INTERAÇÕES SOCIAIS, COMUNICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO RURAL DE AGRICULTORES FAMILIARES.

Carlos Enrique de Medeiros Jeronimo, Ana Beatriz Alves de Araújo

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/223613088910

Este artigo analisa as interações sociais e o desenvolvimento de agricultores familiares sob a ótica de contribuições que o processo de comunicação pode trazer ao desenvolvimento, onde o embasamento teórico principal é o da comunicação para a mudança social. A pesquisa se baseia em dados coletados na Rede Xique Xique. Um dos objetivos propostos é verificar se, ao longo do tempo, a coletividade entre agricultores familiares seria reforçada ou se, ao contrário, haveria tendência à individualização. Outro objetivo é identificar se extensionistas e representantes de sindicato estão integrados à rede de relacionamentos dos produtores assentados. Parte-se das hipóteses de que existe uma rede consistente de interações sociais que inclui atores de diversos setores da sociedade local e também de que os agricultores familiares têm avançado no processo de emancipação.


Palavras-chave


Interações Sociais; Comunicação; Agricultura Familiar; Rede Xique Xique.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/223613088910

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.