Especialização e localização do valor bruto da produção dos produtos madeireiros nativos nas microrregiões da Paraíba (1994 – 2017)

Luiz Moreira Coelho Junior, Edvaldo Pereira Santos Júnior, Luís Antônio Coimbra Borges, Márcio Lopes da Silva

Resumo


Este artigo analisou o padrão de especialização e localização do Valor Bruto da Produção (VBP) dos produtos madeireiros nativos nas microrregiões da Paraíba de 1994 a 2017. A coleta de dados realizou-se a partir das informações disponíveis da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os indicadores empregados foram: o quociente locacional (QL), o coeficiente locacional (CL), o coeficiente de redistribuição (CRED), o coeficiente de associação geográfica (Cag), o coeficiente de especialização (CE) e o coeficiente de reestruturação (Cr). Os resultados evidenciaram que a lenha foi o principal produto madeireiro extraído nas microrregiões da Paraíba; apenas a microrregião do Serra de Teixeira apresentou relevância na extração de madeira em tora; a lenha foi o produto madeireiro que apresentou maior redistribuição; nos anos finais da análise as microrregiões do Litoral Norte e do Cariri Ocidental foram as mais especializadas, com ênfase na extração de lenha e as microrregiões do Litoral Norte, Cariri Ocidental, João Pessoa e Litoral Sul foram as que apresentaram maior mudança no padrão de extração dos produtos madeireiros com relação a 1994. A partir deste estudo é possível a orientação de políticas públicas que promovam o extrativismo vegetal de forma renovável para o suprimento da demanda energética e que possibilite o desenvolvimento de regiões. 


Palavras-chave


Economia regional; Biomassa florestal; Extrativismo vegetal

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Produtos madeireiros e não madeiros. Brasília, [2018a]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/florestas/manejo-florestal-sustent%C3%A1vel/produtos-madeireiros-e-n%C3%A3o-madeireiros.html. Acesso em: 11 mar. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Biomassa para energia no Nordeste: atualidade e perspectivas. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento [2018b]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/phocadownload/gestão_territorial/desertificação/livro_APNE_NE_AGO20.pdf. Acesso em: 28 jul. 2019.

CAMBOTA, J. N. Desempenho da economia estadual. In: BEZERRA, F. J. A. et al. (org.). Perfil socioeconômico da Paraíba. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2015.

CARVALHO, A. V. et al. Arranjos produtivos locais de agricultura temporária no estado do Pará: uma aplicação do modelo de análise de componentes principais. Agroecossistemas, Belém, v. 9, n. 2, p. 19-42, abr./jun. 2018.

COELHO JUNIOR, L. M.; BURGOS, M. C.; SANTOS JÚNIOR, E. P. Concentração regional da produção de lenha da Paraíba. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 28, n. 4, p. 1729-1740, out./dez. 2018.

COELHO JUNIOR, L. M. et al. Regional concentration of the gross value of production of firewood in Paraíba. Floram, Seropédica, v. 26, n. 3, p. e20170887, 2019a.

COELHO JUNIOR, L. M. et al. Regional concentration of charcoal production in Paraíba state, Brazil (1994-2016). Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 43, n. 1, p. e430105, 2019b.

CUENCA, M. A. G.; DOMPIERI, M. H. G. Dinâmica espacial da canavicultura e análise dos efeitos sobre o valor bruto da produção, na região dos tabuleiros costeiros da Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 47, n. 4, p. 91-106, out./dez. 2017.

CROMLEY, R. G.; HANINK, D. M. Focal location quotients: specification and applications. Geographical Analysis, Columbus, v. 44, n. 4, p. 398-410, out./dez. 2012.

CRUZ, B. D. O. et al. Economia regional e urbana: teorias e métodos com ênfase no Brasil. [S. l.: s. n.], 2011.

GOSCHIN, Z. et al. Regional specialization and geographic concentration of industries in Romania. South-Eastern Europe Journal of Economics, Thessaloniki, v. 7, n. 1, p. 99-113, jan./jun. 2015.

HADDAD, P. R. Medidas de localização e de especialização. In: HADDAD, P. R. et al. (org.). Economia regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza: BNB; ETENE, 1989.

IBGE. Malhas digitais. Rio de Janeiro: IBGE, [S. l., 2017]. Disponível em: http://mapas.ibge.gov.br/pt/bases-e-referenciais/bases-cartograficas/ malhas-digitais. Acesso em: 15 out. 2018.

IBGE. Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura - PEVS. [S. l., 2018]. Disponível em: www2.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=292&z=t&o=18. Acesso em: 20 out. 2018.

IBGE. Produto Interno Bruto dos municípios. [S. l., 2019]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/pib.php. Acesso em: 03 nov. 2019.

IPEA. IPEADATA: Índice Geral de Preços: disponibilidade Interna. [S. l., 2018]. Disponível em: www.ipeadata.gov.br/Default.aspx. Acesso em: 20 out. 2018.

LIMA, J. F.; ALVES, L. R. Localização, concentração e vantagem competitiva dos ramos produtivos na geoeconomia paranaense. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 18, n. 29, p. 98-124, jul./dez. 2008.

LIMA, J. F. et al. Análise Regional das Mesorregiões do estado do Paraná no final do século XX. Revista Análise Econômica, Porto Alegre, v. 24, n. 46, p. 7-26. set. 2006.

LUCENA, R. F. P. et al. Uso de recursos vegetais da Caatinga em uma comunidade rural no Curimataú Paraibano (Nordeste do Brasil). Polibotánica, México, n. 34, p. 237-258, ago. 2012.

MARTINS, K. L. C. et al. Plant extractivism production disparity between Northeast Brazil and Brazil. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 25, n. 4, p. e20160456, out./dez. 2018.

MATTEI, T. F.; MATTEI, T. S. Métodos de Análise Regional: um estudo de localização e especialização para a Região Sul do Brasil. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, v. 38, n. 133, p. 227-243, jul./dez. 2018.

MAZUR, A. I.; ROMERO, E. A.; ECKER, A. E. A. Análise Locacional da produção das principais culturas na microrregião de Campo Mourão – Paraná. Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, Maringá, v. 6, n. 1, p. 31-45, jan./abr. 2013.

PIACENTI, C.; ALVES, L. R.; LIMA, J. F. O Perfil Locacional do Emprego Setorial no Brasil. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 39, n. 3, p. 482-502, jul./set. 2008.

REINALDO FILHO, L. L.; BEZERRA, F.D. Informe setorial cerâmica vermelha. Fortaleza: Banco do Nordeste, 2010. 22 p.

SILVA, A. C.; RODRIGUES, E. A. G. A. Viticultura nas Microrregiões do Rio Grande do Sul e sua Distribuição Locacional. Orbis Latina, Foz do Iguaçu, v. 8, n. 1, p. 05-20, jan./jun. 2018.

SOUSA, R. B. et al. Locational Analysis of the Productive Structure of the Micro-Region of Porto Nacional. Baru, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 191-209, jul./dez. 2018.

TRAVASSOS, I. S.; SOUZA, B. I. Os negócios da lenha: indústria, desmatamento e desertificação no Cariri paraibano. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 329-340, jul./dez. 2014.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509837816

Licença Creative Commons