Cinderela surda: aspectos políticos-identitários na literatura surda como obras de (re)existência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X65961

Palavras-chave:

Literatura Surda, Cultura Surda, (Re)existência.

Resumo

Este artigo pretende mostrar as relações entre os recursos envolvidos na adaptação da obra ‘Cinderela Surda’, situando a escrita de sinais SignWriting e os elementos da cultura e Literatura Surda. Portanto, a partir de um estudo bibliográfico, o objetivo é analisar o livro Cinderela Surda, entendendo-o como parte da Literatura Surda e historicamente situado em um contexto de produção cultural típico de um grupo linguístico minoritário. De acordo com Bakhtin (2017), a literatura não está deslocada da cultura, devemos nos ater não apenas a obra, mas também, buscar compreender seus processos históricos basilares. A Literatura Surda, que começou a se desenvolver nos anos 2000, tem ajudado crianças surdas a se reconhecerem em sua diferença, bem como diminuído os preconceitos e estigmas, popularizando a Libras e favorecendo o reconhecimento e a luta por direitos das comunidades surdas no Brasil. Conforme explica Karnopp (2010), a popularização de obras e demais manifestações artísticas do povo surdo, pode ser uma consequência dos movimentos surdos, organizados em instituições e associações desde os anos 1990. Esses movimentos defenderam as línguas de sinais e a expressão cultural das comunidades surdas no país, culminando na publicação da Lei 10.436 de 2002, como língua de comunicação e instrução para as pessoas surdas. Obras como Cinderela Surda podem auxiliar na disseminação de conhecimentos acerca de aspectos importantes para a comunidade surda como a Libras e a cultura surda, promovendo identificação entre crianças surdas e os personagens principais das histórias, bem como auxiliar na diminuição do preconceito e exclusão, tão presentes nas trajetórias dos surdos em nosso país.

Biografia do Autor

Paula Aparecida Diniz Gomides, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG

Doutoranda na Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Ana Regina e Souza Campello, Instituto Nacional de Educação de Surdos, Rio de Janeiro, RJ

Professora doutora do Instituto Nacional de Educação de Surdos, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Erliandro Felix Silva, Universidade de Taubaté, Taubaté, SP

Mestrando na Universidade de Taubaté, Taubaté, SP, Brasil.

William Velozo Francioni, Universidade de Taubaté, Taubaté, SP

Mestrando na Universidade de Taubaté, Taubaté, SP, Brasil.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. M.; VOLOCHÍNOV, Valentin. Nikoláievitch. (1929). Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. São Paulo: Editora 34, 2017a.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2017b [1986].

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. 2005 [on-line]. Disponível em: encurtador.com.br/aABK2.htm. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 10.098 de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. [on-line]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.htm. Acesso em: 19 mai. 2021.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais e dá outras providências. 2002 [on-line]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccvil_03/LEIS/2002/L10436.htm. Acesso em: 19 mai. 2021.

BRASIL. Lei nº 11. 796 de 29 de outubro de 2008. Institui o Dia Nacional dos Surdos. [on-line]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/L11796.htm#:~:text=Institui%20o%20Dia%20Nacional%20dos,eu%20sanciono%20a%20seguinte%20Lei%3A&text=1o%20Fica%20institu%C3%ADdo%20o,o%20Dia%20Nacional%20dos%20Surdos. Acesso em: 27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.319, de 1º de setembro de 2010. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS. 2010. [on-line]. Disponível em: Acesso em: encurtador.com.br/quxI9. Acesso em:27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.055 de 22 de dezembro de 2014. Institui o Dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS e dispõe sobre sua comemoração. [on-line]. Disponível em: Acesso em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13055.htm#:~:text=LEI%20N%C2%BA%2013.055%2C%20DE%2022,Art. Acesso em:27 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: Acesso em: encurtador.com.br/xSWX4. Acesso em:27 jul. 2020.

FERNANDES, Sueli. Práticas de Letramentos na Educação Bilíngue para Surdos. Curitiba, SEED/SUED/DEE, 2006. Disponível em: https://www.cultura-sorda.org/wp-content/uploads/2015/03/Fernandes_praticas_letramentos-surdos_2006.pdf. Acesso em: 19 mai. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2000, 15ª ed.

GURGEL, Lia Gonçalves; KARNOPP, Lodenir Becker. Narrativas sobre a educação literária bilíngue na prática pedagógica com alunos surdos. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 23, n. 3, p. 261-280. 2015. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/6371. Acesso em: 19 mai. 2021.

KARNOPP, Lodenir Becker. Literatura Surda. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v.7, n.2, p.98-109. 2006. Disponível em: https://www.ssoar.info/ssoar/bitstream/handle/document/10162/ssoar-etd-2006-2-karnopp-literatura_surda.pdf?sequence=1. Acesso em: 19 mai. 2021.

KARNOPP, Lodenir Becker. Produções culturais de surdos: análise da literatura surda. Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel, Pelotas [36]: 155 - 174, maio/agosto 2010. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/viewFile/1605/1488. Acesso em: 19 mai. 2021.

LANE, Harlan; PILLARD, Richard C.; HEDBERG, Ulf. The People of the Eye: deaf ethnicity and ancestry. New York: Oxford, 2011.

LEGUARI, Daniela Holem; SANTOS, Gisele Minozzo dos. Literatura Surda como recurso na construção da identidade surda, pp. 30–50. In.: SALVADOR, Janice Aparecida de Souza et al. (orgs.). Estudos e reflexões sobre Língua Brasileira de Sinais. Paraná: FASUL Editora. 2016.

LOPES, Lorena Poliana Silva. Da Cinderela Ouvinte à Cinderela Surda Análise Multimodal e Ensino. Revista Escrita. Rio de Janeiro, n. 22, 2017. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/28818/28818.PDF. Acesso em: 19 mai. 2021.

MOURÃO, Claúdio. Literatura Surda: Experiências das mãos literárias. PGE. UFRGS: Porto Alegre. 2016. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/151708/001012805.pdf?sequence=1. Acesso em: 19 mai. 2021.

NOBRE, Rundesth Saboía. Processo de grafia da língua de sinais: uma análise fono-morfológica da escrita em signwriting. CCE. PPGL. Florianópolis: UFSC. 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/130863. Acesso em: 19 mai. 2021.

PEREIRA, Maria Cristina da Cunha. O Ensino de Português como Segunda Língua para Surdos: princípios teóricos e metodológicos. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Edição Especial n. 2/2014, p. 143-157. Editora UFPR. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-40602014000600011&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 19 mai. 2021.

PISSINATTI, Larissa Gotti. Representações Linguístico-Culturais do Povo Surdo na Literatura Surda. 2016 134 f. Mestrado em Estudos Literários Instituição de Ensino: Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho Biblioteca Depositária: Roberto Duarte Pires. Disponível em: https://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1333. Acesso em: 19 mai. 2021.

QUADROS, Ronice Muller de. Um Capítulo da história do SignWriting. 1999. Disponível em http://www.signwriting.org/library/history/hist010.html. Acesso em: 10 jan. 2020.

QUADROS, Ronice Muller de. Alfabetização e o Ensino da Língua de Sinais. Textura, Canoas, n.3, p.53-62. 2000. Disponível em: https://www.porsinal.pt/index.php?ps=artigos&idt=artc&cat=23&idart=47. Acesso em: 19 mai. 2021.

ROSA, Fabiano Souto. Literatura Surda: criação e produção de imagens e textos. Literatura, Letramento e Práticas Educacionais, Grupo de Estudos e Subjetividade. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v.7, n.2, p.58-64. 2006. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/316000937_Literatura_surda_criacao_e_producao_de_imagens_e_textos. Acesso em: 19 mai. 2021.

SILVEIRA, Carolina Hessel, ROSA, Fabiano, KARNOPP, Lodenir. Cinderela Surda. Canoas/RS: ULBRA, 3 ed, 2011.

SKLIAR, Carlos. A Localização Política da Educação Bilíngue para Surdos. In: SKLIAR, Carlos. Atualidade da Educação Bilíngue para Surdos: interfaces entre pedagogia e linguística. Porto Alegre: Mediação, 1999.

SOARES, Raquel Silva. Multiculturalismo e Linguagem: Literatura Surda, o caminho contrário ao esquecimento. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v.7, n.2, p.34-46. 2006. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/789. Acesso em: 19 mai. 2021.

STROBEL, Karin Lillian. Surdos: vestígios culturais não registrados na História. 2008. 176 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/91978. Acesso em: 19 mai. 2021.

STUMPF, Marianne Rossi. Aprendizagem de escrita de língua de sinais pelo sistema SignWriting: língua de sinais no papel e no computador. 2005. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/2/browse?value=Stumpf%2C+Marianne+Rossi&type=author. Acesso em: 19 mai. 2021.

WANDERLEY, Debora Campos. Aspectos da leitura e escrita de sinais: estudos de caso com alunos surdos da educação básica e de universitários surdos e ouvintes. CCE. Florianópolis; UFSC. 2012. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/100775/308896.pdf?sequence=1. Acesso em: 19 mai. 2021.

Downloads

Publicado

2021-09-28

Como Citar

Gomides, P. A. D., Campello, A. R. e S., Silva, E. F., & Francioni, W. V. (2021). Cinderela surda: aspectos políticos-identitários na literatura surda como obras de (re)existência. Revista Educação Especial, 34, e48/1–25. https://doi.org/10.5902/1984686X65961

Edição

Seção

Artigos – Demanda contínua