DIAGNÓSTICO PARA O GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS EM OFICINA MECÂNICA: ESTUDO DE CASO EM CONCESSIONÁRIA DO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN – RS

Ademir Eloi Gerhardt, Fernanda Caroline Drumm, Patricia Grassi, Bruno Acosta Flores, Aline Custódio Ferrão Passini, Willian Fernando de Borba, Pedro Daniel da Cunha Kemerich

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130810933

O setor mecânico tem crescido continuamente associado ao crescimento na produção e venda de veículos novos no país, ocorrendo assim, um grande aumento da frota de veículos. Com a maior circulação destes, cresce também a necessidade de ter oficinas mecânicas para atender essa a demanda, oficinas estas, que realizam diversos serviços como a troca de peças e lubrificantes, ajustes no motor e serviços de manutenção elétrica. Destes serviços, das oficinas mecânicas, resultam resíduos como os óleos usados, as peças metálicas, as estopas e embalagens contaminadas com óleo, entre outros. Tendo em vista o potencial poluidor dessa atividade, que gera consideráveis quantidades de resíduos perigosos, bem como a necessidade da correta gestão destes resíduos, o presente trabalho faz uma análise da gestão dos resíduos da oficina de uma concessionária, localizada no norte do estado do RS, através de um o diagnóstico da gestão dos resíduos sólidos, a fim de propor um melhor gerenciamento para adequação do setor.


Palavras-chave


Gerenciamento, Resíduos Sólidos, Oficina Mecânica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130810933

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.