Os efeitos das moléculas de 2,4D, acefato e tebuconazol sobre o meio ambiente e organismos não alvos

Nathália Leal Carvalho, Adriano Udich Bester, Mario Ormirio Bandeira de Melo, Marlon Bandeira de Mello, Émerson André Pereira, Osório Antônio Lucchese

Resumo


Os agrotóxicos são agentes formados por uma grande variedade de moléculas químicos (principalmente) ou biológicos, desenvolvidos para matar, eliminar, acabar ou repelir organismos indesejáveis. Geralmente, além de cumprirem o papel de proteger as culturas agrícolas das pragas, doenças e plantas daninhas, eles têm ação sobre a saúde humano, além do afetarem o meio ambiente, fauna e flora. Pincipalmente, pelo uso incorreto e indiscriminado dos compostos químicos. O trabalho foi  elaborado através de uma revisão de literatura. Com o objetivo de avaliar os efeitos dos três grupos químicos mais utilizados no Brasil, entre eles foram escolhidos  um com efeito herbicida (ÁCIDO 2,4 DICLOROFENÓXIACÉTICO), um com efeito inseticida (ACEFATO) e outro com o efeito fungicida (TEBUCONAZOL).

Palavras-chave


Agrotóxicos; Efeito; Meio Ambiente; Químicos

Texto completo:

HTML PDF

Referências


MILHOME, M. A. L.; SOUSA, D. O. B.; LIMA, F. A. F.; NASCIMENTO, R. F. Superficiais e subterrâneas por pesticidas aplicados na agricultura do Baixo Jaguaribe, CE. Eng Sanit Ambient, v.14 n.3, jul/set 2009. p. 363-372.

ZIMMERMANN, C. L. MONOCULTURA E TRANSGENIA: IMPACTOS AMBIENTAIS E INSEGURANÇA ALIMENTAR. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v.6 n.12, p.79-100, Julho-Dezembro de 2009.

LOPES, C. V. A.; ALBUQUERQUE, G. S. C. Agrotóxicos e seus impactos na saúde humana e ambiental: uma revisão sistemática. SAÚDE DEBATE, RIO DE JANEIRO, V. 42, N. 117, P. 518-534, ABR-JUN 2018.

D'AVILA, A. A. F.; CHAIS, C.; GANZER, A. A. P. R.; PATRÍCIA, P.; OLEA, P. M.; DORION, E. C. H. Agrotóxicos ou defensivos agrícolas: estudo bibliométrico na biblioteca digital de teses e dissertações. II simpósio Internacional de Inovação nas Cadeias Produtivas do Agronegócio, 2016.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Agrotóxicos. Dispõe sobre a manutenção do ingrediente ativo ácido 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D) em produtos agrotóxicos, no País. 2019, Brasília.

JUNIOR, O. P. A.; SANTOS, T. C. R.; BRITO, N. M.; RIBEIRO, M. L.. REVISÃO DAS PROPRIEDADES, USOS E LEGISLAÇÃO DO ÁCIDO 2,4-DICLOROFENOXIACÉTICO (2,4-D). Cad: Pesq. São Luís, v. 13, n. 1, p. 60-70, jan./jun. 2002.

CAVALIERE, Maria J.; CALORE, Edenilson E.; PEREZ, Nilda M.; PUGA, Flávio Rodrigues. Miotoxicidade por organofosforados. Rev. Saúde Pública vol.30 no.3 São Paulo Jun 1996.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). NOTA TÉCNICA REAVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/111215/117755/Nota%2Bt%25C3%25A9cnica%2Bdo%2Bmetamidof%25C3%25B3s.pdf/6d5d9565-2deb-4222-b10237efc16b9e4f?version=1.0. Acesso em: 10 de junho de 2018.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). NOTA TÉCNICA REAVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA DO INGREDIENTE ATIVO ACEFATO. Disponível em: https://www.cevs.rs.gov.br/upload/arquivos/201712/06131307-nota-tecnica-do-acefato.pdf. Acesso em: 10 de junho de 2018.

NETO, D. M.; FROEHNER, S.; MACHADO, K. S. Avaliação do transporte do ácido 2,4-diclorofenoxiacético através de um lisímetro. Quím. Nova vol.35 no.9 São Paulo, 2012.

FRANCESCHI, M.; FELITO, R. A.; YAMASHITA, O. M.; LORENZON, J.; CARVALHO, M. A. Lixiviação do herbicida 2,4-d + picloram em latossolo vermelhoamarelo distrófico. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.11 n.22; p. 2015.

CASTRO, Tássia Flávia Dias. (2016). Toxicidade de fungicida comercial a base de tebuconazol em Danio rerio. Dissertação (mestrado acadêmico) – Universidade Federal de Lavras, 2016.

ALVARENGA, R. P.; RENOFIO, A.; ARAUJO, A. T. Avaliação da periculosidade ambiental da produção agrícola de milho por meio de um estudo qualitativo de avaliação do ciclo de vida (acv): um estudo de caso. XXXIII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO Salvador, BA, Brasil, 08 a 11 de outubro de 2013.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Agrotóxicos. Monografias autorizadas. A02 – Acefato. 2019. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/111215/117782/A02+-+Acefato/651fe170-9e1f-409f-93a3-b31b99e426b2. Acesso em: 07 de julho de 2018.

MARCHETTI, M.; LUCHINI, L. C. Sorção/dessorção e mineralização do inseticida acefato em solo. Pesticidas: R. Ecotoxicol. e Meio Ambiente, Curitiba, v. 14, p. 61-72, jan./dez. 2004.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Agrotóxicos. Monografias autorizadas. T-32 - Tebuconazol. 2019. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/111215/117782/T32%2B%25E2%2580%2593%2BTebuconazol.pdf/8e7d87dc-8400-4e3a-910b-dca69b043d77. Acesso em: 07 de julho de 2018.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Agrotóxicos. Monografias autorizadas. D27 – 2,4-D. 2019. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/111215/117782/D27%2B%2B24-D.pdf/8548d5b3-f306-49df-ac49-4498bc5768d8. Acesso em: 07 de julho de 2018.

Trento, Marcus Vinicius Cardoso. Tebuconazol e difenoconazol: efeitos citogenotóxicos e sobre a hemostasia humana. Dissertação (mestrado acadêmico) - Universidade Federal de Lavras, 2017.

DIAMANTE, N. A.; RIBEIRO, A. A.; TIBÚRCIO, V. G.; ROVIDA, A. F. S.; MARI, R. de B.; STABILLE, S. R.; GERMANO, R. M. Investigação dos efeitos do ácido 2,4 diclorofenoxiacético sobre diferentes populações de neurônios mioentéricos do duodeno de ratos. Arq. Ciênc. Vet. Zool. UNIPAR, Umuarama, v. 17, n. 2, p. 97-105, abr./jun. 2014.

VALE, D. B. J.; NASCIMENTO, D. V. S.; MACHADO, E. G. G.; REZENDE, F. A.; MELO, J. P. (2017). A utilização de organofosforados na agricultura brasileira: riscos para a saúde humana e danos ambientais - uma revisão bibliográfica. Disponível em: http://www.convibra.com.br/upload/paper/2017/83/2017_83_13645.pdf.

PERES, F.; OLIVEIRA-SILVA, J. J.; DELLA-ROSA, H. V.; DE LUCC, S. R. Desafios ao estudo da contaminação humana e ambiental por agrotóxicos. Ciência & Saúde Coletiva, 10(Sup); p. 27-37, 2005.

SPADOTTO, C. A. ABORDAGEM INTERD1SCIPLINAR NA AVALIAÇÃO AMBIENTAL DE AGROTÓXÍCOS. Revista Núcleo de Pesquisa Interdisciplinar, São Manuel, 10/05/2006.

GRIZAI, F. T.; ORTIZI, K. S.; GEREMIAS, D.; THIESEN, F. V. Avaliação da contaminação por organofosforados em águas superficiais no município de Rondinha - Rio Grande do Sul. Quim. Nova, Vol. 31, No. 7, 1631-1635, 2008.

ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). PROGRAMA DE ANÁLISE DE RESÍDUOS DE AGROTÓXICOS EM ALIMENTOS (PARA) RELATÓRIO DAS ANÁLISES DE AMOSTRAS MONITORADAS NO PERÍODO DE 2013 A 2015.

ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva) – Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Parte 1 - Agrotóxicos, Segurança Alimentar e Nutricional e Saúde. In: CARNEIRO, F. F.; PIGNATI, W.; RIGOTTO, R, M.; AUGUSTO, L. G. S.; RIZZOLO, A.; FARIA, N. M. X.; ALEXANDRE, V. P.; FRIEDRICH, K.; MELLO, M. S. C. Rio de Janeiro, 2012..




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130839624

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.