A cultura popular e a formação profissional em educação física: um estudo no estado de Goiás (Brasil)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2316546452856

Palavras-chave:

Cultura popular, Currículo, Educação Superior

Resumo

Verificou-se como os conteúdos referentes à cultura popular estão sendo apresentados nos currículos de graduação em Educação Física (modalidade bacharelado, presencial) no estado de Goiás, Brasil. Na primeira análise, foram diagnosticados os projetos político-pedagógicos dos 17 cursos ofertados, no estado, pelas Instituições de Ensino Superior, reduzindo para cinco a amostra final para a pesquisa. Concluiu-se que é possível encontrar a presença da cultura popular nos currículos de formação profissional em Educação Física, contudo, em sua maioria, estes conteúdos são tratados de forma hierarquizada, dissolvida e subjugada aos saberes científicos.

Biografia do Autor

Katiane dos Santos Costa, Universidade Federal de Goiás

Bacharel em Educação Física e Mestranda em Educação Física pela Universidade Federal de Goiás e pesquisadora do Laboratório Physis de Pesquisa em Educação Física, Sociedade e Natureza (LABPHYISIS).

Michelle da Silva Flausino, Universidade Federal de Goiás

Licenciada em Educação Física pela Universidade Federal de Goiás, Especialista e Mestra em Educação Física pela Universidade de Brasília e pesquisadora do Laboratório Physis de Pesquisa em Educação Física, Sociedade e Natureza (LABPHYISIS).

Ana Márcia Silva, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Professora Titular pela Faculdade de Educação Física e Dança/UFG e Lider do Laboratório Physis de Pesquisa em Educação Física, Sociedade e Natureza (LABPHYISIS).

Referências

ABIB, P. R. J. Capoeira angola: cultura popular e o jogo dos saberes na roda. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, v. 12, n. 1, p. 171-176, 2004.

BAPTISTA, T. J. R. Educação do corpo: produção e reprodução. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

BAPTISTA, T. J. R.; LEITE, J. O.; FALCÃO, J. L. C; FLAUSINO, M. S. Perfil atual da formação profissional da educação física no Brasil. In: SILVA, A. M.; BEDOYA, V. M. (org.). Formação profissional em educação física na América Latina: encontros, diversidades e desafios. Jundiaí: Paco Editorial, 2015. cap. 3. p. 55-75.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2009.

BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (org.). Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica: Brasília, 2008.

BENITES, L. C.; SOUZA NETO, S.; HUNGER, D. O processo de constituição histórica das diretrizes curriculares na formação de professores de Educação Física. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 343-360, maio/ago. 2008.

BETTI, M.; BETTI, I. C. R. Novas perspectivas na formação profissional em Educação Física. Revista Motriz, Rio Claro, v. 2, n. 1, p.10-15, jun. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 03/1987, de 16 de junho de 1987. Fixa os mínimos de conteúdo e duração a serem observados nos cursos de graduação em Educação Física (Bacharelado e/ou Licenciatura Plena). Brasília: CNE, 1987.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 07/2004, 31 mar. 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física, em nível superior de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de abril de 2004, Seção 1, p. 18.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituições de educação superior e cursos cadastrados. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/. Acesso em: 12 jan. 2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GRANDO, B. S. Corpo educação: relações interculturais nas práticas corporais Bororo em Meruri-MT. Revista Motrivivência, Florianópolis, v. 15, n. 20-21, p. 201-209, mar./dez. 2003.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, Vera Maria. Currículo, conhecimento e cultura. In: BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (org.). Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica: Brasília, 2008. p. 17-43.

MORGADO, J. C. Globalização e (re) organização do ensino superior: perplexidades e desafios. Perspectiva, Florianópolis, v. 24, n. 1, p. 205-228, 2006.

NEIRA, M. G.; NUNES, M. L. F. Contribuições dos estudos culturais para o currículo da educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 671-685, jul./set. 2011.

ORTIZ, R. As ciências sociais e a cultura. Tempo social, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 19-32, 2002.

SBORQUIA, S. P.; NEIRA, M. G. As danças folclóricas e populares no currículo da Educação Física: possibilidades e desafios. Revista Motrivivência, Florianópolis, v. 20, n. 31, p. 79-98, dez. 2008.

SILVA, A. M. Corpo, ciência e mercado: reflexões acerca da gestação de um novo arquétipo da felicidade. Campinas/Florianópolis: Autores Associados/EDUFSC, 2001.

SILVA, A. M. et al. Análise comparativa do perfil da formação do professor em educação física: a América Latina em foco. Projeto de Pesquisa da Universidade Federal de Goiás. Goiânia: FEFD/UFG, 2013.

SILVA, R. de L.; FALCÃO, J. L. C.; DIAS, C. G. Discursos sobre a tradicionalidade da capoeira angola: a influência e o papel dos capoeiristas. Cultures- Káiros, França, v.1 n.1, dez.2012.

SILVA, T. T. da. Identidades terminais: as transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

SILVA, T. T. da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

VENTURA, P. R. V. A Educação Física e sua constituição histórica: desvelando ocultamentos. 2010. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2010.

Downloads

Publicado

09/28/2021

Como Citar

Costa, K. dos S., Flausino, M. da S., & Silva, A. M. (2021). A cultura popular e a formação profissional em educação física: um estudo no estado de Goiás (Brasil). Kinesis, 39(1). https://doi.org/10.5902/2316546452856

Edição

Seção

Artigos originais