CARACTERIZAÇÃO HIDROQUÍMICA E VULNERABILIDADE NATURAL À CONTAMINAÇÃO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO MUNICÍPIO DE AMETISTA DO SUL- RS

Lueni Gonçalves Terra, Willian Fernando de Borba, Gabriel D'Avila Fernandes, Helena Wichineski Trombeta, José Luiz Silvério da Silva

Resumo


As águas subterrâneas, em geral, apresentam melhor condição natural que as águas superficiais. Entretanto, pela diversidade litológica, apresentam variável composição química, que também pode ser modificada por cargas contaminantes. Assim, este trabalho objetivou avaliar a hidroquímica, a vulnerabilidade natural do aquífero à contaminação e a superfície potenciométrica do Aquífero Serra Geral no município de Ametista do Sul, RS. Os dados foram obtidos do Sistema de Informações de Águas Subterrâneas. Foram selecionadas onze captações com informações de condutividade elétrica, pH, sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloreto, carbonato, bicarbonato, sulfato, flúor, alcalinidade total, nível estático, perfis geológicos e coordenadas geográficas. A partir do programa Qualigraf 1.1 foram gerados os diagramas de Piper para a classificação química e os diagramas de Stiff e de Schoeller-Berkaloff para verificar a tendência das águas. A vulnerabilidade foi determinada a partir do sistema GOD. O pH esteve entre 7,4 e 10,2. Quanto à classificação química, dez amostras mostraram-se bicarbonatadas sódicas e uma como sódica mista. Cinco amostras apresentaram concentrações de fluoreto maior que o Valor Máximo Permitido de 1,5 mg.L-1 estabelecido pelo Ministério da Saúde e a vulnerabilidade natural do aquífero à contaminação variou de insignificante a baixa.


Palavras-chave


Recursos hídricos subterrâneos; Aquífero confinado; Gestão; SASG

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS, ANA. Panorama da qualidade das águas subterrâneas no Brasil. Brasília, ANA, 74 p. 2005.

BITTENCOURT, A. V. L.; ROSA FILHO, E. F. da R.; HIINDI, E. C.; BUCHMANN FILHO, A. C. A Influência dos Basaltos e de Misturas com Águas de Aquíferos Sotopostos nas Águas Subterrâneas do Sistema Aquífero Serra Geral na Bacia do Rio Piquiri, Paraná- BR. Revista Águas Subterrâneas. ABAS. São Paulo. 17(1):67-75. 2003.

BONOTTO, D. M.; MANCINI, L. H. Estudo hidroquímico e isotópico dos aqüíferos de Rio Claro (SP). Geochimica Brasiliensis, v. 6, n. 2, p. 153-167. 1.992

CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE (Brasil). Resolução CONAMA 357, de 17 de março de 2005. Disponível em: . Acesso em: 8 abr. 2015.

COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS, CPRM. Sistema de Informações de Águas Subterrâneas, SIAGAS. Banco de dados dos poços cadastrados em Ametista do Sul. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2015.

FOSTER, S.; HIRATA, R., GOMES, D., D’ELIA, M. & PARIS, M. Proteção da qualidade da água subterrânea: um guia para empresas de abastecimento de água, órgãos municipais e agencias ambientais. Groundwater Management Advisory GW.MATE WB: Washington, 114 p. 2006.

FUNDAÇÃO CEARENSE DE METEOROLOGIA E RECURSOS HÍDRICOS- FUNCENE. Manual do programa qualigraf. Disponível em: . Acesso em: 27 mar. 2015.

GOFFERMANN, M. Caracterização hidrogeológica e hidroquímica das águas subterrâneas da região de São Gabriel, RS. 2013. 142 f. Tese (Doutorado em Geociências). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. Disponível em: < file:///D:/Documents/Downloads/000915714%20(1).pdf>. Acesso em: 27 abr. 2015.

LANDIM, P. M. B. Introdução aos métodos de estimação espacial para confecção de mapas. Rio Claro: DGA/IGCE/UNESP, 20 p. 2000.

LUIZ, T. B. P.; DE BORBA, W. F.; SILVÉRIO DA SILVA, J. L.; FERNANDES, G. D.; GANZER, E. P.; TERRA, L. G. Determinação da vulnerabilidade à contaminação natural do aquífero em Frederico Westphalen-RS. In: VIII Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental. Anais... Curitiba. 2015.

MACHADO, J. L. F. Compartimentação Espacial e arcabouço Hidroestratigráfico do Sistema Aquifero Guarani no Rio Grande do Sul. 2005. 237f. Tese (Doutorado em Geologia) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2005. Disponível em: < http://www.cprm.gov.br/publique/media/aquifero.pdf>. Acesso em: 17. mar.2015.

MACHADO, J. L. F.; FREITAS, M. A. Projeto Mapa Hidrogeológico do RS. Porto Alegre: Convênio SOPS/SEMA/DRH/CPRM, 2005.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (Brasil). Portaria nº. 2.914, de 12 de dezembro de 2011 Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html>. Acesso em: 07 mai.2015.

MONTEIRO, R. C. Estimativa espaço-temporal da superfície potenciométrica do Sistema Aquífero Guarani na cidade de Ribeirão Preto- SP. 2003. 233f. Tese (Doutorado em Geociências) Universidade Estadual Paulista. Rio Claro. 2003.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS- OEA - GEF - Global Environment Facility. Projeto de proteção ambiental e desenvolvimento sustentável do Sistema Aquífero Guarani. Programa Estratégico de Ação – PEA. [S.l.], 102 p. 2009.

ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD- OMS. Guías para la calidad del agua potable. 2 ed. Genebra, 195 p. 1999.

SEMA- Secretária Estadual do Meio Ambiente. Mapa das Bacias Hidrográficas do Estado do RS. Porto Alegre: SEMA. 2004.

SANTIAGO, M. R. ; SILVÉRIO DA SILVA, José L. Análises das ocorrências anômalas de fluoreto em águas subterrâneas. Águas Subterrâneas, v. 24, p. 12. 2010.

SILVÉRIO DA SILVA, J. L; DESCOVI FILHO, L. L. V., LORENSI, R. P., CRUZ, J. C. & ELTZ, F. L. Vulnerabilidade do Aquífero Serra Geral à contaminação no município de Erechim - Rio Grande do Sul - Brasil. Ciência e Natura, 35: 10-23. 2013

TERRA, L. G. Diagnóstico de fluoreto em águas do Sistema Aquífero Guarani na região de Santa Maria-RS. 2015. 92f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil)-Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2015




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130820033

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.