Definição de áreas prioritárias à conservação de solo e água na bacia do Itanguá, Capão Bonito - SP, Brasil

Mariana Santos Leal, Rafael Mingoti, Herly Carlos Teixeira Dias, Marcos Paulo Ferreira, Kelly Cristina Tonello

Resumo


O uso inadequado dos solos pode provocar erosão e assoreamento dos cursos d’água reduzindo assim a quantidade e a qualidade da água na bacia. A implantação de práticas conservacionistas de solo e a presença de vegetação nativa são ações de fundamental importância para a conservação do solo e água na bacia, uma vez que elas atuam diminuindo o escoamento superfcial da água e os processos erosivos. Dessa forma, este estudo teve como objetivo desenvolver um mapa de áreas prioritárias para conservação do solo e da água na bacia hidrográfca do Itanguá, Capão Bonito - SP, com base na caracterização do uso e cobertura do solo e declive da bacia e defnir áreas com alta necessidade de implementação de práticas de conservação. Para a elaboração dos mapas temáticos, os planos de informação de uso e cobertura da terra e declividade do terreno foram combinados pelo método booleano em um sistema de informação geográfca. A partir da análise dos dados foram encontradas nove diferentes classes de prioridade para implantação de práticas conservacionistas e seis classes de prioridade para a restauração florestal na área de preservação permanente. Áreas com estrada de terra em região de maior declividade  foram identifcadas como áreas prioritárias para conservação, inclusive em área de preservação permanente ao longo dos cursos d’água da bacia. O estudo proporciona a primeira avaliação do uso e cobertura da terra no nível da bacia para a Floresta Nacional de Capão Bonito e fornece uma base para identifcar prioridades de conservação em toda a bacia de Itanguá.


Palavras-chave


Floresta Nacional de Capão Bonito; Restauração florestal; Área de preservação permanente

Texto completo:

PDF (English)

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (Brasil). Programa produtor de água – manual operativo. Brasília, 2008. 60 p.

AGUIRRE, H. Campaña Orgullo en la Microcuenca Quanda: reporte fnal. [2011]. Disponível em: http://www.rareplanet.org/sites/rareplanet.org/fles/campana_orgullo_en_quanda_-_ reporte_fnal_-_parte_1.pdf. Acesso em: 20 jan. 2016.

BEGER, M. et al. Integrating regional conservation priorities for multiple objectives into

national policy. Nature Communications, London, v. 6, 2015. Disponível em: www.nature.com/ naturecommunications. Acesso em: 30 aug. 2018.

BERTOLINI, B. Controle de erosão em estradas rurais. Campinas: Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, 1993. 37 p.

BERTOL, I.; SCHICK, J.; BATISTELA, O. Razão de perdas de solo e fator C para milho e aveia em rotação com outras culturas em três tipos de preparo de solo. Revista Brasileira de Ciências do Solo, Campinas, v. 26, p. 545-552, 2002.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. São Paulo: Ícone, 1990. 355 p.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação.

Relatórios de UC. Brasília, [2016]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/areas-protegidas/ cadastro-nacional-de-ucs/consulta-gerar-relatorio-de-uc. Acesso em: 14 ago. 2016.

BUCHANAN, G. M.; DONALD, P. F.; BUTCHART, S. H. M. Identifying priority areas for

conservation: a global assessment for forest-dependent birds. PLoS ONE, [s. l.], v. 6, n. 12, 2011.

CASARIN, R. D. Controle de erosão em estradas rurais não pavimentadas, utilizando sistema de terraceamento com gradiente associado a bacias de captação. 2008. Dissertação (Mestrado em Irrigação e Drenagem) - Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2008.

CENTRO DE PESQUISAS METEREOLÓGICAS E CLIMÁTICAS APLICADAS A AGRICULTURA. [Website]. [2016]. Disponível em: http://www.cpa.unicamp.br/outrasinformacoes/clima_muni_118.html. Acesso em: 03 jun. 2016.

CHARÁ, J. et al. Efecto de los corredores ribereños sobre el estado de quebradas en la zona ganadera del río La Vieja, Colombia. Agroforestería en las Américas, Turrialba, v. 45, p. 72-78, 2007.

CHAVES, H. M. L.; PIAU, L. P. Efeito da variabilidade da precipitação pluvial e do uso e manejo do solo sobre o escoamento superfcial e o aporte de sedimento de uma bacia hidrográfca do Distrito Federal. Revista Brasileira de Ciências do Solo, Campinas, v. 32, p. 333-343, 2008.

COGO, N. P.; LEVIEN, R.; SCHWARZ, R. A. Perdas de solo e água por erosão hídrica influenciadas por métodos de preparo, classes de declive e níveis de fertilidade do solo. Revista Brasileira de Ciências do Solo, Campinas, v. 27, p. 743-753, 2003.

EASTMAN, J. R. Decision support: decision strategy analysis. In: IDRIS 32 release 2: guide to GIS and image processing. Worcester: Clark University, 2001. v. 2, p. 1-22.

IBGE. Manual técnico de uso da terra. 3. ed. Rio de Janeiro, 2013. 171 p.

INTERNATIONAL UNION FOR CONSERVATION OF NATURE AND NATURAL RESOURCES. Red list of threatened species. [2013]. Disponível em: http://www.iucnredlist.org/ details/32975/0. Acesso em: 10 jun. 2016.

LEAL, M. S. Caracterização da bacia do córrego Itanguá como suporte à gestão da Floresta Nacional de Capão Bonito, SP visando à conservação da água. 2016. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Uso dos Recursos Renováveis) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2016.

LIU, Y. et al. Identifying priority areas for the conservation of ecosystem services using gis-based multicriteria evaluation. Polish Journal of Ecology, Wilcza, v. 61, p. 415-430, 2013.

MULLER, M. M. L. et al. Degradação de pastagens na Região Amazônica: propriedades físicas do solo e crescimento de raízes. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 36, n. 11, p. 1409- 1418, 2001.

OKI, V. K. Impactos da colheita de Pinus taeda sobre o balanço hídrico, a qualidade da água e a ciclagem de nutrientes em microbacias. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.

OSUNA, V. R. et al. Priority areas for watershed service conservation in the Guapi-Macacu region of Rio de Janeiro, Atlantic Forest, Brazil. Ecological Processes, [s. l.], v. 3, n. 16, p. 06-16, 2014.

RAMALHO FILHO, A.; BEEK, K. L. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. 3. ed. rev. Rio de Janeiro: Embrapa; CNPS, 1995. 65 p.

RICE, C. P. et al. Role of riparian areas in atmospheric pesticide deposition and its potential effect on water quality. Journal of the American Water Resources Association, [s. l.], v. 52, n. 5, p. 1109-1120, 2016.

ROSA, F. S.; TONELLO, K. C.; LOURENÇO, R. W. Eleição de áreas prioritárias para pagamento por serviços ambientais: uma análise em nível de microbacia. Revista Ambiente & Água, Taubaté, v. 11, n. 2, p. 448-461, 2016.

SCHICK, J. et al. Erosão hídrica em cambissolo húmico alumínico submetido a diferentes sistemas de preparo e cultivo do solo: I. perdas de solo e água. Revista Brasileira de Ciências do Solo, Campinas, v. 24, p. 427-436, 2000.

SCHIEVENIN, D. F. Avaliação da regeneração natural em sub-bosque de plantios de Pinus elliottii Engelm. e Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze em Capão Bonito - SP. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia Florestal) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2013.

SHI, Z. H. et al. Soil conservation planning at the small watershed level using RUSLE with GIS: a case study in the Three Gorge Area of China. Catena, [s. l.], v. 55, p. 33-48, 2004.

SILVA, A. M.; SCHULZ, H. E; CAMARGO, P. B. Erosão e hidrossedimentologia em bacias hidrográfcas. São Carlos: RiMa, 2003. 140 p.

TAMBOSI, L. R. et al. A framework to optimize biodiversity restoration efforts based on habitat amount and landscape connectivity. Restorotion Ecology, [s. l.], v. 22, n. 2, p. 169-177, 2014.

WILSON, K. A. et al. Prioritizing global conservation efforts. Nature, London, v. 440, p. 337-340, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509826749