Letramentos acadêmicos na internacionalização da Pós-Graduação: o caso de um pesquisador da área de Química

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2176148547909

Palavras-chave:

Letramentos Acadêmicos. Pós-Graduação. Internacionalização.

Resumo

Evidenciamos como a trajetória acadêmica de um docente influencia a reprodução de suas crenças e habitus. Buscamos esforços para localizar os Letramentos Acadêmicos no contexto da Pós-Graduação, discutindo, por meio dessa perspectiva as implicações de demandas em sua prática docente. Observamos que algumas ações foram e são significativas para a inserção, ascensão e manutenção do poder no campo científico, por meio de ações que priorizam o uso do inglês em atividades acadêmico/científicas como reuniões em grupos de pesquisa, apresentações de seminários, publicações e parcerias internacionais. Atividades prioritariamente estabelecidas com pesquisadores de países do norte e europeus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Socorro Alencar Nunes Macedo, Universidade Federal de São João del Rei UFSJ

Graduada em Pedagogia (1991), com mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998/2004). Pós-doutorado pela University of London, Kings College. Professora Associada IV da Universidade Federal de São João Del Rey. É pesquisadora da área alfabetização, letramento, internacionalização do ensino superior. Orientadora de mestrado e doutorado nos Programas de Pós-Graduação em Educação da UFSJ e da UFPE. Coordena projetos que investigam práticas escolares de alfabetização contextos escolares e não escolares, em áreas urbanas e no campo. Pesquisa letramento acadêmico em contextos de internacionalização da universidade. Coordena o GPEALE - Grupo de Pesquisa em Alfabetização , Linguagem e Decolonialidade. Vice-presidente da ABALF 2014-2017. É membro do Conselho Fiscal da ABALF - Associação Brasileira de Alfabetização - 2020-2022. Membro da editoria científica da Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos 2019-2021.

Bruno Venancio, Universidade Federal de São João del Rei UFSJ

Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela UFSJ (Universidade Federal de São João del Rei). Mestre em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação: Processos Socioeducativos e Práticas Escolares (PPEDU) na UFSJ. Tenho desenvolvido a pesquisa no âmbito da formação de professores de Ciências e Biologia, tendo como objeto de pesquisa a Prática como Componente Curricular (PCC). Fui bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID/ CAPES, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica- PIBIC/UFSJ e também Programa Institucional de Iniciação Científica- PIIC/UFSJ. Membro do Grupo de Pesquisa em Formação Docente e Processos de Ensino e Aprendizagem- PPEDU/UFSJ/CNPq e membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Científica e Formação de Professores de Ciências e Biologia- GEHBIO/UFSJ. Atuo como Professor de Educação Básica na rede Estadual de Minas Gerais, nas disciplinas de Ciências e Biologia.

Paula Aparecida Diniz Gomides Castro Santos, Universidade Federal de Minas Gerais UFMG

Mestre em Educação pela Universidade Federal de São João del Rei UFSJ e doutoranda em Educação na Universidade Federal de Minas Gerais UFMG. Meus principais interesses de estudo situam-se no âmbito dos Letramentos Acadêmicos, mais especificamente, nas experiências de estudantes estrangeiros e/ou trajetórias de docentes vinculados a programas de Pós-Graduação Internacionalizados, em meio às práticas de letramento acadêmico que podem ser percebidas no ensino superior, bem como, as relações de poder existentes neste campo. Pesquisadora vinculada ao Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita - Ceale da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais UFMG e ao Grupo de Pesquisa em Alfabetização, Linguagem e Decolonialidade, da Universidade Federal de São João Del-Rei - UFSJ. Atualmente trabalho com as questões pertinentes às demandas estabelecidas à programas de pós-graduação como uma política de inserção internacional e seu impacto nas práticas de leitura e escrita dos principais atores destes processos e/ou educação de surdos no Brasil sob a perspectiva do ensino bilíngue (Português - LIBRAS).

Referências

ANDRADE, M. Pesquisa qualitativa: o estudo biográfico como opção metodológica para compreender a práxis da Educação Ambiental. En: Meira, P. y Andrade, M. (Coords.). Investigación e formación en Educación Ambiental. Novos escenarios e enfoques para un tempo de cambios. Galícia, CEIDA, p.65-76. 2008.

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV). Marxismo e Filosofia da Linguagem. Traduzido por Michel Lahud e Yara Vieira. São Paulo: Hucitec, 12ª ED. 2006 [1929].

BARTON, D.; HAMILTON, M. Local Literacies. Reading and Writing in one Community. London/New York: Routledge, 1998.

BIANCHETTI, L.; VALLE, I. R. Produtivismo Acadêmico e decorrências às condições de vida/trabalho de pesquisadores brasileiros e europeus. Ensaio: avaliação políticas públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.22, n. 82, p. 89-110. 2014.

BOURDIEU, P. O campo científico. In: ORTIZ, R. (Org). Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p.122-155. (Grandes Cientistas Sociais, n.39).

BOURDIEU, P. Da regra às estratégias. In: BOURDIEU, P. Coisas ditas. SP: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P. Compreender. In: BOURDIEU, Pierre. (Coord.) A miséria do mundo. 6ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. pp. 693-732.

BRASIL. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Produtividade em Pesquisa – PQ. Disponível em: http://www.cnpq.br/documents/10157/5f43cefd-7a9a-4030-945e-4a0fa10a169a. Acesso em: 15 jun. 2020.

FERREIRA, C. G.; SANTIAGO, J. S. Considerações sobre o sistema CAPES de avaliação. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 4, n. 4, p. 1274-1294. 2018.

FIAD, R. S. A Escrita na Universidade, Revista da ABRALIN. v. Eletrônico. p. 357-369. 2011. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/abralin/article/view/32436>. Acesso em: 22 abr. 2020.

FIAD, R. S. Uma prática de letramento sob análise. In: FIAD, Raquel Salek. Letramentos Acadêmicos: contextos, práticas e percepções. 1. ed. São Carlos: Pedro e João Editores. p. 201-222. 2016.

GEE, J. P. Oralidad y literacidad: de El Pensamiento salvaje a Ways with Words. In: ZAVALA, V.; NIÑO-MURCIA, M.; AMES, P. (orgs). Escritura y sociedad: nuevas perspectivas teóricas y etnográficas. Lima: Red para el Desarrollo de las Ciencias Sociales en el Perú, pp. 23-56. 2004.

HEATH, S. B. What No Bedtime Story Means: Narrative Skills at Home and School. Language in Society, Vol. 11, No. 1, pp. 49-76. 1982.

KNIGHT, J. Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of Studies in International Education, Thousand Oaks, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004.

LEA, M. R.; STREET, B. V. Student Writing in higher education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education. London, v. 23, n. 2, p. 157-16, June, 1998.

LEA, M. R.; STREET, B. V. O modelo de “letramentos académicos”: teoría e aplicações. Tradução: Fabiana Komesu e Adriana Fischer. Filol. Linguíst. Port., São Paulo, v. 16, n. 2, p. 477-493, jul./dez. 2014.

LILLIS, T. Whose ‘Common Sense’? Essayist literacy and the institutional practice of mystery. In: JONES, C.; TURNER, J.; STREET, B. (orgs.). Students writing in the university: cultural and epistemological issues. Amsterdam. John Benjamins, 1999. p. 127-140.

MARINHO, M. A Escrita nas Práticas de Letramento Acadêmico. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 10, n. 2, 2010, pp. 363-386.

NOGUEIRA, N. N. Dimensões “escondidas” da internacionalização do ensino superior. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 18, n. 4, p. 951-982, 2018.

ROZ, I. Writing and Identity. The Discoursal Construction of Identity in Academic Writing. Amsterdam: Benjamins, 1998.

STREET, B. Literacy in Theory and Practice. Cambridge: Cambridge University Press; 1984. 256 p.

STREET, B. Culture is a Verb: anthropological aspects of language and cultural process. Pp 23-44. In: GRADDOL, D.; THOMPSON, L.; BYRAM, M. Language and Culture. British Studies in Applied Linguistics. Durham: Multilingual Matters, 1993.

STREET, B. Social literacies: Critical approaches to literacy development, ethnography and education. London: Longman; 1995. 192 p.

STREET, B. Dimensões “Escondidas” na Escrita de Artigos Acadêmicos. Tradução de Armando Silvério e Colaborações de Adriana Fischer. Perspectiva. Florianópolis, v. 28, n. 2, p. 541-567. 2010.

TOURINHO, M. M.; PALHA, M. das D. C. A Capes, a universidade e a alienação gestada na Pós-Graduação. Cadernos EBAPE.BR, v. 12, nº 2, artigo 5, Rio de Janeiro, p. 270-283. 2014.

TUSTING, K.; MCCULLOCH, S.; BHATT, I.; HAMILTON, M.; BARTON, D. Academics Writting: the dinamics of knowledge creation. Abingdon, Oxon: New York, Routledge, 2019.

Downloads

Publicado

2021-10-19 — Atualizado em 2022-07-04

Versões

Como Citar

Nunes Macedo, M. do S. A., Venancio, B., & Santos, P. A. D. G. C. (2022). Letramentos acadêmicos na internacionalização da Pós-Graduação: o caso de um pesquisador da área de Química. Letras, 023–048. https://doi.org/10.5902/2176148547909 (Original work published 19º de outubro de 2021)