Sobre a ideia de ensino do movimento dialógico-problematizador: para pensar o "se movimentar"

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2316546464713

Palavras-chave:

Educação física, ensino, dialógico-problematizador, "se-movimentar", movimento

Resumo

As problemáticas que permeiam o ensinar e o aprender sempre atravessaram a área da Educação Física. A ideia de aprendizagem do "se movimentar" pelo ensino dialógico-problematizador aparece, mesmo que em parte, do ato de Elenor Kunz encontrar em Paulo Freire princípios importantes para (re)pensar o ensino da Educação Física nas escolas do Brasil (KUNZ, 1991). O presente texto tem como pressuposto central a seguinte pergunta: o que quer dizer Elenor Kunz ao se referir a um ensino de movimento dialógico-problematizador? E almeja responder, sobretudo, ao que se propõe essa concepção de ensino do movimento. Portanto, é uma reflexão que consiste em retomar e (re)construir conceitos, teorias e ideias, buscando ampliar as discussões. Nesse trajeto, é recuperada a tradição holandesa e alemã de movimento humano (Sich bewegen). Por fim, retoma a ideia de ensino do movimento dialógico-problematizador, no sentido de continuar pensando os desafios em torno do ensinar e do aprender no contemporâneo.

Biografia do Autor

Bruno Nascimento de Siqueira, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor, Mestre em Educação (CED/UFSC) e Licenciado em Educação Física (CDS/UFSC).

Referências

FRANKFURTER ARBEITSGRUPPE (HRSG.). Offener Sportunterricht – Analy-Sieren Und Planen. Reinbek, 1982.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

______________. Pedagogia do Oprimido. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

______________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão; tradução de Raquel Ramalhete. 42. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

HEIJ, Peter. Begründungen eine Verantwortungs Bewegungsunterricht. Budel, Nederland: Damon, 2006.

(Tradução do holandês para o alemão por Andreas H. Trebels em 2009, e do alemão para o português por Elenor Kunz em 2014).

HILDEBRANDT-STRAMANN, Reiner. Ação dialógica na Educação Física: considerações educacionais teóricas e pedagógicas de movimento. Motrivivência, [S.L.], v. 32, n. 63, p. 01-16, 5 ago. 2020. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). http://dx.doi.org/10.5007/2175-8042.2020e72870.

KUNZ, Elenor. O esporte como conteúdo hegemônico da Educação Física escolar. Ijuí: Contexto & Educação, 1989.

_____________. Educação Física: ensino & mudanças. Ijuí: Unijuí, 1991. [Coleção Educação Física, 3 ed. 2012].

_____________. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994. [Coleção Educação Física, 8 ed. 2014].

____________. Por uma concepção teórico-filosófica do Movimento Humano. In: anais. V Colóquio de pesquisa qualitativa em Motricidade Humana: Motricidade, Educação e Experiência, 5. 2012, São Carlos, p.59-67.

SOARES, Carmen Lúcia et al. Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

TREBELS, Andreas Heinrich. Plaidoyer para um diálogo entre teorias do movimento humano e teorias do movimento no esporte. Rev. Bras. Ciên. Esp., Campinas, v. 13, n. 3, p. 338-344, maio, 1992.

_______________________.Uma concepção dialógica e uma teoria do movimento humano. Perspectiva. v. 21, n. 1, p. 249-267, jan. /jun. 2003.

________________________. A concepção dialógica do movimento humano: uma teoria do “se-movimentar”. In: KUNZ, E.; TREBELS, A. H. (Org.). Educação física crítico emancipatória: com uma perspectiva da pedagogia alemã do esporte. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006.

TAMBOER, Jan W. I. Movimentar-se: um diálogo entre o homem e o mundo. Revista Pedagógica do Esporte, Hamburgo, v. 3, n. 2, p. 14-29, março 1979. [Tradução do Grupo de Trabalho Pedagógico UFSM/UFPE, 1986]. [Sich-bewegen: ein Dialog zwischen Mensch und Welt in: Sportpädagogik].

Downloads

Publicado

05/17/2021

Como Citar

Nascimento de Siqueira, B. (2021). Sobre a ideia de ensino do movimento dialógico-problematizador: para pensar o "se movimentar". Kinesis, 39(1). https://doi.org/10.5902/2316546464713

Edição

Seção

Ensaios