Processos hidrológicos na bacia hidrográfica do Córrego Zerede em Timóteo-MG

Joana Angélica Cavalcanti Pinheiro, Herly Carlos Teixeira Dias, Haroldo Nogueira de Paiva, Cláudio Mudado Silva, Elpídio Inácio Fernandes Filho, Sílvio Nolasco de Oliveira Neto, Rodolfo Alves Barbosa

Resumo


A crescente demanda de água e as modificações no uso do solo que vêm ocorrendo na bacia hidrográfica do Córrego Zerede ensejaram a realização de análises hidrológicas a fim de um melhor entendimento da dinâmica do ciclo hidrológico local, focando na relação com as florestas e suas consequências para a qualidade da água. Para isso, foi realizado o monitoramento hidrológico através de medições de precipitação, vazão e estimativa de evapotranspiração, utilizando-se um pluviômetro digital sem fio, um atmômetro modificado e pelo conjunto calha Parshall e ITS-2000. Para as análises da qualidade da água, foram coletadas amostras em 5 pontos distintos do curso d’água e analisadas quanto à cor, turbidez, pH, sólidos suspensos totais (SST), condutividade elétrica (CE), demanda química de oxigênio, demanda bioquímica de oxigênio e coliformes termotolerantes. Os resultados mostraram que a evapotranspiração apresentou maior contribuição para saída de água da bacia que o deflúvio, com exceção dos meses de novembro a janeiro (2006/2007). No balanço final, verificou-se o saldo hídrico negativo de 247,7 mm, refletindo precipitações abaixo do esperado para o período e reforçando a importância de utilizar técnicas que permitam uma maior retenção de água na bacia hidrográfica. Os parâmetros CE e SST apresentaram diferenças estatísticas entre as médias dos pontos analisados pelo teste F a 5% de probabilidade, sendo que os demais parâmetros revelaram a inexistência de diferença estatística entre as médias. As análises microbiológicas apresentaram resultados negativos, com a água livre de coliformes termotolerantes. Conclui-se que a água se encontra nos padrões da Classe 1, da Resolução no 357 do Conama (2005) nos parâmetros analisados, indicando uma boa qualidade na Bacia Hidrográfica do Córrego Zerede. 

Palavras-chave


Hidrologia florestal; Recursos hídricos; Qualidade da água

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. R. et al. Qualidade da água em função do regime pluviométrico na bacia hidrográfica do Córrego Zerede,Timóteo, Minas Gerais. Floresta e Ambiente, v.16, n.1, p. 30 - 38, 2009.

APHA. AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 19. ed. Washington, 1995. s.n.t.

ARCOVA, F. C. S.; CICCO, V. Qualidade da água de microbacias com diferentes usos do solo na região de Cunha, Estado de São Paulo. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 56, p. 125 134, 1999.

BOOTH, D. B.; JAKSON, C. R. Urbanization of aquatic systems: Degradation thresholds, stormwater detection, and the limits of mitigation. Journal of the American Water Resources Association, v.33, n. 5, p.1077-1090, 1997.

BOSCH, J.M.; HEWLETT, J.D. A review of catchment experiments to determine the effect of vegetation changes on water yield and evapotranspiration. Journal of Hydrology, v. 55, p. 3-23, 1982.

BRAKENSIEK, D.L. Selecting the water year for small agricultural watersheds. Transactions of the ASAE, v. 2, p. 5-8, 1959.

CADA, G. F.; HUNSAKER, C. T. Cumulative impacts of hydropower development: Reaching a watershed impact assessment. The Environmental Professional, v.12, n.1, p.2-8, 1990.

CARDOSO, C. A. et al. Caracterização hidroambiental da bacia hidrográfica do rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore, Viçosa, v.30, n.2, p.249-256, 2006.

CONAMA - CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. Resolução Conama No 357, de 17 de março de 2005. 23 p.

FREITAS, J. P. O. et al. Distribuição da água de chuva em Mata Atlântica. Ambiente e Água, Taubaté, v. 8, n. 2, p. 100-108, 2013.

FREITAS, J. P. O.; DIAS, H. C. T.; SILVA, E.; TONELLO, K. C. Net precipitation in semideciduous forest fragmente in Viçosa city, MG. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.40, n.5, p.793-801, 2016

GUIMARÃES, J. L. B. Relação entre a ocupação do solo e o comportamento hidrológico da Bacia Hidrológica do Rio Pequeno - São José dos Pinhais - PR. 2000, 197 p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná.

LEOPOLDO, P.R. et al. Balanço hídrico: comparação entre solos nus e cobertura florestal na Amazônia Central. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 21., SIMPÓSIO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA DO CONE SUL, 1., 1992. Santa Maria, Anais... Santa Maria: 1992. v. 2A. p.606-612.

LIBERMAN, J.A.; FLETCHER, P.W. Further studies of the balanced water cycle on

experimental watersheds. Transactions, American Geophysical Union, v. 128, p.421-424, 1947.

LIMA, E.B.N.R. Modelagem integrada para gestão da qualidade da água na Bacia do Rio Cuiabá. 2001. 184 f. Tese (Doutorado em Recursos Hídricos) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

MAY, C. W. et al. Effects of urbanization on small streams in the Puget Sound ecoregion. Watershed Protection Techniques, v. 2, n.4, p.483-494, 1999.

MERTEN, G. H.; MINELLA, J. P. Qualidade da água em bacias hidrográficas rurais: um desafio atual para a sobrevivência futura. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.3, n.4, p. 33-38, 2002.

MOSCA, A. A. O. Caracterização hidrológica de duas microbacias visando à identificação de indicadores hidrológicos para o monitoramento ambiental do manejo de florestas plantadas. 2003. 96 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP.

OLIVEIRA JÚNIOR, J. C. de, DIAS, H. C. T. Precipitação efetiva em fragmento secundário da Mata Atlântica. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 1, p.9-15, 2005.

PETERS, N. E.; MEYBECK, M. Water quality degradation effects on freshwater availability: impacts to human activities. Water International, Urbana, v. 25, n. 2, p. 214-21, 2000.

RANZINI, M.; LIMA, W. P. Comportamento hidrológico, balanço de nutrientes e perdas de solo em duas microbacias reflorestadas com Eucalyptus, no Vale do Paraíba, SP. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 61, p.144-159, 2002.

RHODES, A. L. et al. Influences of land use on water quality of a diverse New England watershed. Environmental Science and Technology, v.35, p. 3640-3645, 2001.

RUTKOWSKI, E. A. Desenhando a bacia ambiental: subsídios para o planejamento das águas doces metropolitanizadas. 1999. 158 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SANTOS, G. O.; HERNANDEZ, F. B. T. Uso do solo e monitoramento dos recursos hídricos no córrego do Ipê, Ilha Solteira, SP. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.17, n.1, p.60–68, 2013

SANTOS, G. V. et al. Análise hidrológica socioambiental da bacia hidrográfica do Córrego Romão dos Reis, Viçosa, MG. Revista Árvore, Viçosa, v.31, n.5, p.931-940, 2007.

SCHUELER, T. Planning for urban stream protection. Metropolitan Washington: Council of Governments, 1994. 30 p.

SIMGE. Dados meteorológicos. Disponível em: http://www.simge.mg.gov.br/base_dados/index.html. Acesso

em: 03 abril. 2010.

SOUZA, V. V. et al. Análise da qualidade das águas das precipitações em aberto e efetiva em um fragmento secundário da Mata tlântica, no município de Viçosa, MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 31, n.4, p.737-743, 2007.

STRAHLER, A. N. Quantitative analysis of watershed geomorphology. Transactions of the American Geophysical Union, Washington, v. 38, p. 913-920, 1957.

WETZEL, R. G. Limnology: Lake and River Ecosystems. 3.ed. San Diego: Saunders, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050984677

Licença Creative Commons