ORIGEM DE BROTAÇÕES EPICÓRMICAS E APLICAÇÃO DE ÁCIDO INDOLILBUTÍRICO NO ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE Vochysia bifalcata Warm.

Helena Cristina Rickli, Cleusa Bona, Ivar Wendling, Henrique Soares Koehler, Katia Christina Zuffellato-Ribas

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509818457

A guaricica (Vochysia bifalcata) é uma espécie nativa da região litorânea do Estado do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com grande importância ecológica, devido à sua capacidade para regenerar áreas degradadas. No entanto, existem poucas informações sobre a sua propagação, seja sexuada ou assexuada. Uma das causas do baixo enraizamento adventício de estacas caulinares é a maturação dos tecidos coletados para tal fim. Desta forma, o presente trabalho objetivou avaliar diferentes origens de brotações epicórmicas associadas à aplicação de ácido indolilbutírico (AIB) na propagação vegetativa de estacas semilenhosas de Vochysia bifalcata. Foram utilizados dois tipos de estacas (provenientes de brotação de decepa e envergadura de caule) nas quais foram aplicadas duas concentrações de AIB (0 e 1000 mg L-1). Após o plantio em tubetes com vermiculita de granulometria média e casca de arroz carbonizada, as estacas foram mantidas em casa de vegetação climatizada por 60 dias. Análises anatômicas da base de cada tipo de estaca demonstraram que a presença de fibras na região cortical do caule de estacas de decepa não constituiu uma barreira anatômica para a emissão radicial, pois estas apresentaram maior capacidade de enraizamento (81%), maior número de raízes por estaca (8,0) e maior comprimento das raízes (2,0 cm) em relação àquelas de envergadura de caule, que apresentaram resultados inferiores como porcentagem de enraizamento (31%), número de raízes por estaca (3,3) e comprimento das raízes (0,7 cm). Conclui-se, assim, que o uso de brotações epicórmicas induzidas por decepa de caule proporciona melhor enraizamento adventício do que de envergadura de caule, não necessitando da aplicação de AIB como indutor do enraizamento neste tipo de material.


Palavras-chave


Vochysiaceae; estaquia; rejuvenescimento; auxina.

Texto completo:

PDF

Referências


BITENCOURT, J. de. Otimização do enraizamento de estacas de plantas adultas de erva-mate. 162 f. Tese (Doutorado em Agronomia – Produção Vegetal) – Departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná: Curitiba, 2009.

BITENCOURT, J. et al. Enraizamento de estacas de erva-mate (Ilex paraguariensis A. St.-Hill.) provenientes de brotações rejuvenescidas. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 11, n. 3, p. 277-281, 2009.

BORGES JÚNIOR, N. et al. Rebrota de cepas de árvores adultas de acácia-negra (Acacia mearnsii De Wild.). Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 4, p. 611-615, 2004.

CARPANEZZI, A. A.; CARPANEZZI, O. T. B. Espécies nativas recomendadas para a recuperação ambiental no Estado do Paraná, em solos não degradados. Colombo: Embrapa Florestas, 2006. 54 p. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2009. (Documentos, 136).

CARVALHO, P. E. R. Guaricica (Vochysia bifalcata). Colombo: Embrapa Florestas, 2008. 6 p. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2009. (Circular Técnica, 150).

DANNER, M. A. et al. Estaquia semilenhosa de Vochysia bifalcata. Scientia Agraria, Curitiba, v. 11, n. 6, p. 487-491, 2010.

DICK, J. McP. et al. Genetic variation in the number of cuttings harvestable and rooted from Vochysia guatemalensis coppiced stumps. Forest Ecology and Management, v. 111, n. 2-3, p. 225-230, 1998.

ELDRIDGE K. et al. Eucalypt domestication and breeding. Oxford: Clarendon Press, 1994. p. 228-246.

FACHINELLO, J. C.et al. Propagação de Plantas Frutíferas de Clima Temperado. Pelotas: UFPel, 1994. 179 p.

FERREIRA, B. G. A. et al. Miniestaquia de Sapium glandulatum (Vel.) Pax com o uso de ácido indol butírico e ácido naftaleno acético. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 20, n. 1, p. 19-31, 2010.

FERRIANI, A. P. et al. Produção de brotações e enraizamento de miniestacas de Piptocarpha angustifolia. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 31, n. 67, p. 257-264, 2011.

FERRIANI, A. P.; ZUFFELLATO-RIBAS, K. C.; WENDLING, I. Miniestaquia aplicada a espécies florestais. Revista Agro@mbiente on line, Boa Vista, v. 4, n. 2, p. 102-109, 2010.

HACKETT, W. P. Donor plant maturation and adventitious root formation. In: DAVIES, T. D.; HAISSIG, B. E.; SANKHLA, N. (eds.) Adventitious root formation in cuttings. Portland: Dioscorides Press, 1987. p. 11 - 28. (Advances in Plant Sciences Series, 2).

HARTMANN, H. T. et al. Hartmann and Kerster´s PLANT PROPAGATION: principles and practices. 8th ed. Boston: Prentice Hall. 2011. 915 p.

JOHANSEN, D. A. Plant Microtechnique. New York: McGraw-Hill, 1940. 523 p.

KRAUS, J. E.; ARDUIN, M. Manual básico de métodos em morfologia vegetal. Seropédica: EDUR, 1997. 198 p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Instituto Plantarum, v. 2, 1998. p. 352

MAYER, J. L. S.; BIASI, L. A.; BONA, C. Capacidade de enraizamento de estacas de quatro cultivares de Vitis L. (Vitaceae) relacionada com os aspectos anatômicos. Acta Botânica Brasílica, Feira de Santana, v. 20, n. 3, p. 563-568, 2006.

NEGRELLE, R. R. B.; MOROKAWA, R.; RIBAS, C. P. Vochysia Aubl. do Estado do Paraná, Brasil. Acta Scientiarum. Biological Sciences, Maringá, v. 29, n. 1, p. 29-38, 2007.

ONO, E. O.; RODRIGUES, J. D. Aspectos da fisiologia do enraizamento de estacas caulinares. Jaboticabal: FUNEP, 1996. 83 p.

REIS, J. M. R. et al. Efeito do estiolamento e do ácido indolbutírico no enraizamento de estacas de porta-enxerto Pyrus calleryana Dcne. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 24, n. 4, p. 931-938, 2000.

SEITZ, R. A. Manual de Poda de Espécies Arbóreas Florestais. Disponível em: . Acesso em: 20 Nov 2011.

TAIZ, L. ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 848 p.

WENDLING, I.; XAVIER, A. Gradiente de maturação e rejuvenescimento aplicado em espécies florestais. Floresta e Ambiente, Viçosa, v. 8, n. 1, p. 187-194, 2001.

ZUFFELLATO-RIBAS, K. C. et al. Enraizamento e morfo-anatomia de estacas caulinares de Odontonema strictum Kuntze (Acanthaceae). Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, Campinas, v. 11, n. 1, p. 57-61, 2005.

ZUFFELLATO-RIBAS, K. C.; RODRIGUES, J. D. Estaquia: uma abordagem dos principais aspectos fisiológicos. Curitiba: [K. C. Zuffellato-Ribas], 2001. 39 p.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509818457

Licença Creative Commons