O exercício intelectual como um fármaco para suportar a infelicidade

Eli Berto Dambros

Resumo


Este trabalho procura analisar a importância dada por Arthur Schopenhauer atividade intelectual em consonância com um movimento de adaptação ao meio em que vivemos. Esta reflexão é encontrada de maneira mais específica na parte prática da filosofia schopenhaueriana. Com o exercício intelectual diário proposto por Arthur Schopenhauer,criamos condições para agirmos de maneira ponderada e, consequentemente, sermos menos infelizes em nosso dia a dia.

Palavras-chave


Schopenhauer; Exercício intelectual; Presente.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, Juan David Mateu. La filosofia politica y su trasfondo ontologico en la obra de Arthur Schopenhauer. 2012, 463 f. Tese (Doutorado), Universidad de Valencia, Valência, 2012.

ARAMAYO, Roberto Rodriguez. La eudemonologia de Schopenhauer y su transfondo kantiano In: ONCINA, Faustino. (ed.). Schopenhauer en la historia de las ideas. Madrid: Plaza y Valdés Editores, 2011, pp. 61-84.

BARBOZA, Jair. Uma terapia para ser menos infeliz no inferno: sabedoria de vida e prudência em Schopenhauer. In: Revista AdVerbum 3(2), pp. 119-124, Ago. a Dez. de 2008.

CACCIOLA, Maria Lúcia Mello e Oliveira. Schopenhauer e a questão do dogmatismo. São Paulo: Edusp, 1994.

CHEVITARESE, Leandro. A ética em Schopenhauer: que “liberdade nos resta” para a prática de vida? 2005, 162 f. Tese (Doutorado), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2005.

DEBONA, Vilmar. Schopenhauer e as formas da razão. São Paulo: Annablume, 2010.

DEBONA, Vilmar. A outra face do pessimismo: entre a radicalidade ascética e a sabedoria de vida. 2013, 270 f. Tese (Doutorado), Universidade de São Paulo. São Paulo, 2013.

PHILONENKO, Alexis. Schopenhauer. Una filosofia de la tragedia. Trad. Gemma Muñoz-Alonso. Barcelona: Anthropos, 1989.

INVERNIZZI, Giuseppe. Il pessimismo tedesco dell’Ottocento. Schopenhauer, Hartmann, Bahnsen e Mainländer e i loro avversari. Firenze: La Nuova Italia, 1994.

JANAWAY, Christopher. Schopenhauer’s Pessimism. In: JANAWAY, Christopher. (Org.). The Cambridge Companion to Schopenhauer. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

SCHOPENHAUER, Arthur. A arte de conhecer a si mesmo. Org. de Franco Volpi; trad.Jair Barboza e Silvana Cabucci Leite. São Paulo: Martins Fontes, 2009a.

SCHOPENHAUER, Arthur. A arte de ser feliz. Org. de Franco Volpi; trad. Eduardo Brandão e Marion Fleischer. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes,

a.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179378633863

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.