Musealização e tecnologização da língua no Museu da Língua Portuguesa

Larissa Montagner Cervo

Resumo


Neste artigo, tratamos da língua como objeto de museu em face do Museuda Língua Portuguesa. Inscritos na perspectiva teórico-metodológica da Análise deDiscurso, discutimos o modo de constituição do arquivo do referido museu, observandoa língua como objeto simbólico que desliza por entre distintos movimentos de sentido,no jogo entre a possibilidade de um efeito de estabilização e o acontecimento no mundo.Tal proposta nos encaminha à reflexão sobre um possível processo de “musealização”da língua, ao mesmo tempo em que engloba os conceitos de museu e de arquivo revistosem sua historicidade.

Palavras-chave


Língua; Museu; Arquivo; Museu da Língua Portuguesa

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Traduzido por D. Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

CERVO, Larissa Montagner. Língua, patrimônio nosso. 2012. 199 f. Tese (Doutorado em Letras)−Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

CHAGAS, Mario. Memória e poder: dois movimentos. Cadernos de Sociomuseologia, Lisboa, Portugal, v. 19, n. 19, p. 35-68, 2002.

CURY, Marília Xavier. Exposição: concepção, montagem e avaliação. São Paulo: Annablume, 2005.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. 2. ed. Tradução de L. Orlandi e R. Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

HUYSSEN, Andreas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos, mídia. 2. ed. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2004.

MARIANI, Bethania. Arquivo e língua nacional: percursos de pesquisa. In: TEDESCO, M. T.; MEDEIROS, V. G. (Org.). Travessias nos estudos de língua portuguesa: homenagem a Evanildo Bechara e Olmar Guedes. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2010. p. 100-114.

NORA, Pierre. Entre mémoire et histoire: la problématique des lieux. In: NORA, Pierre. (Org.). Les lieux de mémoire. Paris, France: Gallimard, 1997. Tomo I. p. 7-15.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2007.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: conversa com Eni Orlandi. Entrevista realizada pela Prof.ª Dr.ª Raquel Goulart Barreto – UERJ. Teias, Rio

de Janeiro, ano 7, n. 13-14, jan./dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2012.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2003.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Língua e conhecimento lingüístico: para uma história das idéias no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 3. ed. Tradução de E. P. Orlandi et. al. Campinas, SP: Ed. da Unicamp, 2009. p. 129-168.

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, Pierre et al. Papel da memória. Tradução de J. H. Nunes. Campinas, SP: Pontes, 1999. p. 49-58.

PÊCHEUX, Michel. Ler o arquivo hoje. Tradução de M. G. L. M. do Amaral. In: ORLANDI, Eni Puccinelli et al. (Org.). Gestos de leitura: da história no discurso. 2. ed. Campinas, SP: Ed. da Unicamp, 1997. p. 23-37.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento? 3. ed. Tradução de E. P. Orlandi. Campinas, SP: Pontes, 2002. p. 43-65.

PETRI, Verli. Gramatização das línguas e instrumentos linguísticos: a especificidade do dicionário regionalista. Línguas e instrumentos linguísticos, Campinas, SP, n. 29, jan./jun. 2012. p. 23-37.

ROBIN, Régine. Extrait du roman mémoriel. Montreal: Le Préambule, 1989. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2011.

ROMÃO, Lucília Maria Sousa. Exposições do Museu da Língua Portuguesa: arquivo e acontecimento e(m) discurso. São Carlos, SP: Pedro & João, 2011.

ROUDINESCO, Elisabeth. A análise e o arquivo. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2006.

SCHERER, Amanda Eloina. Museu da Língua pela palavra de Lucília. In: ROMÃO, Lucília Maria Sousa. Exposições do Museu da Língua Portuguesa: arquivo e acontecimento e(m) discurso. São Carlos, SP: Pedro & João, 2011. p. 13-20.

SCHERER, Amanda Eloina; TASCHETTO, Tania Regina. O papel da memória ou a memória do papel de Pêcheux para os estudos lingüístico-discursivos. Estudos

da Língua(gem). Michel Pêcheux e a análise de discurso. Vitória da Conquista, n. 1, p. 119-123, jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 1º jun. 2011.

VAN PRAET, Michel. Entrevista com Michel Van Praet, Jean Davallon e Daniel Jacobi. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 12, p. 356-359, 2005. Três olhares de além-mar: o museu como espaço de divulgação da ciência. Entrevista concedida a L. S. Koptcke e L. Massarani. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2006.

ZOPPI-FONTANA, Mónica Graciela. Arquivo jurídico e exterioridade: a construção do corpus discursivo e sua descrição/interpretação. In: GUIMARÃES, Eduardo; BRUM-DE-PAULA, Mirian Rose (Org.). Sentido e memória. Campinas, SP: Pontes, 2005. p. 93-116.




DOI: https://doi.org/10.5902/2176148511731

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.