Avaliação em larga escala e educação inclusiva: os lugares do aluno da Educação Especial

Andressa Santos Rebelo, Mônica de Carvalho Magalhães Kassar

Resumo


O Ministério da Educação vem utilizando um sistema avaliativo com intuito de qualificar a educação nacional e oferecer subsídios para a formulação, reformulação e monitoramento das políticas educacionais.  Os alunos da educação especial podem participar do processo avaliativo desde que se enquadrem na população-alvo avaliada (idade e série) e estejam devidamente registrados no Censo Escolar. Como forma de contextualizar mudanças adotadas nessas provas a partir de 2010, neste artigo objetiva-se analisar o “espaço” que os alunos público-alvo da educação especial encontram em documentos que tratam do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e do Exame Nacional do Ensino Médio. Para sua elaboração foram analisados documentos orientadores e relatórios do governo federal sobre essas avaliações. Conclui-se que há o crescimento constante da participação dessa população nas provas e a tentativa de adequação, a cada ano, de oferecimento de atendimento especializado para sua realização. O presente estudo pode nos trazer pistas sobre os moldes dessas avaliações que passam a ser propostos a uma parcela da população brasileira, que apesar dos importantes avanços em números de matrículas na Educação Básica, ainda não tem sua escolarização obrigatória universalizada.


Palavras-chave


Educação especial; Avaliação da Educação Básica; SAEB; ENEM.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Almerindo Janela. Questões, objetos e perspetivas em avaliação. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 19, n. 2, p. 487-507, jul., 2014.

BRASIL. INEP. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. Brasília: Inep, 2015a.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório pedagógico: Enem 2011-2012. Brasília, DF: Inep, 2015b.

BRASIL. INEP. Portaria n° 410, de 22 de julho de 2016. Brasília, 2016.

BRASIL. INEP. Portaria n° 447, de 24 de maio de 2017. Estabelece diretrizes para o planejamento e a operacionalização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) no ano de 2017. Brasília, 2017.

BRASIL. MEC. SEESP. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

BROOKE, Nigel. Controvérsias sobre políticas de alto impacto. Cadernos de Pesquisa, v. 43, n.148, p.336-347, jan./abr., 2013.

CARDOSO, Ana Paula Lima Barbosa; MAGALHÃES, Rita de Cássia Barbosa Paiva. Educação Especial e avaliações em larga escala no município de Sobral (CE). Revista Educação Especial, v. 25, n. 44, p. 449-464, set./dez., 2012.

CORRÊA, Thaiza de Carvalho. Avaliação, diagnóstico e encaminhamento de crianças com necessidades educacionais especiais no sistema municipal de ensino de Londrina - PR. Dissertação (Mestrado em Educação). UEL, Londrina, 2013.

CORREIA, José Alberto de Azevedo e Vasconcelos; ARELARO, Lisete Regina Gomes; FREITAS, Luiz Carlos de. Para onde caminham as atuais avaliações educacionais? Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1275-1281, dez., 2015.

FREITAS, Luiz Carlos de. Políticas de responsabilização: entre a falta de evidência e a ética. Cadernos de Pesquisa, v.43, n.148, p.348-365, jan./abr., 2013.

INEP. Cartilha SAEB 2017. Brasília, 2017a.

INEP. Instruções para aplicação do Saeb 2013. Brasília, 2013a.

INEP. Instruções para aplicação do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Brasília, 2015.

INEP. Relatório SAEB (ANEB e ANRESC) 2005-2015: panorama da década. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2018.

INEP. Censo Escolar 2017: Sinopse Estatística da Educação Básica. Brasília, 2017b.

INEP. ENEM. Resultados dos participantes em 2017. Brasília, DF, 2018.INEP. Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): relatório pedagógico

-2010. Brasília: O Instituto, 2013b.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz; MARTINS, Diléia Aparecida; LACERDA, Cristina Broglia Feitosa. Política de acessibilidade e Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Educ. Soc., Campinas, v. 38, n. 139, p.453-471, abr./jun., 2017.

LERIA, Lucinda de Almeida; FILGUEIRAS, Lucia Vilela Leite; SILVA, Francisco José Fraga da; FERREIRA, Leonardo Alves. ENEM Acessível: Autonomia para a Pessoa com deficiência visual total no Exame Nacional do Ensino Médio. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 24, n. 1, p.103-120, jan./mar., 2018.

MARTINS, Sandra Eli Sartoreto de Oliveira; GOMEZ, Andrea Jimena Viera Gomez; FERNANDEZ, Yliana Zeballos; BENETTI, Caroline da Silva. Inclusão de universitários com deficiência na educação superior: o que dizem as pesquisas no Brasil e Uruguai. Jornal de Políticas Educacionais. v. 11, n. 17, nov. 2017.

PASCHOALICK, W. Análise do processo de encaminhamento de crianças das classes especiais para deficientes mentais, desenvolvido nas escolas de 1° grau da delegacia de ensino de Marília. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1981.

PIÑA OSORIO, Juan Manuel. La puebra de PISA dem año 2013. Editorial. Perfiles Educativos. Tercera época, v. XXXVI, n.143. Instituto de Investigaciones sobre la Universidad y la Educación: Universidad Autónoma de México, 2013.

RAIMUNDO, Elaine Alves. Avaliação externa e educação especial na rede municipal de ensino de São Paulo. 2013. 190 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

REBELO, Andressa Santos. A educação especial no Brasil: indicadores educacionais de atendimento especializado (1973-2014). Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Campo Grande (MS), 2016.

ROCHA, Telma Brito Rocha; MIRANDA, Theresinha Guimarães. Acesso e permanência do aluno com deficiência na instituição de ensino superior. Revista Educação Especial, v. 22, n. 34, p. 197-212, maio/ago. 2009.

SANTIAGO, Mylene Cristina; SANTOS, Mônica Pereira dos; MELO, Sandra Cordeiro de. Inclusão em educação: processos de avaliação em questão. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.25, n. 96, p. 632-651, jul./set. 2017.

SCHNEIDER, Dorith. Alunos excepcionais: um estudo de caso de desvio. In: VELHO, G. (Org.). Desvio e divergência: uma crítica da patologia social. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

SIEMS-MARCONDES, Maria Edith Romano. Estudantes com deficiência no ensino superior: trajetórias escolares, acesso e acessibilidade. Inc.Soc., Brasília, v.11, n.1, p.94-104, jul./dez., 2017.

SILVA, Mariana Cesar Verçosa; MELETTI, Silvia Márcia Ferreira. Estudantes com necessidades educacionais especiais nas avaliações em larga escala: Prova Brasil e ENEM. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 20, p. 53-68, 2014.

SILVA, Mariana Cesar Verçosa. Avaliação em larga escala de alunos com necessidades educacionais especiais no município de Londrina-PR. Dissertação (Mestrado em Educação). UEL, Londrina, 2013.

UNESCO. The Global Education Monitoring Report. Accountability in education: Meeting our commitments. Paris: 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X33107

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição 31 março.

Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição 30 junho.

Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição 30 setembro.

Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________