACH, K. (Re)Defining Gamification: a process approach. In: SPANGNOLLI, A; CHITTARO, I.; GAMBERINI, L. Persuasive Technology: 9th International Conference, Persuasive, Padua, p. 21-23, 2014.

____________.; HUNTER, D. For the win: How game thinking can revolutionize your business. Philadelphia: Wharton Digital Press, 2012.

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

Fraga, C. G. R., & Alkmim, I. P. M. (2022). USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS VISANDO ESTIMULAR O PROTAGONISMO ESTUDANTIL, NA DISCIPLINA DE INGLÊS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO, NO PERÍODO DE ATIVIDADES REMOTAS. Revista Tecnologias Educacionais Em Rede (ReTER), 3(1), e3/01–19. Recuperado de https://periodicos.ufsm.br/reter/article/view/67973

Edição

Seção

Simpósio Internacional sobre Games, Gamification e Tecnologias na Educação