O desenvolvimento adulto do sujeito deficiente intelectual e a relação com a Educação para Jovens e Adultos (EJA): uma análise, a partir da perspectiva docente

Olga Mara Bueno, Rita de Cássia da Silva Oliveira

Resumo


Este artigo analisa a partir de perspectiva docente a influência das práticas pedagógicas inclusivas em uma escola de Educação para Jovens e Adultos (EJA), para o desenvolvimento do aluno adulto com Deficiência Intelectual Leve ou Moderada. O estudo se deu a partir de pesquisa bibliográfica e de pesquisa de campo junto a docentes que atuam nos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio da EJA. Sustenta-se na Teoria Histórico- Cultural de Vygotsky, entendendo o sujeito adulto como um ser constituído socialmente, passível de desenvolvimento e influências do meio. Os dados apontam que a escola está buscando atuar sob os princípios da Educação Inclusiva, onde as práticas pedagógicas tendem a contribuir com o desenvolvimento social do sujeito adulto deficiente intelectual, sob uma abordagem da reconstrução do direito de estudar. No entanto, evidenciam a necessidade de conscientização do aluno e de seu grupo familiar para a vivência da adultez, e da efetiva atuação das redes que dão suporte às famílias. O estudo também suscita possibilidades para contrapontos e aprofundamento de estudos considerando o atendimento ao aluno com Deficiência Intelectual Leve ou Moderada que está na EJA e a vivência efetiva da cidadania, sobrepondo-se às acomodações históricas observadas socialmente na relação com a deficiência.

 Palavras- chave: Educação; Deficiência; desenvolvimento.

 

ABSTRACT: This article analyzes from a teaching perspective the influence of inclusive pedagogical practices in a school for youth and adult education (EJA), for the development of the adult student with light or moderate intellectual disability. The study was made starting from a bibliographic and field research along with the faculty that act in the final years of middle and high school at EJA. It holds itself in the Cultural-Historical Theory of Vygotky, that understands the adult subject as a living being socially constituted, susceptible of environ mental development influences. The data points that the school is trying to act under the principles of inclusive education, where the pedagogical practice tend to contribute to the social development of the intellectual deficient adult subject, under a reconstruction of the right to study approach. However, they evidenced the need for the student awareness and his/her family group for the experience of adulthood, and the effective acting of the networks that give support to the families. The study also raises possibilities for counterpoints and deepening of the studies considering that it’s at EJA and effective experience of citizenship, overlapping the historical accommodations socially observed in the relation with disability.

Key words: Education; Disability; Development.

 

RESUMEN: Este artículo analiza desde perspectiva docente la influencia de las prácticas pedagógicas inclusivas en una escuela de Educación para Jóvenes y Adultos (EJA), para el desarrollo del alumno adulto con Deficiencia Intelectual Ligera o Moderada. El estudio se dio a partir de investigación bibliográfica y de investigación de campo junto a docentes que actúan en los años finales de la Enseñanza Fundamental y de la Enseñanza Media de la EJA. Se sustenta en la Teoría Histórico-Cultural de Vygotsky, entendiendo al sujeto adulto como un ser constituido socialmente, pasible de desarrollo e influencias del medio. Los datos apuntan que la escuela está buscando actuar bajo los principios de la Educación Inclusiva, donde las prácticas pedagógicas tienden a contribuir con el desarrollo social del sujeto adulto discapacitado intelectual, bajo un enfoque de la reconstrucción del derecho de estudiar. Sin embargo, evidencian la necesidad de concientización del alumno y de su grupo familiar para la vivencia de la adultez, y de la efectiva actuación de las redes que dan soporte a las familias. El estudio también suscita posibilidades para contrapuntos y profundización de estudios considerando la atención al alumno con Deficiencia Intelectual Ligera o Moderada que está en la EJA y la vivencia efectiva de la ciudadanía, sobreponiéndose a las acomodaciones históricas observadas socialmente en la relación con la discapacidad 


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos; Deficiência intelectual; Desenvolvimento adulto.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA. DSM – 5. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Trad. Maria Inês Corrêa Nascimento, et al. Revisão técnica Aristides Volpato Cordioli, et al. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BRASIL. Benefício da Prestação Continuada ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (BPC). Previdência Social. 2017. Disponível em: . Acesso em 06/08/2017.

______. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Parecer CNE/ CEB n. 17/2001. Brasília, 2001.

DIAS, Sueli de Souza; LOPES, Maria Claudia Santos Lopes de C. Deficiência Intelectual na perspectiva Histórico-Cultural: contribuições ao estudo do desenvolvimento adulto. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.19, n. 2, p. 169-182, abr./jun., 2013.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes da Educação de Jovens e Adultos. SEED/SUED. Curitiba, 2006 a.

______. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Especial para a construção de currículos inclusivos. SEED/SUED. Curitiba, 2006 b.

______. Secretaria de Estado da Educação. Instrução n. 14/ 2011- SEED/ SUED. Curitiba, 2011.

PAULA, C. R.; OLIVEIRA, M. C. Educação de Jovens e Adultos: a educação ao longo da vida. Curitiba: IBPEX, 2011.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis: Vozes, 2014.

KE X; LIU J. Deficiência Intelectual. In Rey JM (ed), IACAPAP e-Textbook of Child and Adolescent Mental Health. Edição: Dias Silva F. Tradução: Soares, I. F. Z. ; Cavalcante, R. R. V.. Genebra: International Association for Child and Adolescent Psychiatry and Allied Professions, 2015. Disponível em: Acesso em: 27 set. 2016.

VIGOTSKY, L. S. Formação social da mente. São Paulo: Ed. Martins Fontes Ltda, 1991.

VIGOTSKY, L. S. Obras escogidas: Fundamentos de Defectología. Tomo V. Trad. Lic. Ma. Del Carmen Ponce Fernández. Habana: Editora Pueblo y Educación, 1997.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X30203

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________