Composição florística e estrutura fitossociológica de um "capão" de Podocarpus lambertii Klotz., no Rio Grande do Sul.

Solon Jonas Longhi, Gerson Luiz Selle, Loanita Inês Marin Ragagnin, José Estevão Damiani

Resumo


No presente trabalho é estudada a composição florística e estrutura fitossociológica de um “capão” natural de Podocarpus lambertii Klotz., localizada na Fazenda Vista Alegre, no município de São Sepé, estado do Rio Grande do Sul. Em cinco amostras de 10,0 x 50,0 m (500 m2), foram levantadas todas as árvores com diâmetro à altura do peito (DAP) maior ou igual a 10,0 cm. Foram encontradas vinte e nove espécies lenhosas, das quais Podocarpus lambertii Klotz. é a mais característica e importante da associação. Destacam-se também Lithrea molleoides (Vell.) Engl., Casearia silvestris Sw. e Sebastiana klotzschiana Mull. Arg.


Palavras-chave


Floristic composition, fitosociology, forest species, Podocarpus lambertii.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRAE, F. H. Ecologia Florestal. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 1978. 250p.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal. Inventário Florestal Nacional – Florestas Nativas do Rio Grande do Sul. Brasília: 1983. 345p.

BRAUN BLANQUET, J. Fitossociologia – Base para el estudio de las comunidades vegetales. 3. ed. Madrid: H. Blume Ediciones, 1979, 820p.

CAIN, S. A., CASTRO, G. M. de O. Application of some phytosociological techiniques to Brazilian Rain Forest. Amer, J. Bot., New York, v.43, n.3, p.15-19, 1956.

CAVASSAN, O., CESAR, O., MARTINS, F. R. Fitossociologia da vegetação arbórea da reserva estadual de Bauru, Estado de São Paulo. Rev. bras. Bot., v.7, n.2, p.91-106, 1984.

FINOL, H. Nuevos parâmetros a considerar-se en el análisis estructural de las sevas virgenes tropicales. Rer. For. Venez., Merida, v.14, n.21, p.29-42, 1971.

FOERSTER, M. Strukturanalyses eines tropischen Regenwaldes in Kolumbien. Allg. Forst. –u.j.-ztg., Wien, v.114, n.1, p.1-8, 1973.

HUECK, K. As Florestas da América do Sul. São Paulo: Ed. Poligono S.A., 1972. 466p.

KELLMAN, M. C. Plant geography. Londron: Methuen, 1975. 135p.

KOSTLER, J. N. Zur frage der strukturanalyse von Bestaeden. In: IUFRO KONGRESS, 12., Oxford, 1958. Annais... Oxford, 1958. 672p. p.28-34.

LAMPRECHT, H. Ueber Profilanfnahmen im Tropenwald. In: IUFRO KONGRESS, 12., Oxford, 1958. Annais... Oxford, 1958. 672p. p.35-43.

LAMPRECHT, H. Ensayo sobre unos métodos para el análysis estructural de los bosques tropicales. Acta Cientifica Venezolana, Mérida, v.13, n.2, p.57-65, 1962.

LAMPRECHT, H. Ensaio sobre la estrucutra floristica de la parte sur-oriental del bosque Universitario “El Caimital” – Estado Barinas. Rer. For. Venez., Mérida, v.7, n.10/11, p.77-119, 1964.

LEMOS, R. C., AZOLIN, M. A. D., ABRÃO, P. V. R. et al. Levantamento de reconhecimento de solos do Estado do Rio Grande do Sul. Recife: Ministério da Agricultura – Departamento Nacional de Pesquisas Agropecuárias – Divisão de Pesquisa Pedológica, 1973. 431p. (Boletim técnico, 30).

LONGHI, S. J. A estrutura de uma floresta natural de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze., no sul do Brasil. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 1980. 198p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, 1980.

LONGHI, S. J. Aspectos fitossociológicos de uma floresta natural de Astronium balançar Engl., no Rio Grande do Sul. Rev. Centro de Ciências Rurais, Santa Maria, v.17, n.1/2, p.49-61. 1987.

MONTAYA MAQUIN, J. M. El acuerdo de Yamgambi (1956) como base para una nomenclatura de tipos de vegetacion en el trópico americano. Turrialba, Turrialba, v.16, n.2, p.169-180, 1966.

OOSTING, H. J. The study of plant comunities. San Francisco: W. H. Free, am amd Company, 1966. 440p.

PEDRALLI, G., IRGANG, B. E. Estudos sobre a composição florístic das formações vegetais da Borda da Serra Geral: I – Município de Bento Gonçalves, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Porto Alegre. Rer. Roessléria, Porto Alegre, v.4, n.2, p.136-144. 1982.

RAMBO, P. R. A fisionomia do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Liv. Selbach, 1956. 456p.

RIZZINI, C. T. Tratado de Fitogeografia da Brasil: Aspectos sociológicos e florísticos. São Paulo: Ed, Hucitecc, 1979. 374p. 2v.

SOUZA, P. F. de. Terminologia florestal – glossário de termos e expressões florestal. Rio de Janeiro: Fundação IBGE, 1973. 304p.

VEIGA, A. de A. Glossário em desonomia. São Paulo: Instituto Florestal, 1977. 97p.

WETTSTEIN, R. R. V. Plantas do Brasil: aspectos da vegetação do Sul do Brasil. São Paulo: Ed. Edgard Bluecher, 1970. 126p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098260