O custo social do desmatamento da Amazônia brasileira: o caso da castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa)

Humberto Angelo, Raquel Souza Pompermayer, Alexandre Nascimento de Almeida, José Mauro Magalhães Ávila Paz Moreira

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050988452

Este trabalho trata do desmatamento na Amazônia brasileira com ênfase no custo social imposto à nação pela redução e perda da base florestal, em especial da castanha, um dos principais produtos não madeireiros da floresta, no período de 1998 a 2008. Para medir os custos sociais do desmatamento que recaem sobre os produtores e consumidores de castanha-do-brasil, utilizou-se o conceito de excedente econômico de Marshall. O custo social médio anual estimado foi da ordem de 11,6 milhões de reais, recaindo, em média, 63 % desses custos sobre os produtores e 37 % sobre os consumidores. Portanto, todos perdem com os danos causados à base florestal e ao ecossistema da floresta tropical.

Palavras-chave


custo social; desmatamento; castanha-do-brasil; Amazônia

Texto completo:

PDF

Referências


ANGELO, H. Custo social das exportações brasileiras de madeiras tropicais na floresta amazônica. Revista Árvore, Viçosa, v. 22, n. 4, p. 495-501, 1998.

CIFOR. Best Brazil nut practice in Bolivia. Bogor (Indonesia), Center for International Forestry Research, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2009.

CURRIE, J. M. ; MURPHY, J. A.; SCHMITZ, A. The concept of economic surplus and its use in economic analysis. The Economic Journal, v. 81, n. 324, p. 741-799, 1971. Disponível em: < http://www.jstor.org/stable/2230317 >Acesso em: 26 jan. 2010.

FAO. State of the world's forests 2009. Roma (Itália), Food and Agriculture Organization of the United Nations, 2009. Disponível em: Acesso em: 08 dez. 2009.

GOPALAKRISHNAN, C. et al. Estimating the demand for non-timber forest products among rural communities: a case study from the Sinharaja Rain Forest region, Sri Lanka. Agroforestry Systems, v. 65, p. 13-22, 2005, Disponível em: Acesso em: 19 jan. 2010.

HACKETT, S. C. Environmental and natural resources economics: theory, policy and the sustainable society. Londres: M. E. Sharpe, 2006. 524 p.

HANLEY, N.; SPASH, C. L. Cost-benefit analysis and the environment. London: Ed. Edward Elgar, 1993. 278 p.

HOMMA, A. K. O. et al. Razões de risco e rentabilidade na destruição de recursos florestais: o caso de castanhais em lotes de colonos no Sul do Pará. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 27, n. 3, p. 515-535, 1996.

IBGE. Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2009. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2009.

KITAMURA, P. C.; MULLER, C. H. Depredação e preservação dos castanhais nativos; o caso de Marabá. In: SIMPÓSIO DO TRÓPICO ÚMIDO, 1984, Belém. Anais... Belém: Embrapa-Cpatu, 1984. v. 6. p. 277-285.

LINDNER, P. K.; JARRET, F. G. Supply shifts and the size of research benefits. American Journal of Agricultural Economics, v. 60, n. 1, p. 48-58, 1978. Disponível em: Acesso em: 24 mai. 2009.

MARTINS, L.; SILVA, G. Z. P.; SILVEIRA, B. C. Produção e comercialização da castanha do brasil (Bertholletia excelsa, H.B.K) no Estado do Acre - Brasil, 1998-2006. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 2008, Rio Branco. Disponível em: Acesso em: 24 jan. 2010.

MENDES, J. T. G. Economia: fundamentos e aplicações. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004. 309 p.

MOREIRA, J. M. A. P. O custo social do desmatamento da Amazônia brasileira. 2004. 46 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade de Brasília. Brasília, 2004.

NORTHON, G. W.; DAVIS, J. S. Evaluating returns to agricultural research: a review. American Journal of Agricultural Economics, Agricultural & Applied Economics Association, v. 63, n. 4, p. 685-699, 1981. Disponível em: Acesso em: 27 mai. 2009.

ROSE, R. N. Supply shifts and research benefits: comments. American Journal of Agricultural Economics, Agricultural & Applied Economics Association, v. 63, n. 2, p. 834-837, 1980. Disponível em: < http://www.jstor.org/stable/1239793 > Acesso em: 27 mai. 2009.

SANTANA, A. C.; KHAN, A. S. Custo social da depredação florestal no Pará: o caso da castanha-do-brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 30, n. 3, p. 253-269, 1992.

SILVA, I. M.; SANTANA, A. C.; REIS, M. S. Análise dos retornos sociais oriundos de adoção tecnológica na cultura do açaí no Estado do Pará. Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, Belém, v. 2, n. 3, p. 25-37, 2006.

SILVA, I. M.; SILVA, F. M. Perfil do consumidor domiciliar de açaí na região metropolitana de Belém – PA. In: CONGRESSO DA SOBER, 44., 2006, Fortaleza. Anais... Fortaleza: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, 2006. p. 1-16.

SOUZA, I. F. et al. Organização social dos povos indígenas e sua influencia na estrutura de mercado de castanha-do-brasil: o caso da comunidade indígena Rikbaktsa. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 2008, Rio Branco. Disponível em: Acesso em: 19 jan. 2010.

TONINI, H. Castanheira-do-brasil: uma espécie chave na promoção do desenvolvimento com conservação. Boa Vista: EMBRAPA, 2007. 3 p.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050988452

Licença Creative Commons