Individualidade em sentido moral e justiça eterna

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179378635585

Palavras-chave:

Vontade, Caráter, Justiça, Ética, Individualidade

Resumo

O presente artigo tem como ponto de partida um outro trabalho, de nossa própria autoria, pelo qual buscou-se demonstrar a necessidade de se estabelecer, na filosofia de Schopenhauer, a distinção entre a individualidade em sentido moral e a individuação em sentido corpóreo. Naquele artigo, reconhecemos que nossa abordagem encontrou significativo obstáculo na tese schopenhaueriana da Justiça Eterna. Com o objetivo de remover este obstáculo, tentaremos agora demonstrar que a Justiça Eterna é, em última instância, incompatível com elementos mais fundamentais da filosofia de Schopenhauer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Moreira Orrutea Filho, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual de Londrina. Professor da Faculdade Dom Bosco.

Referências

ANTONIASSI, Ednilson. Negação da vontade: a redenção na filosofia de Arthur Schopenhauer. Trabalho apresentado durante os Encontros de Estudo do Núcleo de Pesquisa Schopenhauer-Nietzsche. No prelo, 2018.

CARDOSO, Renato César. A ideia de justiça em Schopenhauer. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2008.

FERRAZ, Marília Côrtes de. Liberdade e responsabilidade moral em Schopenhauer. In: PAVÃO, A. et al. (Orgs). Schopenhauer: metafísica e moral. São Paulo: DWW Editorial, 2014.

HUSSERL, Edmund. A crise das ciências europeias e a fenomenologia transcendental. Tradução de Diogo Falcão Ferrer. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

JANAWAY, Christopher. Schopenhauer. Tradução de Adail Ubirajara Sobral. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

MAGEE, Brian. The philosophy of Schopenhauer. Revised and enlarged edition. New York: Oxford University Press, 2002.

MCALLISTER, Ted V. Revolta contra a modernidade: Leo Strauss, Eric Voegelin e a busca por uma ordem pós-liberal. Tradução de Túlio Sousa Borges de Oliveira. São Paulo: É Realizações, 2017.

PAVÃO, Aguinaldo. Liberdade e responsabilidade moral: o fracasso de Schopenhauer. Caderno de resumos do I Congresso do Núcleo de Pesquisa Schopenhauer-Nietzsche. Londrina: UEL, 2018.

ORRUTEA FILHO, Rogério Moreira. Sobre a distinção entre individualidade moral e individuação corpórea. In: PAVÃO, A. et al (Orgs.). Schopenhauer: metafísica e moral. São Paulo: DWW Editorial, 2014.

ROGER, Alain. Atualidade de Schopenhauer, in prefácio a Sobre o fundamento da moral. In: SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre o fundamento da moral. Tradução de Maria Lúcia Mello Oliveira Cacciola. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SCHOPENHAUER, Arthur. Der Handschriftlicher Nachlass, Band 4, 1: die Manuskriptbücher der Jahre 1830 – 1852. Ed. de Arthur Hübscher. München: DTV GmbH & Co. KG.

SCHOPENHAUER, Arthur. Die beiden Grundprobleme der Ethik. Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes, 1977.

SCHOPENHAUER, Arthur. Die Welt als Wille und Vorstellung, zweiter Band. Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes, 1977.

SCHOPENHAUER, Arthur. Parerga und Paralipomena. erster Band. Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes, 1977.

SCHOPENHAUER, Arthur. Parerga und Paralipomena. zweiter Band. Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes,

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e como representação. Tradução de Jair Barboza. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre o fundamento da moral. Tradução de Maria Oliveira Cacciola. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SCHOPENHAUER, Arthur. Über den Willen in der Natur, Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes, 1977.

SCHOPENHAUER, Arthur. Über die vierfache Wurzel des Satzes vom zureichenden Grunde. Ed. de Arthur Hübscher. Zürich: Diogenes, 1977.

Downloads

Publicado

2019-04-30

Como Citar

Orrutea Filho, R. M. (2019). Individualidade em sentido moral e justiça eterna. Voluntas: Revista Internacional De Filosofia, 10(1), 185–198. https://doi.org/10.5902/2179378635585

Edição

Seção

Fluxo Contínuo: Estudos Schopenhauerianos