Rotina laboral e significados de qualidade de vida atribuídos por profissionais de Educação Física atuantes em academias de ginástica: um estudo qualitativo

Danielle Pacheco Rebello, Alan Camargo Silva, Sílvia Maria Agatti Lüdorf

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar como os profissionais de Educação Física percebem sua qualidade de vida em relação ao trabalho realizado em academias de ginástica. Foi realizado um estudo de caso, com a aplicação de questionários a profissionais de Educação Física de uma academia de médio porte do Rio de Janeiro. Os resultados indicam que os profissionais acreditam ter uma qualidade de vida satisfatória. Contudo, o trabalho na academia de ginástica repercute de forma negativa na qualidade de vida, pois gera cansaço excessivo, ao ter que participar das aulas e trabalhar em mais de um lugar, além de não ser adequadamente remunerado.


Palavras-chave


Educação Física e treinamento; Docentes; Qualidade de vida; Pesquisa qualitativa

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Márcio Felipe Carelli; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti; COELHO FILHO, Carlos Alberto de Andrade. O trabalho do profissional de Educação Física com ginástica coletiva em academia. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 22, n. 1, p. 1-25, 2017.

BERTEVELLO, Gilberto. Academias de ginástica e condicionamento físico: desenvolvimento. In: DACOSTA, L. (Org.) Atlas do esporte no Brasil. Rio de Janeiro: CONFEF, 2006. p. 63-64.

BEVILACQUA, Lidiane Amanda et al. Qualidade de vida e satisfação com o trabalho de profissionais das academias de ginástica da cidade de Pelotas/RS. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 19, n. 3, p. 314-324, 2014.

BOTH, Jorge et al. Condições de vida do trabalhador docente: associação entre estilo de vida e qualidade de vida no trabalho de professores de Educação Física. Motricidade, Santa Maria da Feira, v. 6, n. 3, p. 39-51, 2010.

CAVALCANTE, Roberto Medeiros da Fonsêca et al. Qualidade de vida e qualidade de vida no trabalho: uma revisão bibliográfica. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v. 12, n. 40, 2018.

ESPÍRITO-SANTO, Giannina; MOURÃO, Ludmila. Saúde e trabalho: o caso das professoras de Educação Física que atuam em academias de ginástica no Rio de Janeiro. Corpus et Scientia, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 41-47, 2005.

FOLLE, Alexandra et al. Carreira no magistério público e nível de qualidade de vida no trabalho docente em Educação Física. Motriz, Rio Claro, v. 14, n. 3, p. 210-221, 2008.

FORNO, Cristiano Dal; FINGER, Igor da Rosa. Qualidade de vida no trabalho: conceito, histórico e relevância para a gestão de pessoas. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 7, n. 2, p. 103-112, 2015.

FREITAS, Diego Costa et al. O envelhecer na visão do profissional de Educação Física atuante em academia de ginástica: corpo e profissão. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 4, p. 1523-1541, 2014.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 8 ed., Rio de Janeiro: Record, 2004.

GORDIA, Alex Pinheiro et al. Qualidade de vida: contexto histórico, definição, avaliação e fatores associados. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 3, n. 1, p. 40-52, 2011.

GUEDES, D.; GASPAR, E. “Burnout” em uma amostra de profissionais de Educação Física brasileiros. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 30, n. 4, p. 999-1010, 2016.

HARTWIG, Tiago Wally et al. Condições de saúde de trabalhadores de academias da cidade de Pelotas-RS: um estudo de base populacional. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 17, n. 6, p. 500-511, 2012.

HIPÓLITO, Maiza Claudia Vilela et al. Qualidade de vida no trabalho: avaliação de estudos de intervenção. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 70, n. 1, p. 189-197, 2017.

LACAZ, Francisco Antonio de Castro. Qualidade de vida n(d)o trabalho: um conceito político e polissêmico. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 565-572, 2009.

LEMOS, Carlos Augusto Fogliarini; NASCIMENTO, Juarez Vieira do; BORGATTO, Adriano Ferreti. Parâmetros individuais e sócio-ambientais da qualidade de vida percebida na carreira docente em Educação Física. Revista brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 81-93, 2007.

MENDES, Alessandra Dias; AZEVÊDO, Paulo Henrique. O trabalho e a saúde do educador físico em academias: uma contradição no cerne da profissão. Revista brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 28, n. 4, p. 599-615, 2014.

MILANO, Fernanda; PALMA, Alexandre; ASSIS, Monique. Saúde e trabalho dos professores de Educação Física que atuam com ciclismo indoor. Revista Digital EFDeportes, Buenos Aires, v. 12, n. 109, 2007.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 7-18, 2000.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed., São Paulo: Hucitec, 2010.

MOREIRA, Hudson de Resende et al. Qualidade de vida no trabalho e perfil do estilo de vida individual de professores de Educação Física ao longo da carreira docente. Motriz, Rio Claro, v. 16, n. 4, p. 900-912, 2010.

NASCIMENTO, Raquel Krapp et al. Job satisfaction among physical education teachers from the municipal network of São José-SC. Journal of Physical Education, Maringá, v. 27, e2740, 2016.

PALMA, Alexandre et al. Trabalho e saúde: o caso dos professores de Educação Física que atuam em academias de ginástica. Cadernos IPUB (UFRJ), Rio de Janeiro, v. 13, p. 11-30, 2007.

PALMA, Alexandre. E como segue a saúde dos professores de educação física? Corpus et Scientia, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p.1-15, 2014.

PEREIRA, Érico Felden; TEIXEIRA, Clarissa Stefani; SANTOS, Anderlei dos. Qualidade de vida: abordagens, conceitos e avaliação. Revista brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 241-250, 2012.

QUELHAS, Álvaro de Azevedo. Trabalhadores de Educação Física no segmento fitness: um estudo da precarização do trabalho no Rio de Janeiro. 2012. 250 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), Universidade Estadual Paulista, Marília, 2012.

SANTOS, José Diogo Andrade dos et al. Qualidade de vida dos professores de academia de ginástica da cidade de Olinda-Pernambuco. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 24, n. 2, p. 225-231, 2013.

SEIDL, Eliane Maria Fleury; ZANNON, Célia Maria Lana da Costa. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2. p. 580-588, 2004.

SILVA; Alan Camargo et al. A visão de corpo na perspectiva de graduandos em Educação Física: fragmentada ou integrada? Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 109-126, 2009.

SILVA; Alan Camargo; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti. Possíveis relações entre corpo, saúde e o envelhecimento do professor de Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 187-204, 2012.

SILVA; Alan Camargo; FERREIRA, Jaqueline. Profissionais de Educação Física atuantes na musculação: a dor corporal como performance laboral. Journal of Physical Education, Maringá, v. 28, n. 1, 2017.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; NUNEZ, Paulo Ricardo Martins. Qualidade de vida, perfil demográfico e profissional de professores de Educação Física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 1-11, 2009.

SILVA, Patrick Leonardo Nogueira da et al. Avaliação da qualidade de vida de idosos praticantes de atividade física de uma unidade básica de saúde de Minas Gerais. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 14, n. 2, p. 24-35, 2016.

TAVARES, Frederico de Mello Brandão. Apontamentos sobre o conceito de qualidade de vida: revisões, cruzamentos e possibilidades críticas. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, Ponta Grossa, v. 3, n. 2, p. 23-32, 2011.

THOMAS, Jerry; NELSON, Jack; SILVERMAN, Stephen. Métodos de pesquisa em atividade física. 6. ed., Porto Alegre: Artmed, 2012.

TURATO, Egberto Ribeiro. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. 5. ed., Petrópolis: Vozes, 2011




DOI: https://doi.org/10.5902/2316546430206

Direitos autorais 2020 Kinesis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.