Adaptação do jogo trilha no desempenho das habilidades manipulativas de uma estudante com paralisia cerebral

Talita Maria Souza Santos, Manoel Osmar Seabra Junior, Viviane Rodrigues

Resumo


O presente estudo teve por objetivo analisar os efeitos do Jogo Trilha, adaptado de acordo com o desempenho de habilidades manipulativas de uma estudante de 14 anos com paralisia cerebral, além de descrever as etapas do processo de adaptação. Neste sentido, utilizou-se o delineamento de sujeito único, no modelo de retirada ou reversão ABAB, com a finalidade de avaliar o comportamento da estudante por meio da aplicação e da retirada sequencial da intervenção. A pesquisa foi dividida nas seguintes etapas: 1) Seleção do jogo; 2) Linha de base; 3) Adaptação do jogo e 4) Intervenção. Como instrumento de coleta de dados, utilizou-se uma folha de registro constando as variáveis de respostas com pontuação de zero a três, tendo como itens de avaliação: Precisão do movimento; Amplitude de movimento; Capacidade palmar e Velocidade do movimento. Todas as sessões foram filmadas para que a folha de registro fosse pontuada posteriormente às sessões com a participante. Os dados foram representados em gráficos, separados por variáveis, em que continham as descrições das adaptações realizadas. Como resultado, a participante obteve melhoras significativas em todas as variáveis compostas pelas habilidades manipulativas. Não obstante, quando houve a introdução das adaptações, as pontuações aumentaram e, quando houve a retirada da intervenção, as porcentagens diminuíram, mostrando relação funcional entre a variável independente (Jogo Trilha adaptado) e as variáveis dependentes (habilidades manipulativas). Deste modo, conclui-se que o jogo trilha adaptado foi eficaz no que tange às habilidades manipulativas da estudante com paralisia cerebral, favorecendo a sua autonomia durante o jogo.


Palavras-chave


Paralisia cerebral; tecnologia assistiva; habilidades manipulativas.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALMEIDA, Maria Amelia. Metodologia de delineamentos de pesquisa experimental intra-sujeitos: relato de alguns estudos conduzidos no Brasil. In: MARQUEZINE, Maria Cristina.; ALMEIDA, Maria Amelia; OMOTE, Sadao. Colóquios sobre pesquisa em educação especial. Londrina: Eduel, 2003. p. 63-99.

AUDI, Mauro. Estudo comparativo do comportamento motor de membro superior em encefalopatas que fazem uso de pulseira estabilizadora. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília. 2006.

BARBANTI, Valdir José. Dicionário de Educação Física e Esporte. 2. ed. Barueri: Manole, 2003.

BARLOW, David; HERSEN, Michael. Single case experimental designs: strategies for studying behavior change. New York: Pergamon Press, 1982.

BARTLETT, Doreen; PALISANO, Robert. Physical therapists’ perceptions of factors influencing the acquisition of motor abilities of children with cerebral palsy: implications for clinical reasoning. Physical Therapy., v.82, n.3, p. 237-247, 2002. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11869152. Acesso em: 21 de jan. 2020.

BEUKELMAN, David; LIGHT, Janice. Augmentative & Alternative Communication: supporting children & adults with complex communication needs. Baltimore: Paul H. Brookes Publishing, 2007.

BERSCH, Rita. Tecnologia Assistiva e educação inclusiva. Ensaios Pedagógicos. Brasília: SEESP/MEC, 2006, p. 89-94.

BOBATH, Berta; BOBATH, Karel. Desenvolvimento motor nos diferentes tipos de paralisia cerebral. São Paulo: Editora Manole, 1989.

BOMTEMPO, Edda; ANTUNHA, Elsa Gonçalves; OLIVEIRA, Vera Barros de. Brincando na escola, no hospital e na rua. 2 ed. Rio de Janeiro: Wak, 2006.

BRASIL. Atendimento Educacional Especializado – Deficiência Física. Brasília: MEC/SEESP/SEED, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Diretrizes de Atenção à Pessoa com Paralisia Cerebral. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 75 p. Disponível em: http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/arquivos/%5Bfield_generico_imagens-filefield-description%5D_70.pdf. Acesso em: 12 de jan. de 2020

CANS, Christine. et al. Recommendations from the SCPE collaborative group for defining and classifying cerebral palsy. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 49, p. 35-38, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1469-8749.2007.tb12626.x. Acesso em :16 janeiro de 2020.

CANTO, Alisson Reis; ZACARIAS, Marcelo Augusto. Utilização do jogo Super Trunfo Árvores Brasileiras como instrumento facilitador no ensino dos biomas brasileiros. Ciência & Cognição, v. 14, n. 1, p. 121-143, 2009. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/pdf/v14_1/m318326.pdf. Acesso em: 15 de abr. 2019.

CAT/BRASIL – Comitê de Ajudas Técnicas. Ata da Reunião V, de agosto de 2007 do Comitê de Ajudas Técnicas. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR), 2007. Disponível em: http://www.mj.gov.br/corde/comite.asp. Acesso em: 16 set. 2019.

COLUCCINI, Michele. et al. Kinematic characterization of functional reach to grasp in normal and in motor disabled children. Gait Posture, v. 25, n. 4, p. 493–501, 2007. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17270446. Acesso em: 28 de jun. 2019.

COPLEY, Jodie; ZIVIANI, Jenny. Barriers to the use of assistive technology for children with multiple disabilities. Occupational Therapy International, v.11, n.4, p.229-43, 2004. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15771212. Acesso em 10 de jun. 2019.

EITERER, Carmem Lúcia; MEDEIROS, Zulmira. Recursos pedagógicos. In:OLIVEIRA, Dalila Andrade de; DUARTE, Adriana Cancella; VIEIRA, Lígia Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM

ELIASSON, Ann-Christin. et al. Development of hand function and precision grip control in individuals with cerebral palsy: a 13-year follow-up study. Pediatrics, v. 118, n. 4, p. 1226-1236, 2006. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17015511. Acesso em: 28 de jun. 2019.

FACHINETTI, Tamires Aparecida; GONÇALVES, Adriana Garcia; LOURENÇO, Gerusa Ferreira. Processo de Construção de Recurso de Tecnologia Assistiva para Aluno com Paralisia cerebral em Sala de Recursos Multifuncionais. Revista Brasileira de Educação Especial, v.23, n.4, p.547-562, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-65382017000400547&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 09 de set. 2019.

FIALHO, Neusa Nogueira. Jogos no ensino de química e biologia – Curitiba: Intersaberes, 2013.

FIORINI, Maria Luiza Salzani; MANZINI, Eduardo José. Estratégias de professores de educação física para promover a participação de alunos com deficiência auditiva nas aulas. Revista Brasileira de Educação Especial, v.24, n.2, p.183-198, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1413-65382418000200003. Acesso em: 20 de abril de 2019.

FINNIE, Nancie. O manuseio em casa da criança com paralisia cerebral. 3 ed. São Paulo: Manole, 2000.

GAST, David; SPRIGGS, Amy. Visual analysis of graphic data. In: GAST, David L. (Ed.), Single subject research methodology in behavioral sciences. New York: Routlegde, 2010.

GONÇALVES, Adriana Garcia. Desempenho motor de alunos com paralisia cerebral frente à adaptação de recursos pedagógicos. Marília, 2010. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/102194/goncalves_ag_dr_mar.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 13 de jul. 2019.

GONÇALVES, Adriana Garcia; BRACCIALLI, Lígia Maria Presumido; CARVALHO, Sebastião Marcos Ribeiro de. Desempenho Motor de Aluno com Paralisia cerebral Discinética Frente à Adaptação das Propriedades Físicas de Recurso Pedagógico. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 19, n.2, p. 257-272, 2013. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-65382013000200009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 13 de jul. 2019.

HAIDT, Regina Célia Cazaux. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, 2003.

HORNER, Robert. et al. The use of single-subject research to identify evidence-based practice in special education. Exceptional Children, v. 71, n. 2, p. 165-179, 2005. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/001440290507100203. Acesso em: 24 de jul. 2019.

RATLIFFE, Katherine. Fisioterapia na Clínica Pediátrica: guia para equipe de fisioterapeutas. São Paulo: Editora Santos, 2002. p.163-217.

KRATOCHWILL, Thomas R. et al. Single-case designs technical documentation. Retrieved from What Works Clearinghouse, 2010.

LOURENÇO, Érica Aparecida Garrutti de; HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini; ALMEIDA, Maria Amelia. Delineamentos intrassujeitos nas dissertações e teses do PPGEES/UFSCar. Revista Brasileira de Educação Especial, v.15, n. 2, p. 319-336, 2009.

MAFRA, Sônia Regian Corrêa. O lúdico e o desenvolvimento da criança deficiente intelectual. In: Secretaria de Estado da Educação [Superintendência da Educação; Diretoria de Políticas e Programas Educacionais; Programa de Desenvolvimento Educacional], 2008. Disponível: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2444-6.pdf. Acesso em: 08 de out. 2019.

MANZINI, Eduardo José. Recurso pedagógico adaptado e estratégias para o ensino de alunos com deficiência física. In: MANZINI, Eduardo José; FUJISAWA, Dirce Shizuko. Jogos e recursos para comunicação e ensino na educação especial. Marília: ABPEE, 2010. p. 117-138.

MANZINI, Eduardo José; DELIBERATO, Débora. Portal de ajudas técnicas: equipamento e material pedagógico para educação – recursos adaptados II. Brasília: ABPEE/MEC/SEESP, 2007.

NETO, Francisco Rosa. Manual de avaliação motora. 2 ed. Florianópolis: Dioesc, 2014.

PAPIM, Ângelo Antônio Puzipe. et al. Inclusão escolar perspectiva e práticas pedagógicas contemporâneas. Porto Alegre: Fi, 2017.

PARETTE, Howard Phil; BROTHERSON, Mary Jane. Family-centered and Culturally Responsive Assistive Technology Decision Making. Infants & Young Children, v. 17, n.4, p. 355-367, 2004.

PIOVESANA, Ana Maria Sederez Gonzaga. Encefalopatia crônica (paralisia cerebral). In: FONSECA, Luiz Fernando; PIANETTI, Geraldo; XAVIER, Christovão. Compêndio de neurologia infantil. São Paulo: Medsi, 2002.

RIEMER-REISS, Marti et al. Factors associated with assistive technology discontinuance among individuals with disabilities. Journal of Rehabilitation. v. 66, n.3, p.44-50, 2000. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/243585232_Factors_associated_with_assistive_technology_discontinuance_among_individuals_with_disabilities. Acesso em: 09 de jul. 2019.

ROCHA, Aila Narene Dahwache Criado. Processo de prescrição e confecção de recursos de tecnologia assistiva para educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação)- Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/Educacao/Dissertacoes/rocha_andc_me_mar.pdf. Acessado em: 27 de set. 2019.

RODRIGUES, Viviane; BORGES, Laura; NASCIMENTO, Martha Cristina do; ALMEIDA, Maria Amelia. O uso da comunicação suplementar e alternativa como recurso para a interpretação de livros de literatura infantil. Revista CEFAC, v. 6, n. 18. P. 695-703, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-18462016000300695&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 27 de set. 2019.

ROSENBAUM, Peter. et al. A report: the definition and classification of cerebral palsy April 2006. Developmental Medicine and Child Neurology Supplement, v. 49, n. 6, p. 8-14, 2007. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17370477. Acesso em: 09 de jun. 2019.

SAMPAIO, Angelo Augusto Silva. et al. Uma Introdução aos Delineamentos Experimentais de Sujeito Único. Interação em Psicologia, v.12, n. 1, p.151-164, 2008.

SCHERER, Marcia J. et al. Predictors of assistive technology use: The importance of personal and psychosocial factors. Disability. Rehabilitation, v.27, n. 21, p.1321-1331, 2005. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16298935. Acesso em: 06 de set. 2019.

SOUZA, Silvia Regina; HUBNER, Martha. Efeitos de um jogo de tabuleiro educativo na aquisição de leitura e escrita. Acta comportamentalia, v. 18, n. 2, p. 215-242, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0188-81452010000200003&script=sci_abstract. Acesso em: 23 de jul. 2019.

TE VELDE, Arenda. et al. Planning and control in a manual collision avoidance task by children with hemiparesis. Motor Control, v. 9, n. 4, p. 417-738, 2005. Disponível: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16333146. Acesso em: 28 de jun. 2019.

TRIPIANA-BARBOSA, Andressa. O uso de um jogo de tabuleiro educativo no ensino de leitura e escrita a deficientes intelectuais. 2013. 47 f. Dissertação (Mestrado em Análise de Comportamento) – Centro de Ciências Biológicas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina – PR.

WRIGHT, Marilyn; WALLMAN, Linda. Cerebral Palsy. In: CAMPBELL Suzann K; PALISANO, Robert; ORLIN, Margo. Physical therapy for children. Philadelphia: Saunders, p. 577-627, 2012.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X44023

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________